F1
15/01/2018 22:00

GP às 10: Cultura esportiva americana justifica fala de chefe da Haas. Foco maior está na Nascar e quase nunca mira F1

No GP às 10 desta noite de segunda-feira (15), Fernando Silva comenta as declarações de Guenther Steiner, chefe da Haas. O dirigente italiano disse que não existem pilotos norte-americanos com potencial bom o bastante para estar na F1. O jornalista concorda em partes com a fala de Steiner, mas lembra que a cultura norte-americana de automobilismo prioriza o desenvolvimento de competidores sobretudo para a Nascar e, em escala menor, para a Indy
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Clint Bowyer (Foto: Stewart-Haas)

Chefe da Haas, Guenther Steiner abriu uma grande polêmica no último fim de semana. O dirigente italiano afirmou que os Estados Unidos, país-sede da Haas, não tem nenhum piloto pronto para correr na F1. Foi o bastante para receber uma série de críticas de competidores e personalidades do esporte, como Mario Andretti. O campeão mundial de 1978 disparou contra as declarações “equivocadas e arrogantes” de Steiner. E Gil de Ferran também discordou do chefe do time de Kannapolis.
 
No GP às 10 desta noite de segunda-feira (15), Fernando Silva comenta a polêmica e, de certa forma, concorda com Steiner. O jornalista, contudo, entende que os Estados Unidos têm muitos pilotos bons e com capacidade, mas que não tiveram suas carreiras desenvolvidas com a finalidade de chegar à F1. Nomes como Josef Newgarden, atual campeão da Indy, e mesmo Alex Rossi, que já correu no Mundial, são exceção em meio ao que é visto no cenário do esporte a motor americano, que prioriza o desenvolvimento de pilotos para a Nascar e, em menor escala, para a Indy.


O GP às 10 é a série que traz um comentário em vídeo dos jornalistas do GRANDE PRÊMIO e convidados especiais, sempre às 10h, do dia e da noite.

Veja aqui todas as edições do 'GP às 10'.