F1
13/05/2018 17:20

Confira declarações dos pilotos após GP da Espanha, quinta etapa da temporada 2018 da F1

Lewis Hamilton venceu a corrida com folga após dominar todo o fim de semana em Barcelona e teve Valtteri Bottas ao lado para anotar uma dobradinha. Mas, depois da corrida, todo mundo falou
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Lewis Hamilton (Foto: Beto Issa)

Lewis Hamilton venceu o GP da Espanha deste domingo (13) e ampliou a liderança no campeonato. A atuação de Lewis foi limpa e soberana, apenas com a necessidade de mudar a estratégia em dado momento para não correr risco contra o sistema de parada única que a Red Bull arriscou.
 
Completando a dobradinha da Mercedes, primeira da temporada, Valtteri Bottas ficou com a segunda colocação. Max Verstappen conseguiu descolar um pódio, enquanto Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo conseguiram apenas terminar na mesma volta.
 
Kevin Magnussen, Carlos Sainz Jr., Fernando Alonso, Sergio Pérez e Charles Leclerc pontuaram, com Lance Stroll, Brendon Hartley, Marcus Ericsson e Sergey Sirotkin chegando ao fim e Stoffel Vandoorne, Esteban Ocon, Kimi Räikkönen, Nico Hülkenberg, Pierre Gasly e Romain Grosjean abandonaram. 
A largada do GP da Espanha (Foto: Beto Issa)
Confira as declarações:
 
 
 
 
 

Kevin Magnussen, sexto: “Tive uma largada muito boa. Cheguei a ficar lado a lado com a dupla da Red Bull, mas não quis brigar porque sabia que eles eram muito mais rápidos. Meu trabalho era ficar em sétimo e seguir em frente. Me defendi bem e evitei problemas na primeira volta, então estou feliz. Foi uma atuação forte e acho que merecíamos os pontos que somamos no Bahrein e aqui. A gente deveria pontuar em cada corrida, e temos carro para isso, mas tivemos erros e azares que nos impediram de pontuar regularmente. Também fico feliz por retomar a posição que merecemos no Mundial de Construtores. Precisamos manter esse nível e pontuar frequentemente”
Kevin Magnussen (Foto: Haas)
Carlos Sainz, sétimo: “Acho que foi um resultado muito positivo para mim e para a equipe. Podemos nos orgulhar do que conquistamos nesse fim de semana, já que essa pista não é ideal para nós. Demos a volta por cima depois da sexta-feira, tivemos uma boa largada e chegamos em sétimo, que acho que é o melhor que poderíamos esperar. É uma sensação muito boa trazer outro bom resultado. Espero que os fãs tenham curtido a corrida. Agradeço pelo apoio”
 

Sergio Pérez, nono: "Foi uma tarde difícil, mas marcar dois pontos nessas condições não é um resultado ruim. É uma recompensa razoável por uma prova dura. Larguei bem, mas tive que passar reto para evitar acertar Grosjean e perdi posições. Complicou tudo para mim porque fiquei atrás de muita gente. Depois disso acertamos a estratégia, sobretudo parando no VSC, mas os detritos do carro de Verstappen renderam alguns danos. Tive problemas com muitas vibrações e estou feliz de ter terminado. É bom sair com pontos depois de largar lá atrás, mas é uma pena marcar, porque podíamos ter pontuado com os dois carros. Temos muito que melhorar, mas espero estar ser mais competitivo em Mônaco." 

Charles Leclerc, décimo: "Terminar nos pontos outra vez é uma sensação muito boa. Foi uma corrida interessante, em condições climáticas que deixaram a pilotagem desafiadora, principalmente em termos de consumo de pneus. Tivemos um progresso considerável desde o começo da temporada, e a equipe está ansiosa para seguir trabalhando nessa direção. É importante seguir focado. O próximo GP vai ser minha corrida caseira, em Mônaco, e estou muito empolgado para correr de F1 por lá pela primeira vez”
 
Lance Stroll, 11º: “Não pontuamos, mas fizemos uma boa corrida. Tive uma boa largada e ganhei muitas posições. Depois, a corrida virou uma questão de ser constante. Fiz de tudo, mas não consegui pontos. Depois do safety-car foi complicado, já que o aquecimento dos pneus foi difícil, mas como um todo acabou sendo ok. O composto médio foi bem fácil de controlar e fico feliz com a corrida que tivemos. 11º é o máximo que a gente poderia esperar hoje”
Lance Stroll (Foto: Beto Issa)
Brendon Hartley, 12º: "Tive uma largada limpa e ganhei posições na primeira volta. Os mecânicos fizeram um trabalho incrível no carro, acabaram tudo ontem à noite e tivemos que ajustar o setup hoje. Decidimos parar no primeira safety-car virtual e passar para os pneus médios para não precisar repetir. Funcionou, mas perdemos algumas posições logo de cara. Estava difícil ultrapassar, creio que alguns dos rivais diretos tinham mais velocidade final. Passei Marcus [Ericsson] no fim para tomar o 12º lugar, mas se tivesse conseguido antes poderia ter brigado pelo 11º., porque o ritmo era bom no fim da corrida.
 
Marcus Ericsson, 13º: “Estive forte na primeira metade da corrida com pneus médios, mas depois fomos um pouco azarados com o safety-car virtual, que apareceu logo depois da nossa parada, o que foi muito frustrante. No segundo trecho, sofri mais com os pneus macios. O resultado é um pouco decepcionante porque estávamos na briga e não muito longe de marcar pontos. Como um todo, foi uma corrida boa. Tive boas disputa e me defendi bem. Ver o Charles pontuando é muito positivo para a equipe. Da minha parte, preciso me recuperar em Mônaco”
 
Sergey Sirotkin, 14º: “Foi um dia bem difícil. Tive uma largada boa e estava no meio bolo até precisar escapar dos carros que estavam rodando na minha frente. Precisei tirar o pé para desviar, mas estava em último depois disso. Consegui lutar com uma Toro Rosso e ficar na frente algumas vezes. Tive minha pior experiência na corrida porque tivemos problemas com o meu assento, que é algo que estamos checando agora”
 
Stoffel Vandoorne, abandonou: “Foi um fim de corrida azarado porque sinto que as coisas estavam começando a ir do nosso jeito nas últimas voltas. Nós fizemos uma parada só e tivemos um primeiro trecho longo para poder usar macios no fim. Controlamos bem nossos pneus e queríamos criar uma grande diferença de rendimento entre os pneus na comparação com os outros. É sempre difícil prever o que poderia acontecer, mas sinto que teríamos a chance de fazer ultrapassagens no fim. Ainda não sabemos o que causou o fim da nossa corrida, mas parece que foi a caixa de câmbio. É uma pena”
Esteban Ocon (Foto: Beto Issa)
Esteban Ocon, abandonou: "Um dia decepcionante do meu lado da garagem. Estávamos correndo bem e atrás de bons pontos, mas as coisas deram errado no meu pit-stop durante a troca do pneu traseiro esquerdo. Perdemos 20s e ficamos no fim da fila. Algumas voltas depois, perdemos potência e precisei parar o carro. Parece que foi um problema com a pressão do óleo, mas precisamos esperar o carro voltar [à fábrica] para saber o que aconteceu."

Kimi Räikkönen, abandonou: “Minha corrida estava bem hoje. Minha posição era decente e a velocidade era boa. Estava andando suavemente e poupando os pneus. Tudo teria dado certo, mas infelizmente não foi o caso. Eu comecei a perder potência e segui andando, mas obviamente sem potência máxima, então recolhi para a garagem. Ainda não sabemos muito sobre o problema, então precisamos levar o carro para a fábrica e checar. Em termos de campeonato, esse resultado está longe de ser o ideal e estou desapontado. Não poderia tentar nada de diferente, mas precisamos seguir em frente”
 

Pierre Gasly, abandonou: "Largando de 12º, estávamos duas posições atrás do P10, que era a meta. Infelizmente não conseguimos chegar a isso, o que é uma pena. É apenas a quinta corrida da temporada, mas é uma oportunidade perdida. A batida com Romain foi uma bagunça. Vi espaço por dentro com Nico e tentei cortar a curva o quanto dava, mas de repente ele voltou em nossa direção. Tirou a mim e a Nico. Parece que todo fim de semana eu tenho um pico de adrenalina com incidentes diferentes. Claramente é uma pena não poder lutar por um bom resultado. O impacto foi grande, mas estou bem, apenas decepcionado de sair na primeira volta, porque a gente trabalha a semana toda pela chance de lutar por pontos."