F1
12/01/2018 11:49

Ron Dennis se despede da McLaren com ‘festa de arromba’ e até Cirque du Soleil. E ainda paga a conta

A despedida de Ron Dennis da McLaren vai ser tão grandiosa e gloriosa quanto sua carreira. Nesta sexta-feira, no suntuoso Royal Albert Hall, em Londres, o britânico convidou cada uma das pessoas com quem trabalhou ao longo de mais de 30 anos. Com direito até a exibição do famoso Cirque du Soleil, Dennis sai definitivamente de cena. Detalhe: pagando a conta de todos os convidados
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Depois de ‘fechar o livro de história’ e vender as últimas ações por quase R$ 1,8 bilhão, Ron Dennis deixou a McLaren em definitivo. Pela equipe, o britânico tornou-se uma verdadeira lenda da F1 como comandante de uma das grandes dinastias da história do esporte, além de ser o chefe de Ayrton Senna durante sua passagem mais vitoriosa, quando conquistou três títulos mundiais, em 1988, 1990 e 1991. Pouco mais de seis meses depois de deixar oficialmente a equipe de Woking, Dennis sai de cena de forma apoteótica nesta sexta-feira (12). E com direito a uma verdadeira ‘festa de arromba’ no Royal Albert Hall, suntuosa casa de espetáculos em Londres com capacidade para receber cerca de 5 mil pessoas. E com toda a conta paga pelo anfitrião.
 
Dennis tratou de convidar cada uma das pessoas vivas com quem trabalhou ao longo de mais de 30 anos na McLaren, além de outras personalidades do esporte. O ex-dirigente e atualmente membro do Ministério de Defesa do Reino Unido também contratou o famoso Cirque du Soleil, que vai desenvolver um número exclusivo para a festa. É o que informa o jornalista britânico da BBC, Andrew Benson.
Ron Dennis vai se despedir de vez da McLaren com uma verdadeira festa de arromba (Foto: Divulgação)
Foi a recém-criada holding Grupo McLaren quem comprou as ações que eram de Dennis na McLaren Technology Group e McLaren Automotive, duas das empresas sob o guarda-chuvas do grupo. Além de se livrar das ações, Dennis também entregou sua participação na diretoria de ambas. Segundo a companhia, a Bahrain Mumtakalat e a TAG irão continuar sendo as acionistas majoritárias da McLaren. Mohammed bin Essa Al Khalifa passa a ser o presidente-executivo do Grupo McLaren.
 
Na ocasião da oficialização da sua saída definitiva da McLaren, Dennis publicou uma mensagem de agradecimento e lembrou seu legado vitorioso na equipe, uma das mais tradicionais e icônicas do esporte a motor.
 
"Estou muito feliz de chegar a um acordo com os outros acionistas da McLaren. Representa um fim correto ao meu tempo na companhia e me permite a focar em outros interesses", disse. "Sempre afirmei que os 37 anos que passei em Woking deveriam ser considerados um capítulo no livro de história da McLaren, e espero que a McLaren tenha sucesso no prosseguimento de sua história", seguiu.
 

"Talvez minha mais satisfação seja a capacidade com a qual a equipe correu na F1, algo que eu atribuo à dedicação e esforços de centenas ou milhares de empregados talentosos e conscientes dos quais tive o privilégio de liderar. Agora que meu período na McLaren acabou, vou poder me envolver numa série de outros programas e atividades, especialmente aqueles focados no serviço público", anunciou.
 
"Por último mas não menos importante, eu desejo o melhor para a McLaren e mando meus maiores agradecimentos e melhores desejos para os colegas em todas as partes do negócio e com todos os tipos de cargos. Eles são realmente os melhores. E, com o fundamento correto para ter sucesso e liderada por uma equipe ambiciosa, a McLaren irá se aproveitar dos sucessos nos quais eu tenho tanto orgulho de ter contribuído durante meu tempo à frente desse incrível grupo britânico de companhias", encerrou.

Últimas Notícias
quarta-feira, 25 de abril de 2018
F1
Indy
Nascar
F1
F1
F1
Porsche GT3 Cup
F1
F1
F1
F1
Stock Car
F1
terça-feira, 24 de abril de 2018
F1
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook