F1
21/06/2018 11:30

Ricciardo confirma “interesse de outras equipes”, busca decidir futuro em julho, mas avisa: “Estou muito bem onde estou”

Apontado por Helmut Marko, consultor da Red Bull, como o “rei do mercado de pilotos”, Daniel Ricciardo falou aos jornalistas nesta quinta-feira sobre o interesse da McLaren. O australiano disse que não descarta a possibilidade de mudar de equipe, mas, ao mesmo tempo, entende que está bem na escuderia taurina. Tudo o que o piloto deseja é definir seu futuro na F1 antes do período de férias de verão, em agosto
Warm Up / Redação GP,  de Sumaré
 Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

O chamado ‘media day’ do GP da França de F1, nesta quinta-feira (21) em Paul Ricard, teve naturalmente Fernando Alonso como o piloto mais requisitado, graças, sobretudo, à vitória conquistada nas 24 Horas de Le Mans no último fim de semana. Mas Daniel Ricciardo também esteve no centro das atenções dos jornalistas. Tudo por conta da indefinição sobre seu futuro e da mais recente notícia, confirmada por Helmut Marko, de que a McLaren fez uma proposta para contratá-lo em 2019. De acordo com o diário ‘Sport Bild’, a oferta beira os R$ 73 milhões por temporada.
 
Mas o australiano, um dos destaques da temporada com as vitórias conquistadas nos GPs da China e de Mônaco, deixou claro que não está disposto a mudar de equipe simplesmente pelo movimento de mudança. Ainda que não tenha descartado por completo uma eventual transferência para a McLaren ou mesmo para a Renault, Daniel se mostra feliz onde está. Tudo o que o piloto deseja no momento é que seu futuro seja definido rápido. No máximo, até julho, antes das férias de verão da F1.
 
“Seria bom ir para as férias de verão sabendo o que vou fazer”, declarou o piloto da Red Bull em entrevista coletiva nesta quinta-feira em Le Castellet. Daniel não se furtou a falar sobre os muitos rumores a respeito do seu futuro e foi além, confirmando o interesse da McLaren nos seus trabalhos.
Daniel Ricciardo sorriu ao ser perguntado sobre o interesse de outras equipes (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Vou ser sincero: todo mundo está falando sobre Mercedes e Ferrari como lugares em potencial para ir, e sei que há interesse de outras equipes, e acho que a McLaren provavelmente é uma delas”, admitiu o australiano, ciente de que uma mudança na dupla de pilotos da McLaren passa diretamente pela definição do futuro de Alonso.
 
“Provavelmente, depende também do que Fernando vai fazer, se ele vai ficar, se ele for embora. Se ele for embora, eles provavelmente vão querer um piloto mais experiente”, comentou o piloto.
 
O fato é que Ricciardo mantém um discurso ‘pés no chão’ e não descarta por completo uma mudança para tais equipes. Como exemplo, Daniel cita a transferência de Hamilton da McLaren, então uma equipe habituada a vitórias e títulos, para a Mercedes, que figurava apenas como quinta força em 2012, um ano antes da mudança de equipe do hoje tetracampeão do mundo.
 
“Não vou dizer: ‘Não, não me interessa de jeito nenhum’. Provavelmente, mais por causa do que Lewis foi capaz de fazer com a Mercedes. Essas duas equipes ainda não estão nessa posição. Mas poderiam estar? Talvez”, disse o piloto, que avisou: não vai mudar somente por mudar.
 
“Tem de ter algum apelo. Não diria que estão no topo da minha lista agora, mas também não descartaria. Obviamente, McLaren e Renault não estão lá no topo hoje, mas talvez estejam lá dentro de um ou três anos”, complementou.
 
“Com certeza, a prioridade é conseguir um carro para conquistar o título porque acredito que posso. Sou um pouco cauteloso porque é fácil pensar onde a grama é mais verde, e talvez até seja, mas também estou muito bem onde estou. As pessoas gostam da mudança, mas mudar apenas por mudar não é o bastante para mim. Preciso encontrar algum motivo por trás para sair”, emendou Ricciardo.
 
Com a definição da Red Bull a respeito da Honda como fornecedora de motores nos próximos dois anos, Ricciardo sabe que a prioridade da equipe vai ser a negociação pela renovação do seu contrato, que vence ao fim de 2018. “Ainda não fui pressionado, mas dirigia que vai haver algum movimento na semana que vem. Se isso é algo que for colocado no papel, com certeza as negociações vão começar a se intensificar nos próximos dias”.
 
Por fim, o australiano deu a entender que não se preocupa com a nova parceira da Red Bull até 2020. “Isso já era algo que estava tentando preparar ou calcular na minha mente. Só vou tentar entender um pouco mais sobre isso agora que está definitivamente certo e tentar encaixar as peças. Certamente, há muitos profissionais [envolvidos]. Estou simplesmente tentando encaixar tudo isso na minha mente”, concluiu Ricciardo.
HISTÓRIA ESCRITA SEM BRILHO

REGULAMENTO TIRA BRILHO DE VITÓRIA DA TOYOTA EM LE MANS