F1
30/04/2017 10:33

Bottas surpreende, passa dupla da Ferrari na largada na Rússia e conquista primeira vitória da carreira na F1

Quem esperava ver a Ferrari dominar o GP da Rússia depois da supremacia exibida na sexta-feira e no sábado foi pego de surpresa com a grande largada de Valtteri Bottas. O finlandês deu o 'pulo do gato', passou Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen na volta 1 e rumou para sua primeira vitória na carreira na F1. Apagado em todo o fim de semana, Lewis Hamilton foi o quarto
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

O Mundial de F1 conheceu o 107º vencedor da sua história. Valtteri Bottas foi a grande surpresa no desfecho de um fim de semana até então totalmente dominado pela Ferrari e colocou a Mercedes no topo do pódio do GP da Rússia. O finlandês deu o 'pulo do gato' logo na largada, quando superou o pole Sebastian Vettel e o segundo no grid, Kimi Räikkönen. No fim da corrida, o piloto de 27 anos sofreu com a intensa pressão de Vettel, que tinha pneus em melhor estado, mas mostrou sangue frio, resistiu e garantiu uma vitória na base da raça em Sóchi neste domingo (30).

Foi a primeira vitória de Bottas desde 10 de setembro de 2011 quando, em Monza, o piloto venceu a primeira corrida da rodada dupla da GP3, categoria da qual se sagrou campeão naquele ano.

Vettel cruzou a linha de chegada em segundo lugar, mas no fim das contas acabou por ser um bom resultado, sobretudo considerando a péssima forma de Lewis Hamilton em Sóchi. O britânico não se encontrou em todo o fim de semana e terminou apenas na quarta colocação, o que afeta sobretudo na luta pelo título. E o domingo também marcou o primeiro pódio duplo para a Ferrari em 2017, com Kimi Räikkönen fazendo sua melhor corrida no ano e terminando em terceiro.

Max Verstappen fechou em quinto lugar, seguido por Sergio Pérez, que novamente fez uma grande corrida com a Force India e se colocou nos pontos mais uma vez, terminando logo à frente do seu companheiro de equipe, Esteban Ocon. Nico Hülkenberg colocou a Renault em oitavo, com Felipe Massa, prejudicado por um furo do pneu, em nono. Carlos Sainz, na mesma pista onde sofreu um grave acidente em 2015, foi o último na zona de pontuação e fechou em décimo. Pior para o compatriota Fernando Alonso, que sequer conseguiu largar, novamente vítima do motor Honda.
O 'pulo do gato' de Valtteri Bottas na largada lhe ajudou a dar a primeira vitória na F1 (Foto: Marca/Twitter)
Saiba como foi o GP da Rússia de F1

O GP da Rússia sequer havia começado pra valer, mas Fernando Alonso não conseguiu largar. Antes de completar a volta de apresentação e alinhamento no grid, o bicampeão do mundo teve novos problemas na sua McLaren e encostou perto da entrada do pit-lane. O espanhol não escondeu a irritação diante do fato de não conseguir completar a corrida. Foi o quarto abandono em quatro GPs na temporada.
Alonso sequer conseguiu largar no GP da Rússia. O piloto nem completou a volta de apresentação (Foto: Reprodução)


O procedimento de largada então foi atrasado em uma volta. Quando os pilotos voltaram para o grid e as luzes verdes foram apagadas, a corrida começou pra valer. E Valtteri Bottas surpreendeu com uma grande largada, superou as duas Ferrari, passou Sebastian Vettel por fora na curva 1 e assumiu a liderança da corrida antes mesmo do fim da curva 2. Lewis Hamilton não conseguiu repetir a manobra e continuou em quarto, atrás de Vettel e Kimi Räikkönen.

Foi uma primeira volta tumultuada, sobretudo para Lance Stroll, que rodou sozinho e caiu para o fim do pelotão. Pior para Romain Grosjean e Jolyon Palmer, que se tocaram na mesma curva 2 e bateram no muro. Assim, a direção de prova ordenou a entrada do safety-car.

A relargada foi dada na quarta volta da corrida, com Bottas tentando abrir vantagem perante os carros da Ferrari e Hamilton caçando Kimi Räikkönen. Massa aparecia em sexto, logo atrás da Red Bull de Max Verstappen e à frente da outra Red Bull, de Daniel Ricciardo. Mas o australiano encostou seu carro uma volta depois por conta de problemas nos freios do RB13.
Bottas se coloca à frente de Vettel e domina o GP da Rússia (Foto: Speed Channel/Twitter)

Nas voltas seguintes, a corrida se tornou um tanto sonolenta, sem muita ação ou grandes disputas por posição. Bottas conseguiu controlar bem a vantagem e abriu 3s3 de frente para Vettel após 11 voltas. O tetracampeão também tinha seus 3s de vantagem para Räikkönen, que passava a ser pressionado por Hamilton. O britânico, aliás, não conseguia se encontrar, reflexo de um fim de semana todo ruim na Rússia, logo onde é o maior vencedor. O abismo enfre Ferrari e Mercedes e as outras equipes já era enorme, com Vertappen sendo o 'melhor do resto'. 

Durante a corrida, que se aproximava da sua metade, os pilotos se queixavam do desgaste dos pneus ultramacios, e isso resultava em uma grande variação de performance de uma v olta para outra. Os primeiros pit-stops dos ponteiros aconteceram a partir da volta 22, quando Massa, então em sexto, foi para os boxes para colocar os supermacios. Felipe voltou em décimo, à frente do seu coompanheiro de equipe, Stroll. Mas a dinâmica da prova continuava a mesma: arrastada e sem disputas por posição.

Vettel tentava se aproximar de Bottas e reduzia a diferença de pouco mais de 4s para 2s5. Ainda assim, o finlandês tinha uma dianteira confortável e parrecia ter o controle da corrida, que alcançava a sua metade na volta 26. Até que, na volta seguinte, Valtteri entrou nos boxes para fazer a troca e colocar os supermacios. O tetracampeão assumiu a liderança com pista livre para acelerar e tentar voltar à frente do piloto da Mercedes.

Na volta 29, a Ferrari chamou Räikkönen para seu único pit-stop depois de reclamar do desgaste dos compostos traseiros, enquanto Bottas fazia a então melhor volta da corrida em 1min38s171. Neste meio tempo, Räikkönen protagonizou um diálogo hilário com seu engenheiro no rádio: "Estamos atrás de Bottas, Kimi", disse o membro da equipe. "Como é que nós estamos atrás do Bottas?", perguntou o piloto. "Ele está liderando a corrida", respondeu o engenheiro. "Ah, OK", replicou o 'Homem de Gelo'.
Lewis Hamilton foi discreto durante todo o fim de semana na Rússia (Foto: Mercedes)
No giro 30, foi a vez de Hamilton entrar nos pits para fazer sua parada. Vettel esticou seu stint até onde deu, seguindo a estratégia da Ferrari. Até que, finalmente na volta 35, Vettel fez sua troca de pneus e voltou à segunda colocação, pouco mais de 4s atrás de Bottas, que estava definitivamente a caminho da sua primeira vitória na F1.

Seb voltou bem mais rápido que Bottas e a cada volta foi cortando a diferença para Bottas, que cometeu um erro em sua volta e acabou desgastando além da conta um dos seus pneus. A vantagem, que era de pouco mais de 4s, despencou para menos de 2s. Bottas tinha de lidar com um momento crucial para conquistar a vitória. Pouco mais atrás, Massa voltava à sexta colocação depois de Nico Hülkenberg fazer sua parada. Mas em seguida o brasileiro teve um pneu furado e precisou fazer uma parada extra, caindo para nono.

No período das dez voltas finais, Bottas até pediu para que a equipe não falasse tanto para que ele pudesse focar em manter a liderança contra Vettel. E mesmo com a diferença bastante curta, o finlandês conseguia ter sangue frio para continuar na ponta. No fim das contas, após 52 voltas, ainda que o carro do alemão estivesse cada vez maior no seu retrovisor, Bottas conseguiu controlar a pressão e conquistou a sua primeira vitória na carreira como piloto de F1.

F1, GP da Rússia, Sóchi, final:

1   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:27:38.107 52 voltas
2   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari +0.617  
3   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari +11.000  
4   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes +36.320  
5   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer +1:00.416  
6   31 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes +1:26.788  
7   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes +1:35.004  
8   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault +1:36.188  
9   19 Felipe MASSA BRA Williams Mercedes +1 volta  
10   25 Carlos SAINZ JR ESP Toro Rosso Renault +1 volta  
11   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes +1 volta  
12   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault +1 volta  
13   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari +1 volta  
14   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda +1 volta  
15   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari +1 volta  
16   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari +2 voltas  
17   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer +47 voltas NC
18   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari +52 voltas NC
19   30 Jolyon PALMER ING Renault +52 voltas NC
20   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Honda   NL
 
 
PADDOCK GP #75 DEBATE: FERNANDO ALONSO VAI SE DAR BEM NA INDY 500?



Últimas Notícias
segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
Endurance
Rali
Rali
Endurance
F1
F1
F1
Rali
Rali
F1
F1
F1
F1
domingo, 21 de janeiro de 2018
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook