F1
14/05/2018 05:15

Chefe da Mercedes afirma “entender perfeitamente” estratégia da Ferrari com Vettel e cita sucesso na China

Toto Wolff comentou o segundo pit-stop de Sebastian Vettel durante o GP da Espanha e supôs inspiração da Ferrari no sucesso da Red Bull com tática semelhante em Xangai
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Toto Wolff (Foto: Divulgação/Twitter)

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, comentou a estratégia da Ferrari de chamar Sebastian Vettel para uma segunda parada no GP da Espanha, corrida disputada neste domingo (13). Na ocasião, Vettel aproveitou o safety-car virtual para colocar pneus novos. Seus concorrentes, porém, não fizeram o mesmo caminho aos boxes, e o alemão voltou em quarto, perdendo a vice-liderança.

Wolff, a despeito da parada única feita por cada um de seus carros, mostrou-se compreensivo quanto à ideia dos italianos e ressaltou o sucesso de tática semelhante adotada pela Red Bull no GP da China deste ano.
Sucesso estratégico garantiu dobradinha da Mercedes no GP da Espanha (Foto: Mercedes)

“É sempre um chamado [aos boxes] difícil de se fazer. Tivemos isso no passado — Xangai opôs posições na pista e pneus novos — e debatemos isso hoje novamente. Baseado na dificuldade que tivemos para ultrapassar Max, estava claro que as posições na pista eram mais importantes. Ferrari fez o oposto — você viu que funcionou para Ricciardo e Verstappen em Xangai e acho que eles estavam pensando nisso. Eu entendo perfeitamente o que eles fizeram”, disse.

Sebastian Vettel afirmou que a estratégia de uma parada ‘não era opção’ para a Ferrari, dado o nível de desgaste de seus pneus. Paralelamente, Valtteri Bottas — que realizou um stint de 47 voltas com pneus médios — disse não achar, antes da corrida, que fosse possível executar o plano de parada única.

“Obviamente não pensamos que fosse possível ser veloz com uma parada, mas as condições mudaram e os pneus começaram a se comportar melhor que o esperado hoje. Eu estou feliz que o time foi muito reativo e pudemos perceber isso — e a Ferrari não. Acho que tivemos uma corrida boa, inteligente, hoje”, comentou.

Após ser ultrapassado por Vettel logo na largada, Bottas tentou recuperar a vice-liderança através da eficiência no pit-stop. Uma parada lenta, porém, fez com que o finlandês voltasse atrás do campeão mundial. O companheiro de Hamilton, entretanto, disse acreditar que a dobradinha da Mercedes seria possível mesmo sem o erro estratégico da Ferrari.

“Senti que tinha muito mais ritmo durante toda a corrida. Como todos sabem, é muito difícil ultrapassar aqui e fui capaz de pressioná-lo sempre que necessário, mas você precisa de uma diferença de ritmo muito grande para passar. Estávamos meio que esperando a próxima oportunidade, já que perdemos a primeira durante o primeiro pit-stop. Acho que com o forte carro que tivemos hoje outras chances apareceriam depois, mas estou feliz que tomamos melhores decisões em equipe podemos prosseguir desse jeito”, completou.

A Fórmula 1 segue agora para Monte Carlo. O GP de Mônaco ocorre em 27 de maio e o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.
CAMINHO PARA VIRAR LENDA

TRÍPLICE COROA É O QUE SOBROU PARA CARREIRA DE ALONSO