F1
12/12/2017 10:59

Pérez crê que Ocon começa 2018 mais pressionado para mostrar resultados: “Todos vão esperar grandes coisas dele”

Companheiros de equipe e rivais ao longo da temporada, Sergio Pérez e Esteban Ocon mantiveram a Force India em um bom quarto lugar no Mundial de Construtores. Para a próxima temporada, o mexicano acredita que o jovem parceiro de 21 anos vai ser mais pressionado para mostrar resultados e repetir a performance convincente deste ano
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Esteban Ocon foi um dos bons nomes da temporada 2017 do Mundial de F1. Em seu primeiro ano completo na categoria após ter feito nove provas pela finada Manor no ano passado, o francês impressionou pela regularidade, ao pontuar em 18 das 20 provas do calendário, e também pela agressividade ao não ‘afinar’ nas disputas com seu companheiro de Force India, Sergio Pérez, o que rendeu grandes discussões e um clima pra lá de explosivo nos boxes da equipe de Silverstone.
 
Sem deixar a rivalidade de lado, Pérez elogiou a temporada de Ocon. O piloto chegou a dizer em outras oportunidades que tem o que aprender com o colega: “No geral, acho que ele foi bem forte”, disse o mexicano. Contudo, ‘Checo’ acredita que Esteban vai começar sua segunda temporada pela Force India com todo mundo esperando uma performance igual ou melhor. E isso pode se converter em grande pressão.
Esteban Ocon vai ser bem mais pressionado em 2018, acredita Sergio Pérez (Foto: Force India)
“Acho que a pressão será em cima dele agora, já que vai ser seu segundo ano. Todo mundo vai esperar grandes coisas dele”, declarou o piloto em entrevista veiculada pelo site ‘Crash.net’. 
 
A expectativa de Pérez é que o equilíbrio entre os dois se repita em 2018. “Acho que vai ser novamente bem parelho”. No Mundial de Pilotos, Sergio finalizou um pouco à frente do jovem, apenas 13 pontos de vantagem. Na pontuação geral, foi a melhor temporada da Force India, que marcou 187 pontos, contra 173 do ano passado.
 
Apesar do bom desempenho geral ao longo da temporada, Pérez não ficou muito satisfeito, sobretudo com seu ritmo de classificação. Em 20 provas, o mexicano largou à frente de Ocon em 13 oportunidades, mas na fase final da temporada o francês melhorou e garantiu bons resultados como o terceiro lugar no grid do GP da Itália e o quinto em Suzuka. ‘Checo’ culpou as atualizações do VJM10 pela queda de performance em voltas rápidas.
 

“Sobre minha classificação, trouxemos algumas atualizações, e no acerto do carro com essas atualizações perdi muito equilíbrio. Não me senti muito confortável durante uma volta, e Esteban, ao contrário, foi muito forte na classificação. Acho que, durante esse período, acabei lutando muito”, explicou.
 
“Fiquei satisfeito por ter conseguido resolver isso. Agora temos um bom entendimento do que deu errado. Então estou bem confiante, sobretudo para o ano que vem. É um bom ponto de partida para mim”, complementou.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO


Últimas Notícias
segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
Endurance
Rali
Rali
Endurance
F1
F1
F1
Rali
Rali
F1
F1
F1
F1
domingo, 21 de janeiro de 2018
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook