F1
29/10/2017 23:30

Confira declarações dos pilotos após GP do México, 18ª etapa da temporada 2017 do Mundial de F1

De uma forma estranha, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel caíram para as últimas colocações logo na largada e tornaram o GP do México uma luta contra o relógio e obstáculos para ver se o título mundial acabava no Hermanos Rodríguez ou não. Com Vettel em quarto e Hamilton em nono, terminou
Warm Up, do Hermanos Rodríguez / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Lewis Hamilton (Foto: AFP)

Logo na largada do GP do México deste domingo (29) o campeonato recebeu um grande empurrão para o fim: os toques entre Max Verstappen, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton deu a liderança para o piloto da Red Bull e mandou Hamilton e Vettel para os boxes. Lewis, com pneu furado, em situação ainda pior. Virou, então, uma corrida contra o relógio. No fim das contas, Vettel conseguiu terminar a corrida na quarta colocação, o que não era o bastante nem que Hamilton sequer pontuasse. Mas o novo tetracampeão mundial conseguiu chegar ao nono lugar, coroando a conquista após uma linda disputa de pista com Fernando Alonso. 
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Confira as declarações:

Max Verstappen, primeiroVerstappen vê largada crucial para vitória no México e festeja: “Depois da semana passada, essa corrida foi perfeita”

Valtteri Bottas, segundoSumido mesmo em segundo, Bottas parabeniza Hamilton e lamenta que Verstappen tenha sido “rápido demais”

Kimi Räikkönen, terceiroRäikkönen faz corrida isolada e se conforma com terceiro lugar no México: “Não pudemos fazer muita coisa”

Sebastian Vettel, quartoVettel reconhece GP do México “decepcionante” e parabeniza Hamilton por tetra “merecido”: “É o dia dele”

Esteban Ocon, quinto: "Foi um ótimo dia para a equipe. Quinto lugar na corrida e nos garantimos em quarto no Mundial de Construtores. Fantástico para um ano tão forte que tivemos. Eu cheguei a achar que o pódio era possível quando fui para terceiro e por lá fiquei um tempo. Larguei bem, acelerei muito e aproveitei quando estive de cara para o vento. Infelizmente o VSC deu vantagem para o Kimi e ele me superou. No fim, Stroll me pressionou, não foi fácil. Ele tinha pneus mais novos e quase me passou. Precisei me superar para me segurar. É muito bom quando tudo dá certo depois de tanto esforço. Vamos comemorar"
Lewis Hamilton (Foto: AFP)

Lance Stroll, sexto: "Acho que tive uma corrida bem controlada. Larguei muito bem, mas aí perdi algumas posições quando fui por fora da pista. Alguns carros tiveram problemas técnicos, tiveram batidas e aí eu fui ganhando posições com isso. Tivemos uma boa estratégia de pneus, conseguimos bons stints e no final ainda cheguei colado no Ocon. Consegui cuidar bem dos meus pneus e o meu carro estava muito bem acertado, devo muito ao time. Foi um grande dia, um grande resultado e um grande presente de aniversário. Lewis merece muitos parabéns, ele é o rei da F1, não há dúvidas quanto a isso. É incrível o que ele já fez. Uma grande inspiração para jovens pilotos como eu".

Sergio Pérez, sétimo: Apesar da classificação ruim de ontem, nós ficamos bem fortes na corrida e tivemos um ritmo bem competitivo. É uma pena que o VSC apareceu na hora errada porque isso fez com que o Stroll me passasse. Acho que eu poderia ter sido sexto. O grande objetivo do final de semana era confirmar o quarto lugar no Mundial de Construtores, então estou bem feliz por termos feito isso com duas corridas de antecedência. Foi um final de semana especial, com tanto apoio dos fãs e só posso agradecer essa energia"

Kevin Magnussen, oitavo: "Hoje foi como uma vitória para mim. Foi incrível e uma maneira muito boa de recompensar todo mundo pelo trabalho duro. Foi uma corrida perfeita. Não tinha como ser melhor. Nós poderíamos tranquilamente ter desistido e jogado a toalha ontem, depois daquele dia complicadíssimo que tivemos. Mas ninguém desistiu. A gente sabia que não era a pior equipe, que não merecia a última fila. Se tudo desse certo, brigaríamos no pelotão intermediário, poderíamos pontuar. Estou orgulhoso do que atingimos, vamos seguir lutando. Não vai ser fácil, sabemos, mas queremos terminar mais na frente no Mundial de Construtores."

Lewis Hamilton, nonoCom direito a mensagem de Neymar, Hamilton destaca “memorável” Mercedes e diz que tetra “não parece real”

Fernando Alonso, décimoAlonso exalta “luta bonita” com Hamilton e comemora “super-reação e grande fim de semana” no México

Felipe Massa, 11º"Bem frustrado", Massa lamenta furo no pneu no começo do GP do México: "Tenho certeza que poderia ter sido bem melhor"

Stoffel Vandoorne, 12º: "Tivemos uma largada incrível hoje e eu já era 13º na primeira volta, mas faltou potência para nós nas retas. Eu não consegui ser tão competitivo nem contra as Sauber, estava impossível ultrapassar. Sem tráfego, nosso ritmo era muito bom, então ter largado tão atrás é que complicou muito a gente. O final da corrida foi legal com vários pegas, mas de novo ficou clara a nossa falta de velocidade em reta. Ainda teve a questão do VSC que nos tirou algumas posições. O que podemos tirar de bom é que nosso ritmo tem ficado melhor, ainda que isso não se reflita nas retas. Muitas felicitações ao Lewis pela grande conquista e o grande desempenho nesse fim de temporada."

Pierre Gasly, 13º: "Foi bom ter finalmente ter conseguido guiar nesse circuito depois de um final de semana tão duro em que completei bem menos voltas do que hoje só na corrida. Infelizmente a corrida não foi tão boa quanto gostaríamos, demorei um pouco para me acostumar ao carro e à pista, mas ao menos ganhei um pouco mais de experiência, algo bem útill. Cheguei ao fim da prova. Agora precisamos trabalhar duro para melhorar para o fim de semana do Brasil."
Sergio Pérez (Foto: Force India)

Pascal Wehrlein, 14º: "Eu fiz o melhor trabalho possível durante a corrida. Foi bem desafiador para mim manter o ritmo com os mais diferentes pneus. De qualquer jeito, estou satisfeito com a nossa consistência. Eu estou confiando que resultados melhores virão nas próximas corridas."

Romain Grosjean, 15º: "Hoje não era o dia. Começamos de supermacios e já sofremos com o ritmo em relação aos que estavam de ultramacios. Aí veio a batida com o Fernando e danifiquei meu carro. Depois meu carro foi ficando totalmente deteriorado, perdi ritmo, fiquei sem condições de obter um resultado bom. Só fui ficanod na pista. Bom trabalho do Kevin, fico feliz pela equipe. Precisamos ainda melhorar nosso ritmo. Em Interlagos, uma pista que eu gosto, espero mais. Tomara que a gente busque Renault e Toro Rosso."

Carlos Sainz Jr., 16º: "Foi um dia complicado para o time. Tivemos uma largada bem boa, mas eu já comecei a sentir algo de errado no meu carro nas duas primeiras voltas. Precisei ir aos boxes depois de uma rodada para trocar de pneus. Nosso ritmo, depois, foi OK, mas eu não consegui recuperar as posições e nem me aproximar dos pontos. No fim, tive problemas mecânicos."

Marcus Ericsson, 17º: "A largada foi boa, meu primeiro stint também foi muito bom e competitivo, então consegui ficar dentro do top-10 um bom tempo, parecia promissor e estava confortável no carro. Tivemos um azar danado com o safety-car virtual que beneficiou meus adversários duas voltas depois da minha parada. Perdi algumas posições ali, infelizmente. No geral, foi um bom fim de semana, mas infelizmente tive de abandonar com problemas no carro."
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)

Brendon Hartley, 18º: "É sempre frustrante não terminar a corrida, então eu não sou o cara mais feliz do mundo, ainda que esteja rindo por ter melhorado em relação ao fim de semana em Austin. Foi uma pena que abandonei hoje, que tive um final de semana tão cheio de problemas. Problemas na sexta, no Q2 ontem, hoje... Seria bom ter ficado até o fim, principalmente porque estava curtindo as disputas na pista. Estou ansioso pelas próximas provas, preciso completar corridas, ganhar quilometragem."

Nico Hülkenberg, 19º: "Que corrida frustrante hoje. Estou bem decepcionado. Nós estávamos com tudo para ter um grande resultado e tudo escorreu pelos nossos dedos. Precisamos trabalhar muito na confiabilidade porque perdemos muitos pontos por causa dela hoje. É uma pena, mas corrida é assim mesmo."

Daniel Ricciardo, 20º: "No começo, fiz o que eu pude, estava bem no meio do pelotão e um monte de gente estava tendo problemas, então eu fui progredindo. Eu disse hoje de manhã pro Helmut que eu ficaria em sétimo depois da primeira volta. Demorei um pouco, mas cheguei lá. Só que, ainda no começo, senti que tinha algo de errado no meu motor e aí fiquei sem potência. Não deveríamos ter surpresas desse tipo no México, mas parece que aconteceu de novo. Acho que altitude e temperatura nos atrapalharam. Foi uma pena sair tão cedo da corrida, é meio do que aconteceu com o Max no começo do ano. Espero não ter mais problemas de punições no Brasil. Infelizmente, isso não está no nosso controle."
VIGIAR E PUNIR

COM GALID OSMAN, PADDOCK GP #101 QUESTIONA: VERSTAPPEN MERECEU PUNIÇÃO EM AUSTIN?