F1
22/02/2018 12:06

Hamilton se queixa do aumento de peso dos carros e brinca que pode “ser fisiculturista e ter corpo de praia” em 2019

Lewis Hamilton se queixou do aumento de peso dos carros da F1 e brincou que vai poder ser um fisiculturista com a mudança no regulamento para 2019. Campeão vigente, britânico minimizou o impacto do Halo no visual do bólido
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Lewis Hamilton não está muito satisfeito com o aumento de peso dos carros da F1. Ainda assim, o britânico minimizou o impacto estético da introdução do Halo.
 
A partir deste ano, os carros da F1 passar a contar com o Halo, um dispositivo criado para aumentar a segurança dos pilotos dentro do cockpit.
Lewis Hamilton aposta em corpo de praia em 2019 (Foto: Reprodução)

“Honestamente, acho que o time fez um grande trabalho para integrá-lo e para deixá-lo com o melhor visual possível”, disse Hamilton. “É uma coisa que já sabíamos a algum tempo que estava vindo. Acho que depois de algumas corridas até vamos esquecer que ele está lá”, opinou. 
 
“Normalmente, você olha para os carros antigos e acha que é mito datado. Este é um novo mundo agora, tenho certeza que é só o primeiro passo da evolução e do desenvolvimento para este nível de segurança”, seguiu. “Mas é pesado, os carros estão ficando mais pesados. É um carro grande, mas está o mais simplificado que pode”, frisou.
 
Na visão do britânico, o peso extra nos carros de 2018 vai resultar em alguns problemas e também tornar os novos bólidos menos divertidos.
 
 
“Vou tentar evitar a negatividade, mas os carros estão ficando mais e mais pesados a cada ano. Isso, obviamente, afeta os pontos de frenagem, tem várias mudanças nisso”, apontou. “Obviamente, os freios estão sempre no limite, eles não estão desenvolvendo muito além do que fizeram nos últimos anos, a tecnologia está limitada na indústria do carbono, então isso se torna um desafio cada vez maior”, ponderou.
 
Para o próximo ano, Comissão de F1 determinou um peso mínimo de 80 kg para os pilotos, o que levou Lewis a fazer uma previsão ‘animadora’.
 
“Espero que os carros não fiquem muito mais pesados do que já estão, mas no próximo ano o banco e o piloto podem pesar 80 kg, então eu posso ser basicamente fisiculturista e ter o corpo de praia que eu quero”, brincou. “Tem partes dos carros mais leves e mais ligeiros do passado de que gosto, é mais fácil ultrapassar, é mais fácil manobrar em uma disputa, enquanto que com os carros mais pesados, você fica mais lento”, completou.


Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
F3
F1
F1
DTM
Outras
F1
F2
sábado, 23 de junho de 2018
F1
Indy
Indy
F2
Indy
Indy
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook