F1
30/04/2017 10:33

Bottas surpreende, passa dupla da Ferrari na largada na Rússia e conquista primeira vitória da carreira na F1

Quem esperava ver a Ferrari dominar o GP da Rússia depois da supremacia exibida na sexta-feira e no sábado foi pego de surpresa com a grande largada de Valtteri Bottas. O finlandês deu o 'pulo do gato', passou Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen na volta 1 e rumou para sua primeira vitória na carreira na F1. Apagado em todo o fim de semana, Lewis Hamilton foi o quarto
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

O Mundial de F1 conheceu o 107º vencedor da sua história. Valtteri Bottas foi a grande surpresa no desfecho de um fim de semana até então totalmente dominado pela Ferrari e colocou a Mercedes no topo do pódio do GP da Rússia. O finlandês deu o 'pulo do gato' logo na largada, quando superou o pole Sebastian Vettel e o segundo no grid, Kimi Räikkönen. No fim da corrida, o piloto de 27 anos sofreu com a intensa pressão de Vettel, que tinha pneus em melhor estado, mas mostrou sangue frio, resistiu e garantiu uma vitória na base da raça em Sóchi neste domingo (30).

Foi a primeira vitória de Bottas desde 10 de setembro de 2011 quando, em Monza, o piloto venceu a primeira corrida da rodada dupla da GP3, categoria da qual se sagrou campeão naquele ano.

Vettel cruzou a linha de chegada em segundo lugar, mas no fim das contas acabou por ser um bom resultado, sobretudo considerando a péssima forma de Lewis Hamilton em Sóchi. O britânico não se encontrou em todo o fim de semana e terminou apenas na quarta colocação, o que afeta sobretudo na luta pelo título. E o domingo também marcou o primeiro pódio duplo para a Ferrari em 2017, com Kimi Räikkönen fazendo sua melhor corrida no ano e terminando em terceiro.

Max Verstappen fechou em quinto lugar, seguido por Sergio Pérez, que novamente fez uma grande corrida com a Force India e se colocou nos pontos mais uma vez, terminando logo à frente do seu companheiro de equipe, Esteban Ocon. Nico Hülkenberg colocou a Renault em oitavo, com Felipe Massa, prejudicado por um furo do pneu, em nono. Carlos Sainz, na mesma pista onde sofreu um grave acidente em 2015, foi o último na zona de pontuação e fechou em décimo. Pior para o compatriota Fernando Alonso, que sequer conseguiu largar, novamente vítima do motor Honda.
O 'pulo do gato' de Valtteri Bottas na largada lhe ajudou a dar a primeira vitória na F1 (Foto: Marca/Twitter)
Saiba como foi o GP da Rússia de F1

O GP da Rússia sequer havia começado pra valer, mas Fernando Alonso não conseguiu largar. Antes de completar a volta de apresentação e alinhamento no grid, o bicampeão do mundo teve novos problemas na sua McLaren e encostou perto da entrada do pit-lane. O espanhol não escondeu a irritação diante do fato de não conseguir completar a corrida. Foi o quarto abandono em quatro GPs na temporada.
Alonso sequer conseguiu largar no GP da Rússia. O piloto nem completou a volta de apresentação (Foto: Reprodução)


O procedimento de largada então foi atrasado em uma volta. Quando os pilotos voltaram para o grid e as luzes verdes foram apagadas, a corrida começou pra valer. E Valtteri Bottas surpreendeu com uma grande largada, superou as duas Ferrari, passou Sebastian Vettel por fora na curva 1 e assumiu a liderança da corrida antes mesmo do fim da curva 2. Lewis Hamilton não conseguiu repetir a manobra e continuou em quarto, atrás de Vettel e Kimi Räikkönen.

Foi uma primeira volta tumultuada, sobretudo para Lance Stroll, que rodou sozinho e caiu para o fim do pelotão. Pior para Romain Grosjean e Jolyon Palmer, que se tocaram na mesma curva 2 e bateram no muro. Assim, a direção de prova ordenou a entrada do safety-car.

A relargada foi dada na quarta volta da corrida, com Bottas tentando abrir vantagem perante os carros da Ferrari e Hamilton caçando Kimi Räikkönen. Massa aparecia em sexto, logo atrás da Red Bull de Max Verstappen e à frente da outra Red Bull, de Daniel Ricciardo. Mas o australiano encostou seu carro uma volta depois por conta de problemas nos freios do RB13.
Bottas se coloca à frente de Vettel e domina o GP da Rússia (Foto: Speed Channel/Twitter)

Nas voltas seguintes, a corrida se tornou um tanto sonolenta, sem muita ação ou grandes disputas por posição. Bottas conseguiu controlar bem a vantagem e abriu 3s3 de frente para Vettel após 11 voltas. O tetracampeão também tinha seus 3s de vantagem para Räikkönen, que passava a ser pressionado por Hamilton. O britânico, aliás, não conseguia se encontrar, reflexo de um fim de semana todo ruim na Rússia, logo onde é o maior vencedor. O abismo enfre Ferrari e Mercedes e as outras equipes já era enorme, com Vertappen sendo o 'melhor do resto'. 

Durante a corrida, que se aproximava da sua metade, os pilotos se queixavam do desgaste dos pneus ultramacios, e isso resultava em uma grande variação de performance de uma v olta para outra. Os primeiros pit-stops dos ponteiros aconteceram a partir da volta 22, quando Massa, então em sexto, foi para os boxes para colocar os supermacios. Felipe voltou em décimo, à frente do seu coompanheiro de equipe, Stroll. Mas a dinâmica da prova continuava a mesma: arrastada e sem disputas por posição.

Vettel tentava se aproximar de Bottas e reduzia a diferença de pouco mais de 4s para 2s5. Ainda assim, o finlandês tinha uma dianteira confortável e parrecia ter o controle da corrida, que alcançava a sua metade na volta 26. Até que, na volta seguinte, Valtteri entrou nos boxes para fazer a troca e colocar os supermacios. O tetracampeão assumiu a liderança com pista livre para acelerar e tentar voltar à frente do piloto da Mercedes.

Na volta 29, a Ferrari chamou Räikkönen para seu único pit-stop depois de reclamar do desgaste dos compostos traseiros, enquanto Bottas fazia a então melhor volta da corrida em 1min38s171. Neste meio tempo, Räikkönen protagonizou um diálogo hilário com seu engenheiro no rádio: "Estamos atrás de Bottas, Kimi", disse o membro da equipe. "Como é que nós estamos atrás do Bottas?", perguntou o piloto. "Ele está liderando a corrida", respondeu o engenheiro. "Ah, OK", replicou o 'Homem de Gelo'.
Lewis Hamilton foi discreto durante todo o fim de semana na Rússia (Foto: Mercedes)
No giro 30, foi a vez de Hamilton entrar nos pits para fazer sua parada. Vettel esticou seu stint até onde deu, seguindo a estratégia da Ferrari. Até que, finalmente na volta 35, Vettel fez sua troca de pneus e voltou à segunda colocação, pouco mais de 4s atrás de Bottas, que estava definitivamente a caminho da sua primeira vitória na F1.

Seb voltou bem mais rápido que Bottas e a cada volta foi cortando a diferença para Bottas, que cometeu um erro em sua volta e acabou desgastando além da conta um dos seus pneus. A vantagem, que era de pouco mais de 4s, despencou para menos de 2s. Bottas tinha de lidar com um momento crucial para conquistar a vitória. Pouco mais atrás, Massa voltava à sexta colocação depois de Nico Hülkenberg fazer sua parada. Mas em seguida o brasileiro teve um pneu furado e precisou fazer uma parada extra, caindo para nono.

No período das dez voltas finais, Bottas até pediu para que a equipe não falasse tanto para que ele pudesse focar em manter a liderança contra Vettel. E mesmo com a diferença bastante curta, o finlandês conseguia ter sangue frio para continuar na ponta. No fim das contas, após 52 voltas, ainda que o carro do alemão estivesse cada vez maior no seu retrovisor, Bottas conseguiu controlar a pressão e conquistou a sua primeira vitória na carreira como piloto de F1.

F1, GP da Rússia, Sóchi, final:

1   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:27:38.107 52 voltas
2   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari +0.617  
3   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari +11.000  
4   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes +36.320  
5   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer +1:00.416  
6   31 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes +1:26.788  
7   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes +1:35.004  
8   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault +1:36.188  
9   19 Felipe MASSA BRA Williams Mercedes +1 volta  
10   25 Carlos SAINZ JR ESP Toro Rosso Renault +1 volta  
11   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes +1 volta  
12   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault +1 volta  
13   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari +1 volta  
14   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda +1 volta  
15   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari +1 volta  
16   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari +2 voltas  
17   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer +47 voltas NC
18   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari +52 voltas NC
19   30 Jolyon PALMER ING Renault +52 voltas NC
20   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Honda   NL
 
 
PADDOCK GP #75 DEBATE: FERNANDO ALONSO VAI SE DAR BEM NA INDY 500?



Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
F1
Indy
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook