F1
01/11/2017 05:00

Ex-McLaren, Jo Ramirez vê “estilo para quebrar recordes” em Hamilton e pondera: “Pode ser tão bom quanto Senna”

Jo Ramírez é mexicano e foi coordenador da McLaren entre 1984 e 2001 - ou seja, durante toda a era que rendeu títulos mundiais para Alain Prost e Ayrton Senna. Agora, após ver Lewis Hamilton levar para casa o quarto título mundial, Ramírez crê que Lewis tem chances de igualar os sete títulos de Michael Schumacher
Warm Up, do Hermanos Rodríguez
EVELYN GUIMARÃES, da Cidade do México
PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro

Lewis Hamilton está encerrando o seu 11º ano na F1. Neste momento, já tem quatro títulos mundiais e é o piloto com maior número de pole-positions em toda a história. É também o segundo maior vencedor de corridas na história da F1. Já não é de hoje, mas se intensificou neste ano a discussão sobre o lugar de Lewis na história do esporte. Na Cidade do México, o ex-coordenador de equipe da McLaren, Jo Ramírez, falou ao GRANDE PRÊMIO sobre Hamilton e a história. Como alguém que conviveu e trabalhou ao lado de Ayrton Senna, Alain Prost e Niki Lauda, Ramírez tem Hamilton em alta conta.
 
Ramírez, que é mexicano e está aposentado da F1 desde 2001, quis evitar comparações com os grandes pilotos com os quais trabalhou, especialmente Senna. Afinal, são outros tempos e o esporte funciona de forma diferente. Mas, segundo Ramírez, com o crescimento que mostra e com o carro que tem, Hamilton tem chances de alcançar até o maior campeão da F1. 
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
"Não quero fazer nenhuma comparação. Não gosto de fazer comparações porque os carros eram diferentes, as eras eram diferentes. Mas, sem qualquer dúvida, Lewis Hamilton tem o estilo, a agressividade, tudo que é importante para quebrar todos os recordes. Ele quebrou o recorde de poles e tudo mais. É um grande piloto. Ainda é muito jovem e está pilotando melhor do que nunca", disse ao GP
 
"E acho que agora ele só tem a crescer e melhorar, especialmente se continuar a ter o bom carro que possui hoje, um carro forte e vencedor. Acho que ele tem a chance de ultrapassar todos os grandes e talvez até Michael Schumacher. Não acho impossível, mas é realmente mais difícil", seguiu.
 
"Como eu disse, eu não gosto de comparações. Mas acho que ele pode realmente ser tão bom quanto Ayrton Senna", falou para o GRANDE PRÊMIO.
 
Outro elogio de Ramírez foi para o lado mental de Hamilton. Se no começo da carreira o tetracampeão se deixava afetar por fatores externos, agora consegue colocar a pressão no bolso e tirar da equação.
Ayrton Senna e Jo Ramírez (Foto: Reprodução/Pinterest)
"Além disso, ele encontrou uma forma de lidar com tudo que envolve a F1. Porque não é só a pilotagem, é também a pressão e tudo que isso traz. É muito duro estar aqui. A gente viu isso com Nico Rosberg. Ele venceu um campeonato e já foi o bastante para ele", afirmou.
 
"De qualquer forma, Lewis mereceu muito esse campeonato. Ele trabalhou muito duro por isso", encerrou.
 
É importante ressaltar que Ramírez ocupava a coordenação de equipe, uma posição de chefia na McLaren, quando Prost e Senna ganharam seus três títulos pela escuderia de Woking - na McLaren, também viveu o título de Lauda em 1984 e o bicampeonato de Mika Häkkinen em 1998 e 1999. Por lá ele ficou entre 1984 e 2001.
VIGIAR E PUNIR

COM GALID OSMAN, PADDOCK GP #101 QUESTIONA: VERSTAPPEN MERECEU PUNIÇÃO EM AUSTIN?
 

Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
F1
Indy
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook