F1
11/06/2018 09:30

Diretor da FIA isenta modelo de culpa, mas diz que vai revisar erro em bandeirada no GP do Canadá

O GP do Canadá teve seu desfecho oficializado duas voltas antes do previsto por conta de um “erro de comunicação”, aponta Charlie Whiting, na bandeirada no último domingo (10). O delegado da FIA minimizou o ocorrido com a modelo Winnie Harlou, mas afirmou que o procedimento vai ser revisto pela entidade
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

O erro na bandeirada no fim do GP do Canadá neste domingo (10) vai ser revisto pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo). A modelo, ativista e amiga de Lewis Hamilton, Winnie Harlow, foi a convidada especial para agitar a bandeira quadriculada ao fim da prova. Contudo, de acordo com Charlie Whiting, delegado e diretor de provas da entidade, uma falha na comunicação induziu a modelo ao erro e a avisou sobre a bandeirada uma volta antes, resultando no fim de prova antes das voltas totais estipuladas para a etapa.
 
Com o erro, a direção de prova optou por considerar os resultados da volta 68 ao invés da 70. Whiting defendeu a convidada e afirmou que em nenhum momento o erro foi da modelo, mas sim de uma falha na comunicação entre a torre e a equipe local de Montreal.
 
“Disseram para ela fazer isso muito cedo. Então não é culpa dela. Não tem a ver com a pessoa que teve que agitar a bandeira", disse Whiting em um comunicado para a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’.
Winnie Harlow deu a bandeirada uma volta antes do previsto (Foto: Reprodução/Twitter)
"Foi um problema de comunicação entre a plataforma onde se agita a bandeira e o homem, que eles chamam de 'starter' aqui. Ele perguntou ao diretor de prova se a corrida estava na última volta, mas não foi entendido como uma pergunta e sim como uma afirmação e eles responderam positivamente", acrescentou Whiting.
 
O diretor de provas entende que esse foi um erro grave, mas que não se pode isentar a possibilidade de erros durante procedimentos de corrida, como a bandeirada final.
 
"Cometer erros é humano. Temos diferentes sistemas de comunicação e diferentes idiomas em cada circuito. Poderíamos pensar em substituir a bandeira por paineis de sinalização LED, mas seria [um método] muito chato para um problema que ocorre uma vez a cada dez anos. É preciso rever os procedimentos e garantir que temos uma mais simples para cada circuito", afirmou.
 
Mesmo com o erro, o resultado final da corrida não foi afetado. Sebastian vettel, vencedor da prova no Canadá, demonstrou preocupação com esse tipo de atitude. 
 
"Eu estava apenas preocupado. Disse no rádio que as pessoas não deveriam sair para a pista para comemorar porque ainda estávamos indo ao máximo”, encerrou. 
CONFLITO À VISTA?

NOVA EQUIPE DE LORENZO, HONDA É TODA MOLDADA PARA MÁRQUEZ


Últimas Notícias
segunda-feira, 11 de junho de 2018
F1
Indy
Nascar
F1
Motociclismo
MotoGP
Endurance
Endurance
F1
F1
F1
domingo, 10 de junho de 2018
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook