F1
24/11/2017 09:51

Ferrari busca soluções para 2018 e usa primeiro treino livre em Abu Dhabi para testar difusor inspirado na Red Bull

A Ferrari decidiu usar o primeiro treino livre em Abu Dhabi para testes aerodinâmicos. A equipe italiana ainda saiu com um difusor novo no carro, muito semelhante ao da Red Bull, em um esforço para melhorar o fluxo de ar na parte traseira do carro
Warm Up / Redação GP,  de Curitiba
 Räikkönen acelera a 'Ferrari-roteador' no primeiro treino livre em Yas Marina (Foto: Reprodução)

A Ferrari usou o primeiro treino livre em Abu Dhabi, nesta sexta-feira (24), para testar um novo difusor. Na verdade, a peça se assemelha muito ao elemento já desenvolvido pela Red Bull. Essa foi mais uma iniciativa da equipe italiana em avaliar opções de design para o carro de 2018.
 
Nesta temporada, a SF70H utilizou um desenho de difusor que visava a melhoria do fluxo de ar em torno da parte traseira do carro e dos pneus, deslizando para os lados. Agora, o teste realizado em Yas Marina foi com um difusor horizontal, inspirado na solução encontrada pela rival austríaca. Kimi Räikkönen foi o responsável por avaliar o elemento.
Räikkönen acelera a 'Ferrari-roteador' no primeiro treino livre em Yas Marina (Foto: Reprodução)

Além do difusor, Räikkönen também carregou no carro diversos sensores aerodinâmicos. A Ferrari optou por conduzir uma série de testes durante o primeiro treino livre, já que a sessão não representa muito em termos de preparação para classificação e corrida em Abu Dhabi, uma vez que acontece muito mais cedo do que as atividades que realmente valem para o fim de semana.
 
No fim das contas, Sebastian Vettel ainda colocou a Ferrari na frente na sessão que abriu os trabalhos em Abu Dhabi. O alemão bateu Lewis Hamilton por 0s1. O próximo treino acontece logo mais, a partir das 11h (de Brasília).

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades de pista do GP de Abu Dhabi de F1 por meio do novo livetiming e gráfico virtual.
 
“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1