F1
24/09/2015 07:39

Por atraso em pagamentos, Lotus recebe equipamentos só na tarde de quinta-feira em Suzuka

Em temporada marcada por pendências financeiras, a Lotus enfrentou problemas durante a chuvosa quinta-feira no Japão. A equipe atrasou pagamentos e sequer conseguiu usar a área destinada no paddock de Suzuka, fazendo com que seus pilotos tivessem de conceder entrevista coletiva em meio à chuva e seus mecânicos improvisassem no almoço
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
A crise financeira na Lotus ganhou novos capítulos na abertura do fim de semana do GP do Japão, em Suzuka. Depois de ter sido impedida de deixar o circuito de Spa-Francorchamps, devido a uma pendência jurídica, logo depois de ter comemorado o pódio de Romain Grosjean naquela ocasião, o time de Enstone atrasou pagamentos relacionados ao frete dos seus equipamentos a Suzuka, incluindo seus motores, de modo que tudo só chegou ao autódromo nesta chuvosa quinta-feira, já no período da tarde. Por essas e outras que a cúpula da Lotus luta para fechar logo e oficializar a venda do time aurinegro à Renault.

E como tudo o que está ruim ainda pode piorar, Grosjean e Pastor Maldonado tiveram de dar suas entrevistas coletivas fora da área de hospitalidade no paddock, dividindo o espaço com os jornalistas e seus guarda-chuvas. O local destinado à Lotus estava trancado, uma vez que uma pendência financeira impediu que o espaço fosse aberto para os pilotos e a equipe em si.
A fase não é nada fácil para a Lotus (Foto: AP)
Contudo, Maldonado se mostra confiante de que a situação não vai influenciar no desenrolar dos trabalhos do time no fim de semana no Japão. “Não é fácil, já que estamos um pouco atrasados com as coisas. Mas devemos ficar bem. Estamos tentando resolver todos os problemas e tenho certeza que a equipe vai trabalhar duro para deixar tudo certo”, declarou o venezuelano.

“Do meu lado, para amanhã e o restante do fim de semana, nós só queremos fazer nosso melhor na pista e voltar aos pontos”, complementou Pastor.

Perto de oficializar seu futuro e cada vez mais longe da Lotus, Grosjean também comentou a situação embaraçosa que sua equipe atravessa. “Estamos aqui”, disse, no meio do paddock. “As coisas estão atrasadas, mas o mais importante é que nosso grupo ainda está aqui”, acrescentou o franco-suíço.

O site norte-americano ‘Motorsport.com’ informa que, enquanto esperava pela chegada dos equipamentos vindos de Cingapura, os mecânicos da Lotus, sem acesso à cozinha da área de hospitalidade, almoçaram pizza, diferente do que é comum aos trabalhadores dos times ao longo dos trabalhos nos circuitos da F1.

“É muito bom, Tivemos um almoço em um lugar diferente do habitual”, comentou Grosjean. “Esperemos que tudo esteja  resolvido. O mais importante é que temos o que precisamos para competir”, emendou o piloto.

O dono do carro #8 entende que os problemas extra-pista não devem influenciar no desempenho da Lotus ao longo do fim de semana em Suzuka. “Isso não significa que não podemos lutar pelo pódio neste fim de semana. Olhe para Spa: tivemos oficiais de justiça na garagem e nós estávamos no pódio, então acho que, quando começarmos, estaremos muito bem”, afirmou.

“Isso não é legal para Enstone. Estamos esperando por uma confirmação sobre o futuro da equipe, mas o principal é que o espírito está aqui. O que nós queremos é correr, e acelerar forte e ir para cima”, concluiu o piloto, que na sexta-feira dará seu lugar ao reserva Jolyon Palmer no primeiro treino livre do GP do Japão de F1.

Últimas Notícias
sexta-feira, 19 de janeiro de 2018
MotoGP
Rali
Outras
MotoGP
F1
F1
F1
F-E
F1
F1
F1
F1
quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
F1
Rali
Rali
Galerias de Imagens
Facebook