F1
14/05/2018 05:15

Chefe da Mercedes afirma “entender perfeitamente” estratégia da Ferrari com Vettel e cita sucesso na China

Toto Wolff comentou o segundo pit-stop de Sebastian Vettel durante o GP da Espanha e supôs inspiração da Ferrari no sucesso da Red Bull com tática semelhante em Xangai
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, comentou a estratégia da Ferrari de chamar Sebastian Vettel para uma segunda parada no GP da Espanha, corrida disputada neste domingo (13). Na ocasião, Vettel aproveitou o safety-car virtual para colocar pneus novos. Seus concorrentes, porém, não fizeram o mesmo caminho aos boxes, e o alemão voltou em quarto, perdendo a vice-liderança.

Wolff, a despeito da parada única feita por cada um de seus carros, mostrou-se compreensivo quanto à ideia dos italianos e ressaltou o sucesso de tática semelhante adotada pela Red Bull no GP da China deste ano.
Sucesso estratégico garantiu dobradinha da Mercedes no GP da Espanha (Foto: Mercedes)

“É sempre um chamado [aos boxes] difícil de se fazer. Tivemos isso no passado — Xangai opôs posições na pista e pneus novos — e debatemos isso hoje novamente. Baseado na dificuldade que tivemos para ultrapassar Max, estava claro que as posições na pista eram mais importantes. Ferrari fez o oposto — você viu que funcionou para Ricciardo e Verstappen em Xangai e acho que eles estavam pensando nisso. Eu entendo perfeitamente o que eles fizeram”, disse.

Sebastian Vettel afirmou que a estratégia de uma parada ‘não era opção’ para a Ferrari, dado o nível de desgaste de seus pneus. Paralelamente, Valtteri Bottas — que realizou um stint de 47 voltas com pneus médios — disse não achar, antes da corrida, que fosse possível executar o plano de parada única.

“Obviamente não pensamos que fosse possível ser veloz com uma parada, mas as condições mudaram e os pneus começaram a se comportar melhor que o esperado hoje. Eu estou feliz que o time foi muito reativo e pudemos perceber isso — e a Ferrari não. Acho que tivemos uma corrida boa, inteligente, hoje”, comentou.

Após ser ultrapassado por Vettel logo na largada, Bottas tentou recuperar a vice-liderança através da eficiência no pit-stop. Uma parada lenta, porém, fez com que o finlandês voltasse atrás do campeão mundial. O companheiro de Hamilton, entretanto, disse acreditar que a dobradinha da Mercedes seria possível mesmo sem o erro estratégico da Ferrari.

“Senti que tinha muito mais ritmo durante toda a corrida. Como todos sabem, é muito difícil ultrapassar aqui e fui capaz de pressioná-lo sempre que necessário, mas você precisa de uma diferença de ritmo muito grande para passar. Estávamos meio que esperando a próxima oportunidade, já que perdemos a primeira durante o primeiro pit-stop. Acho que com o forte carro que tivemos hoje outras chances apareceriam depois, mas estou feliz que tomamos melhores decisões em equipe podemos prosseguir desse jeito”, completou.

A Fórmula 1 segue agora para Monte Carlo. O GP de Mônaco ocorre em 27 de maio e o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.
CAMINHO PARA VIRAR LENDA

TRÍPLICE COROA É O QUE SOBROU PARA CARREIRA DE ALONSO


Últimas Notícias
domingo, 13 de maio de 2018
F2
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Superbike
F1
Galerias de Imagens
Facebook