Brasileiro de Marcas
20/11/2016 09:30

Salas faz prova impecável para conquistar vitória dominante na corrida 2 do Brasileiro de Marcas em Curvelo

Guilherme Salas soube bem o que fazer na corrida 2 do Brasileiro de Marcas neste domingo (2). Neste domingo, o piloto largou da pole-position, manteve boa vantagem ao longo da corrida e recebeu a bandeira quadriculada na primeira posição. Nonô Figueiredo foi o segundo, com Vicente Orige completando o pódio
Warm Up / NATHÁLIA DE VIVO,  de São Paulo
 Guilherme Salas (Foto: Fábio Davini/Vicar)
Não deu para ninguém no Circuito dos Cristais. Na manhã deste domingo (20), Guilherme Salas fez boa saída, manteve sua boa vantagem durante toda a prova e cruzou a linha de chegada na primeira colocação.
 
Na segunda corrida do final de semana do Brasileiro de Marcas em Curvelo, foi Guilherme Salas quem largou da pole-position. Quem saia ao seu lado era Nonô Figueiredo.
 
A primeira disputa do dia no Circuito dos Cristais foi marcada por bom tempo no circuito. Além de sol forte, as temperaturas estavam bastante agradáveis no novo autódromo brasileiro.
 
Assim que a largada foi autorizada, Salas conseguiu se manter na ponta e manter a primeira posição do pelotão. Nonô também conseguiu ficar atrás do ponteiro, enquanto Choate, que estava em terceiro, quase acertou o muro. No entanto, sem grandes problemas, voltou para o traçado em 14º.
Guilherme Salas em Curvelo (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Quem fez uma grande saída de prova foi Gabriel Casagrande, que tem provado estar adaptado ao Circuito dos Cristais. Após vencer no sábado, acabou largando em oitavo no domingo. O piloto, no entanto, não encontrou problemas, e logo na primeira volta da disputa ele pulou para o terceiro posto.
 
Enquanto isso, na frente, o titular da Greco mostrava grande ritmo na prova. O competidor do carro #21 já anotava uma vantagem de 1s197 para o adversário do Chevrolet #11. Casagrande era terceiro, com Beto Monteiro e Felipe Tozzo completando o top-5.
 
Na volta 3, um toque aconteceu entre Tozzo e Monteiro. O piloto do carro #57 foi tentar ultrapassar o competidor do #55, que acabou tocando o Ford. Ele acabou espalhando e quase escapando da pista, mas no fim perdeu apenas duas posições.
 
Após a grande ação vista no início da disputa em Curvelo, as posições começaram a se manter no pelotão. Salas seguia em primeiro, seguido por Nonô, Casagrande, Vicente Orige e Carlos Souza.
 
No sétimo giro, enfim, Casagrande alcançou Figueiredo. A distância agora era de apenas 0s2, e o titular da C2 Team começou a dar investidas em cima do adversário da Onze Motorsports. Com pontuação empatada na classificação, Nonô fazia de tudo para barrar o jovem piloto.
 
De repente, com seis minutos para as bandeiras quadriculadas tremularem no circuito, Casagrande se encontrou com problemas. O piloto vinha lento na pista e começou a perder posições no pelotão, até que parou totalmente no traçado.
 
Na reta final da corrida, poucas coisas mudavam no traçado. Salas já sustentava uma vantagem superior a 3s em cima de Nonô, que também estava mais de 6s à frente de Orige, o terceiro colocado. As coisas acabaram terminando deste jeito em Curvelo.