F1
02/12/2017 08:58

Presidente da Ferrari confirma Leclerc e Ericsson na Sauber em 2018 e deixa Wehrlein com um pé fora da F1

Presidente de Ferrari, Sergio Marchionne se antecipou e confirmou que Charles Leclerc e Marcus Ericsson serão os titulares da Sauber na temporada 2018 da F1. Anuncio deixa Pascal Wehrlein praticamente fora da F1
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Presidente da Ferrari, Sergio Marchionne se antecipou e anunciou que Charles Leclerc e Marcus Ericsson serão os pilotos da Sauber na temporada 2018 da F1. A escuderia suíça será uma espécie de equipe ‘B’ da marca de Maranello.
 
A promoção de Leclerc à F1 era praticamente certa, mas Ericsson disputava a indicação do time com Antonio Giovinazzi, que acabou perdendo a batalha.

“A Alfa dará a oportunidade para dois jovens pilotos, como aconteceu no passado com dois campeões como Kimi Räikkönen e Felipe Massa, que estrearam com este time. Fico feliz em anunciar que teremos Charles Leclerc e Marcus Ericsson como pilotos oficiais”, anunciou Marchionne.
 
Pelas redes sociais, a Sauber confirmou a dupla e ainda anunciou que Giovinazzi assume o posto de terceiro piloto do time. A escuderia também aproveitou para mostrar o conceito do layout a próxima temporada que será nas cores branca e vermelha e conta com um logo da Alfa Romeo.
Alfa Romeo Sauber ganhou um layout diferente (Foto: Sauber)

O anúncio de Marchionne foi feito neste sábado (2), durante a apresentação da nova parceria da Alfa Romeo com a Sauber em um evento na Itália.

No último dia 29, a Sauber anunciou uma parceria técnica com a Alfa Romeo, que regressa ao certame após 33 anos de ausência. O anuncio significa que a escuderia passa a se chamar Alfa Romeo Sauber F1 Team em 2018.
 
De acordo com a Sauber, a parceria inclui "cooperação estratégica, comercial e tecnológica". Parte dessa relação tem a ver com os motores: as unidades de potência da Ferrari vão ser rebatizadas como Alfa Romeo. Trata-se, todavia, de uma ação sem muito efeito prático, já que a nova parceira não participa do desenvolvimento dos motores de Maranello.

“O retorno da Alfa Romeo à F1 é um evento histórico, um momento especial não só para nós, mas também para o nosso país, importante para a nossa marca, mas, acima de tudo, para todo o mundo da F1”, disse Marchionne. “O passado e o futuro da Alfa Romeo se juntam nesta sala e nós estamos comemorando por duas razões: a Alfa traz de volta à pista sua tradição gloriosa e devolvemos à F1 uma marca que fez a história da categoria”, seguiu.
 
“O acordo com a Sauber é resultado de um relacionamento com uma escuderia que sempre se ergueu e que sempre teve nos jovens uma atenção, como era o desejo de Peter Sauber”, recordou. “A Alfa será a patrocinadora principal do time e vai compartilhar recursos técnicos, de engenharia e comerciais”, explicou.
 
De acordo com Marchionne, o time suíço vai usar o mesmo motor do time oficial de Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen.
 
“A unidade de potência será a mesma da Ferrari oficial”, completou. 
 
A Sauber vem passando por inúmeras mudanças ao longo dos últimos anos. A mais recente foi a substituição de Monisha Kaltenborn por Frédéric Vasseur no comando do time. Antes da troca, a ex-dirigente tinha firmado um acordo de fornecimento de motores com a Honda, mas o negócio acabou desfeito.
 
Em meados de 2016, a equipe fundada por Peter Sauber foi vendida para o Longbow Finance, uma investidora suíça. O anúncio, aliás, também marcou a aposentadoria de Sauber, que foi substituído por Pascal Picci na presidência do time.


 
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”


Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
F1
Indy
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook