F1
22/10/2017 13:27

Diretor da Williams ignora patrocinadora principal e coloca Wehrlein na disputa por vaga de Massa em 2018

Paddy Lowe, diretor-técnico da Williams - e atual chefe das operações de corrida por conta da licença-maternidade de Claire Williams -, afirmou com todas as letras que Pascal Wehrlein está na briga com Felipe Massa, Robert Kubica e Paul di Resta para 2018. E a Martini terá de aceitar
Warm Up, DO CIRCUITO DAS AMÉRICAS / PEDRO HENRIQUE MARUM e EVELYN GUIMARÃES,  do Rio de Janeiro
 Paddy Lowe é o novo diretor-técnico da Williams (Foto: Williams)

Nos últimos meses se pintou uma disputa que parecia entre três pilotos para a vaga ao lado de Lance Stroll na Williams para a temporada 2018: Felipe Massa, Robert Kubica e Paul di Resta. No entanto, em vez de se aproximar de uma escolha, a escuderia inglesa confirmou mais um nome na briga por espaço no ano que vem: Pascal Wehrlein.
 
Quem confirmou foi o diretor-técnico Paddy Lowe, que participa pela primeira vez da definição da dupla de pilotos da Williams. Lowe, que ocupou o mesmo cargo na Mercedes por quatro anos, conhece Wehrlein muito bem, visto que o alemão é piloto da marca alemã. Campeão mais jovem da história do DTM e com dois anos de experiência na F1 por Manor e Sauber, Wehrlein não terá espaço na F1 em 2018 caso a Williams decida por algum outro piloto.
 
Segundo Lowe, a Williams não precisa realizar testes com Pascal os mesmos testes que com Kubica e Di Resta especialmente porque Wehrlein está disputando a temporada 2017 e conhece bem os carros da F1. Assim como Massa, está sendo acompanhado de perto.
 
"Não preciso colocar alguém com o talento de Pascal num carro, porque ele está no carro toda semana. O que é mais importante para o time é escolher uma dupla que nos dê melhor performance e o potencial de corrida mais animador possível para 2018", disse. 
 
A questão tida como proibitiva para a contratação de Wehrlein, piloto de 23 anos, para guiar ao lado de Stroll, 19, é o patrocínio da Martini. Na Inglaterra, país de origem da Williams e da Martini, apenas pessoas com ao 25 anos podem participar de peças de publicidade envolvendo bebidas alcóolicas. É por isso que a patrocinador-máster é contra Wehrlein. Mesmo assim, Lowe garante que essa questão não será definitiva.
Pascal Wehrlein (Foto: Sauber)
"Há alguns problemas com relação ao patrocínio da Martini, mas se chegar a isso eu tenho certeza que a Martini vai entender a importância se for o que nós escolhermos. Queremos a melhor dupla para corrida, não para publicidade. Vamos cruzar essa ponte se precisarmos. Idade não é um fator em nosso objetivo principal, que é ter a melhor dupla", seguiu.
 
Sobre os outros candidatos, Lowe mostra que a chance dos três continuam iguais. Os testes com Kubica e Di Resta nada indicam, segundo ele, até porque são com carros antigos.
 
"Nossa consideração de pilotos continua aberta, incluindo Felipe [Massa], que está definitivamente em nossas considerações. Claro que Robert [Kubica] está numa jornada para determinar se pode guiar um carro no nível em que guiou no passado. Estamos vendo com ele onde isso nos leva. No caso dele, por isso fizemos dois testes", argumentou. "E com Paul [di Resta], ele é nosso reserva há algum tempo e nós não demos muita quilometragem para ele, na verdade. É uma avaliação, por isso não usamos outra palavra para isso, porque nem é um carro da F1 atual", encerrou.

A largada para o GP dos Estados Unidos está marcada para as 17h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO cobre a etapa texana da F1 ‘in loco’ e AO VIVO e em TEMPO REAL.
RITMO DE FESTA

PADDOCK GP CHEGA À EDIÇÃO 100 COM HISTÓRIAS IMPERDÍVEIS DE EDGARD MELLO FILHO