F-Inter
28/01/2018 18:24

No primeiro round de 2018, Henriques vence corrida marcada por reviravolta e é novo dono do cinturão da F-Inter

Neste domingo (28), a F-Inter realizou o 12º round da sua história, o primeiro de 2018, no lendário autódromo de Interlagos. E o grande vencedor foi o mineiro Marcelo Henriques, que partiu da pole-position, mas teve de lidar com ‘duas corridas’ dentro de uma: na primeira parte, o piloto foi dominante, mas encarou um desafio quando o grid foi reagrupado pelo safety-car. Henriques agora é o novo dono do cinturão da F-Inter
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Pódio do primeiro round da F-Inter em 2018, com Henriques no topo (Foto: Rodrigo Ruiz)

A F-Inter realizou neste domingo (28) seu primeiro round em 2018, o 12º da sua história. Em Interlagos, a categoria foi novamente marcada por grandes disputas e muitas alternativas desde o início. Quem levou a melhor foi o piloto que largou na pole-position, Marcelo Henriques. Mas o mineiro de Juiz de Fora não teve vida fácil, sobretudo na segunda parte da prova. Após faturar sua quinta vitória na F-Inter, Henriques agora é o novo dono do cinturão, antes pertencente a Gustavo Coelho.
 
É possível dizer que a prova teve duas partes bem distintas. Na primeira, Henriques nadou de braçada e teve uma jornada tranquila após ter aberto quase 10s de frente para Luciano Zangirolami, segundo colocado. Mas com o procedimento de safety-car, praxe na F-Inter após metade da corrida, o grid foi reagrupado, e aí a prova ganhou uma dinâmica bem diferente.
Marcelo Henriques agora é o novo detentor do cinturão da F-Inter (Foto: Rodrigo Ruiz)
A vida tranquila de Henriques virou passado, uma vez que o mineiro enfrentou dificuldades no S do Senna após a relargada e acabou deixando o caminho para Zangirolami fazer a ultrapassagem. Mas Marcelo conseguiu se recuperar para retomar a liderança na volta seguinte e comemorar sua primeira vitória na F-Inter em 2018.

“Na segunda parte da corrida, cometi um erro na primeira curva, após a relargada. Não consegui engatar a segunda para reduzir e fazer o S do Senna. Nisso, o Luciano me passou, e o Alex Seid vinha sem dar fôlego para nós dois. Na volta seguinte, aproveitei uma oportunidade na reta oposta para ultrapassar o Luciano e assumir a ponta, posição que mantive até o fim da corrida”, comemorou o vencedor.
Largada para o 12º round da F-Inter neste domingo em Interlagos (Foto: Rodrigo Ruiz)
Zangirolami confirmou a segunda colocação da prova, enquanto Pedrinho Aguiar foi o terceiro. Rafael Seibel e Raphael Frossard completaram o rol dos cinco primeiros em Interlagos.
 
Henriques ressaltou o nível de competitividade da F-Inter e lembrou que o piloto tem um papel fundamental e muito mais influência para um resultado do que o carro. 
 
“Os pilotos estão muito fortes, o que valoriza o cinturão e nossas disputas dentro da pista. Nesta categoria, a vitória depende 80% do piloto e 20% do carro. Digo isso porque todos nós temos a mesma configuração de carro, os mesmos mecânicos, preparadores, coach, então a técnica de cada piloto conta muito para o resultado final”, analisou.
 

Dono do grande símbolo de vitória da F-Inter, Henriques se mostrou emocionado. “Ainda não ‘caiu a ficha’ de estar com o cinturão. Fiquei tão obstinado a correr atrás desta vitória que levará um tempinho para acostumar. Mas estou muito feliz, recompensado por todo o trabalho que fiz até aqui e agradeço a todos que acreditaram em mim”, festejou o mineiro.
 
O 13º round da F-Inter já tem data marcada. A prova vai acontecer em 25 de fevereiro, pouco menos de um mês, novamente no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos.

//