Endurance
18/11/2014 22:00

Aos 67 anos, Emerson Fittipaldi anuncia volta às pistas para correr de Ferrari nas 6 Horas de São Paulo

Emerson Fittipaldi vai voltar a usar o capacete que estava pendurado havia seis anos. O campeão da F1 e da Indy vai à pista de Interlagos na semana que vem a bordo de uma Ferrari para participar das 6 Horas de São Paulo, evento que promove e pertence ao WEC, o Mundial de Endurance
Warm Up / FLAVIO GOMES, VICTOR MARTINS e PEDRO HENRIQUE MARUM,  de São Paulo
 Emerson Fittipaldi conferindo o novo troféu das 6 Horas de São Paulo (Foto: Rodrigo Berton / Grande Prêmio)
O terreno estava sendo preparado aos poucos quase que sem alarde. Toda vez que perguntado, Emerson Fittipaldi desconversava, mas os atos não apontavam para a mesma direção. Primeiro, seu nome apareceu na lista de pilotos com graduação bronze — a mínima para disputar uma corrida; na segunda, treinou com uma Porsche no autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu. E enquanto se preocupava com a organização das 6 Horas de São Paulo, o bicampeão da F1 e campeão da Indy tirava a ferrugem de anos sem prática.

Pois Emerson vai mesmo voltar a correr. O veterano Fittipaldi, 67, vai vestir um macacão vermelho e representar as cores da AF Corse com uma Ferrari 458 Italia da categoria GTE-AM, apurou o GRANDE PRÊMIO nesta terça-feira (18). Os companheiros de Emerson serão o italiano Alessandro Pierguidi e o americano Jeff Segal, que vão pilotar o carro #61.

A ligação com a Ferrari tem sido evidenciada na F1. Figura recorrente no motorhome e nos pits, o avô Emerson vai dando rumos à carreira do neto Pietro, que agora pertence à Academia de Pilotos da Scuderia.  
Emerson Fittipaldi (Foto: Rodrigo Berton / Grande Prêmio)
O acidente durante as 500 Milhas de Michigan em 1996 parecia ter colocado um ponto final na carreira gloriosa de Emerson no automobilismo. Aqui e ali, sempre houve um comichão para guiar novamente. Em 2005, a GP Masters nascia e reuniu pilotos antigos para uma categoria de notáveis. Ainda que tenha existido por pouco tempo, serviu para ver Fittipaldi novamente em ação — três provas.

O mundo fora dos monopostos atraiu Emerson em 2008. Às vezes ao lado do irmão Wilson, em outras com Valdeno Brito, Fittipaldi disputou parte da temporada do finado GT Brasil guiando um Porsche 997 em Interlagos, palco das 6 Horas de São Paulo da semana que vem.

O anúncio oficial da volta de Emerson acontece nesta quarta-feira. Além de Fittipaldi, Lucas Di Grassi (Audi, categoria P1), e Fernando Rees (Aston Martin, GT-Pro), são os outros brasileiros na prova de encerramento da temporada do WEC.

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco às 6 Horas de São Paulo.

Colaborou Gabriel Curty, de São Paulo
BOLÃO GRANDE PRÊMIO EUROBIKE
A DECISÃO DA F1 EM ABU DHABI


Participe do bolão da F1 GRANDE PRÊMIO EUROBIKE: dê seus palpites para o GP de Abu Dhabi deste fim de semana que define o campeão da temporada 2014. 

Será que Lewis Hamilton vai jogar pelo resultado e ser segundo colocado para ficar com o bicampeonato? E Nico Rosberg, vai para o tudo ou nada, vence e dá uma ajudinha para fazer com que Felipe Massa e companhia tentem superar o rival?
 

Não perca tempo e aposte já.
ENTRE O FRACASSO RETUMBANTE E A VITÓRIA EMOCIONANTE

Decidir campeonatos não é novidade para Lewis Hamilton. Em sua oitava na temporada na F1, o inglês chega à última etapa com chance de ser campeão pela quarta vez. Proporcionalmente, só Sebastian Vettel brigou por tantos campeonatos quanto ele. O fato de ter essa bagagem deixa o inglês em vantagem sobre Nico Rosberg, que pela primeira vez se encontra nessa situação.

Em 2010, Lewis foi o azarão. Embora se visse em condições matemáticas de sonhar, era apenas o quarto, atrás da dupla da Red Bull e de Fernando Alonso. Nessa corrida, foi segundo — Vettel ganhou e levou; nas outras duas ocasiões, Hamilton foi bem mal. Em uma, sofreu uma derrota retumbante. Em outra, foi campeão, mas de forma emocionante.


Leia o CONTA-GIRO com as decisões de Hamilton no GRANDE PRÊMIO.