F1
17/05/2018 07:36

Alonso vê McLaren no mesmo nível de Renault e Haas após atualizações de Barcelona: “Antes estávamos 0s8 atrás”

Fernando Alonso prevê condições de igualdade para McLaren na briga com equipes como Haas e Renault, destaques do pelotão intermediário. O espanhol cita que o déficit, que chegou a ser de 0s8 em Baku, já não existe
Warm Up / Redação GP,  de Porto Alegre
 Fernando Alonso (Foto: Beto Issa)

O GP da Espanha foi um verdadeiro recomeço para a McLaren na temporada 2018. De acordo com Fernando Alonso, as atualizações recentes da equipe britânica permitiram o ganho de pouco menos de 1s por volta na comparação com as principais rivais do pelotão intermediário, Renault e Haas.
 
“A gente sabia que as atualizações iriam nos colocar em uma posição melhor no pelotão intermediário. Demos um bom passo adiante”, afirmou Alonso. “Estávamos 0s8 atrás da Renault em Baku, 0s9 atrás na China, mas agora estivemos com o mesmo ritmo na classificação e na corrida. Acho que alcançamos a Renault e a Haas também. As três equipes de ponta ainda estão desenvolvendo os carros no mesmo ritmo que nós. A distância se manteve, infelizmente”, ponderou.
 
O desenvolvimento do chassi da McLaren não tardou em se mostrar uma necessidade. Isso porque, na comparação com Renault e Red Bull, equipes com o mesmo motor, os britânicos seguem com o pior rendimento em classificação e corrida. Agora a história começa a mudar, pelo menos na comparação com a escuderia francesa. O maior sinal das atualizações de Barcelona é o bico, reformulado e com novo visual.
Fernando Alonso está animado após o GP da Espanha (Foto: McLaren)

Resolvendo isso, vai restar outro grande problema – e que a McLaren não pode resolver sozinha. O motor Renault segue sofrendo com a falta de velocidade nas retas, o que dificulta ultrapassagens sobre rivais apoiados por Ferrari e Mercedes. 
 
“Passei metade da corrida atrás do Leclerc e foi difícil, definitivamente”, recordou Alonso. “Ainda estamos precisando de velocidade nas retas para conseguir ultrapassar. É algo que ainda estamos tentando resolver. Conhecemos nossos fraquezas no carro e espero que seja possível encontrar soluções logo”, encerrou.
 
Alonso é sétimo no Mundial de Pilotos com 32 pontos – já quase o dobro do alcançado no 2017 inteiro, 17. A McLaren surge em quinto no Mundial de Construtores.
 
A NOVA ESTRELA DA FÓRMULA E

DECISÃO DE MASSA PELA FE É OUSADA, CORAJOSA E MUITO SEGURA