F1
25/02/2018 06:25

Alonso ressalta prioridade da F1 com segurança e diz que “nem deveria mais haver debate” sobre Halo

Fernando Alonso foi mais um que saiu em defesa do Halo. Para o espanhol da McLaren, a F1 nem deveria mais debater sobre a peça, uma vez que o elemento foi introduzido nos carros para ampliar a segurança dos pilotos
Warm Up
Redação GP, de Barcelona

O Halo, a proteção de cockpit escolhida pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para a temporada 2018, ainda gera debate, desconfiança e não foi ainda totalmente aceito por todos - o chefe da Mercedes, Toto Wolff, chegou a dizer que removeria a peça do W09 com uma "motosserra" se pudesse. O recurso, entretanto, já apareceu nos novos carros, e Fernando Alonso acha que não se deve mais discutir sobre o elemento, que surgiu como forma de ampliar a segurança dos pilotos dentro do habitáculo.
 
Alonso, por sua vez, acha que o Halo será rapidamente esquecido após as primeiras corridas e que não haverá mais nenhum estranhamento com relação ao recurso. "Tenho certeza disso", afirmou o piloto ao canal inglês Sky Sports F1. "E, novamente, esse é um dispositivo de segurança, é uma proteção para a cabeça dos pilotos, então não deve haver mais nenhum debate sobre isso, mas desde que seja para segurança", completou.
Fernando Alonso testa McLaren 2018 já com o Halo no carro (Foto: McLaren)

"Sim, a estética não é a melhor no momento e, no futuro, tenho certeza de que o esporte e as equipes vão encontrar uma maneira de torná-lo mais agradável para os fãs e também para parecer um pouco melhor nos carros", acrescentou o espanhol. 
 
Sebastian Vettel, vice-campeão em 2017, expressou uma opinião semelhante a de Alonso. "Durante o ajuste do banco, foi tudo normal. Na verdade, foi menos problemático do que pensava. Então, estou ansioso para ir à pista. Tenho certeza de que todos vão se acostumar", adicionou o tetracampeão da Ferrari.
 
Outro que também minimizou a introdução do Halo foi Daniel Ricciardo. “Acho que vai ficar tudo bem. Não gosto da aparência [do Halo], mas acho que vai dar tudo certo”, comentou Ricciardo. “Esse vai ser o grande assunto das conversas quando os testes começarem, e ainda mais quando formos para Melbourne. Em seguida as pessoas vão falar sobre outras coisas, ainda mais quando chegar a primeira corrida e o campeonato começar a ganhar forma”, ponderou.
 
A partir desta segunda-feira (26), será possível ter uma ideia melhor do impacto do Halo na performance dos carros, uma vez que a F1 dá o pontapé inicial para a pré-temporada 2018 em Barcelona, na Espanha. O GRANDE PRÊMIO acompanha os testes ‘in loco’.

Últimas Notícias
segunda-feira, 18 de junho de 2018
Endurance
Outras
MotoGP
MotoGP
MotoGP
F1
MotoGP
Endurance
F1
F1
F1
F1
F1
domingo, 17 de junho de 2018
MotoGP
Endurance
Galerias de Imagens
Facebook