F1
04/08/2016 15:02

Alonso reitera que deixar Ferrari foi decisão certa e diz que eventual tri só será possível na Mercedes ou na McLaren

Uma vez mais, Fernando Alonso reiterou que não tem dúvidas de que tomou a decisão certa ao deixar a Ferrari no fim de 2014 e que, atualmente, as únicas equipes do grid que são capazes de lhe dar condições para um eventual tricampeonato são Mercedes e McLaren
Warm Up
Redação GP, de Curitiba

Fernando Alonso acha que só a McLaren ou a Mercedes são capazes de lhe dar condições para conquistar um eventual terceiro título na F1 neste momento. 
 
Depois de cindo temporadas na Ferrari, o espanhol decidiu trocar Maranello — onde ainda tinha um contrato para mais dois anos — pela equipe de Woking, onde já esteve em 2007. A escolha foi bastante questionada no ano passado, quando Sebastian Vettel, que assumiu seu lugar no icônico carro vermelho, conseguiu três vitórias, enquanto o time inglês amargava um desempenho bem abaixo do esperado devido à pouca competitividade do motor Honda.
 
Neste ano, entretanto, a McLaren já apresenta clara evolução, assim como as unidades de potência japonesas, enquanto a esquadra italiana atravessa um período de queda de performance e começa a viver uma crise dentro de suas garagens por conta dos recentes resultados, além de enfrentar o crescente avanço da Red Bull — inclusive, a equipe austríaca já superou a italiana no Mundial de Construtores, assumindo a vice-líderança.
Fernando Alonso tem certeza de que tomou a decisão certa ao deixar Ferrari (Foto: Getty Images)

Por isso, o bicampeão tem para si que tomou uma decisão correta há quase dois anos. "Eu estava certo", afirmou o asturiano. "Eu estava certo, porque sentia que era o melhor a fazer naquele momento. Em 2014, eu decidi sair e ainda tinha mais dois anos de contrato, mas sabia que estava certo em sair. O que quer que aconteça agora ou no futuro com a Ferrari, eu só posso dizer que vivi um tempo fantástico lá e quis fechar meu ciclo dessa forma", completou o #14.
 
Fernando, no entanto, lembrou da pressão e da cobrança excessiva em Maranello. "A cada ano, era um estresse a mais, porque se você não ganha parece que a culpa é sua. Mas também agora não é um alívio ver que eles não estão vencendo ou tendo mais problemas, eu não desejo nada de ruim para a Ferrari, porque é uma equipe que levo no meu coração. Sempre", disse o piloto.
 
"Porém, do ponto de vista do piloto, da competitividade ou das minhas esperanças quanto a um terceiro título, posso dizer que isso só é possível se estiver na Mercedes ou na McLaren. Essa é a minha opinião e o meu sentimento quanto às minhas decisões", explicou o espanhil, que recentemente completou 35 anos.
PADDOCK GP #40 RECEBE SÉRGIO JIMENEZ



Últimas Notícias
sábado, 24 de fevereiro de 2018
Copa Grande Prêmio
Superbike
Indy
F1
F1
Indy
F1
Nascar
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook