F1
24/11/2017 15:00

Sexta-feira sugere Hamilton favorito à pole em Abu Dhabi. Ferrari e Red Bull se aproximam em ritmo de corrida

A Mercedes conhece como ninguém os segredos de Yas Marina. Desde o início da nova ‘Era Turbo’, em 2014, as Flechas de Prata marcaram todas as poles e vitórias no circuito árabe. Apesar de um cenário de mais proximidade em relação à Ferrari e Red Bull, Lewis Hamilton tem sobras para garantir mais uma pole em 2018. Mas o ritmo de corrida das rivais — e o desempenho do britânico com os ultramacios — podem equilibrar mais o jogo no domingo
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

Ainda que a F1 já esteja em clima de fim de feira e com o foco todo voltado para 2018, ainda há uma corrida em disputa antes do desfecho de fato da temporada. Em Yas Marina, circuito esteticamente lindíssimo, porém insosso em termos de ação, o Mundial acelera na sua 20ª e derradeira etapa de 2017 com franco favoritismo de Lewis Hamilton, ao menos no que diz respeito à pole-position. Na sexta-feira (24) de treinos livres do GP de Abu Dhabi, o tetracampeão mostrou que tem sobras para largar na frente. Mas Ferrari e Red Bull, nas duas sessões, andaram bem próximas à Mercedes, o que pode tornar a corrida um pouco mais empolgante.
 
Claro que não dá para esperar tanto de um circuito como Yas Marina em termos de emoção, mas o sólido ritmo de corrida apresentado sobretudo por Sebastian Vettel, Max Verstappen e Daniel Ricciardo sugere uma batalha mais apertada pela vitória no domingo. Outro fator que chama a atenção é que Hamilton encerrou sua participação na noite desta sexta-feira reclamando muito do desempenho dos pneus ultramacios, queixando-se de muitas vibrações.
 
“Definitivamente, esse é o pior pneu que eu já guiei”, disparou Lewis pouco depois de ter finalizado seus trabalhos nesta sexta-feira marcada pelo registro do novo recorde da pista árabe. Pouco depois, em fala divulgada pela Mercedes, Lewis foi mais ameno e não citou os problemas com os pneus, destacando um dia positivo de treinos no Oriente Médio.

“Foi uma boa sexta-feira, mas estou feliz por ser a última da temporada. Completamos muitas voltas hoje e fizemos um bom progresso com o equilíbrio do carro. Temos um pouco de trabalho a fazer, mas sinto que somos bem competitivos aqui. Ainda está bem apertado, mas gosto disso. Especialmente para o fim de semana, tenho um capacete folheado a ouro pelo título mundial, e sou muito grato por isso.”
Lewis Hamilton criticou a performance dos pneus ultramacios em Yas Marina (Foto: AFP)
Sebastian Vettel, especificamente, andou muito bem com a Ferrari em Yas Marina, ali no mesmo nível da Mercedes. Durante a tarde, foi 0s120 mais rápido. À noite, foi superado pelo rival por apenas 0s149. A expectativa do alemão é até de estar também perto de Hamilton no sábado. “Está apertado e acho que vai ser apertado também amanhã”, comentou o tetracampeão à emissora britânica Sky Sports.

“Hoje tentamos ambos os pneus [ultramacios e supermacios] nos dois carros. Agora precisamos sentar e ver o que pode acontecer com base nesses dados. Acredito que eles [Mercedes] ainda são muito rápidos, mas fiquei feliz com nosso tempo de volta, para ser honesto. Talvez ainda tenhamos de tirar mais no último setor. Porém, no geral, foi um dia ok. Começamos com o pé direito. Acho que, se conseguirmos melhorar nesse último setor, então acho que podemos apresentar uma performance melhor”, complementou Seb.
 
Vettel andou bem melhor que seu companheiro de equipe, Kimi Räikkönen, que dedicou parte do primeiro treino a testes aerodinâmicos visando 2018. Não espere o finlandês na briga pela pole no sábado e tampouco por uma vitória, em condições normais. “São os primeiros dias e ainda há algum trabalho a fazer, mas é uma sexta-feira normal”, comentou o ‘Homem de Gelo’ no seu discurso habitual. “O carro poderia ter um ritmo melhor em alguns lugares, mas em outros pareceu muito bom”.

Dono do terceiro melhor tempo da noite, 0s303 atrás de Hamilton, Daniel Ricciardo mostrou confiança sobre a performance da Red Bull. “O ritmo de corrida foi bom. Com pouco combustível, “Nosso ritmo de classificação parece bom. Ainda não está no ritmo de Lewis, mas ali com a Ferrari. Sabemos que vamos precisar buscar mais alguns décimos amanhã. Há um pouquinho mais a buscar em ritmo de corrida. Um pouco de trabalho a fazer hoje à noite, mas no geral não foi um dia ruim”, disse.

Protagonista do único momento de alguma polêmica na sexta-feira, Ricciardo se irritou com Romain Grosjean no treino da noite e, depois de ter se sentido atrapalhado durante uma volta rápida, mostrou o dedo do meio ao franco-suíço da Haas. Ao comentar depois o episódio, o australiano amenizou a situação, mas lamentou a postura de Grosjean. “Estava no calor do momento, claro. Mas foi frustrante. Estava numa volta rápida e ele vinha numa volta de desaceleração”.
Embalado pela vitória no Brasil, Sebastian Vettel surge como ameaça ao favoritismo de Hamilton (Foto: AFP)
Ainda sobre a Red Bull, surpreendeu a queda de ritmo de Max Verstappen durante a noite. O holandês andou bem no primeiro treino e ficou a apenas 0s148 do tempo de Vettel, mas foi 1s mais lento que o ponteiro à noite. E isso num período-chave, uma vez que tanto a classificação e a corrida vão acontecer no mesmo horário, com a pista ficando mais fria em razão do anoitecer.

“A primeira sessão foi boa, mas a segunda um pouco menos, provavelmente porque mudamos algumas coisas, não fiquei feliz com isso. Mas os treinos são assim. Nós agora sabemos o que dá certo e o que não funciona, então vamos ajustar as coisas para amanhã”, comentou Max, que espera uma Red Bull mais forte em ritmo de corrida.
 
“Não tivemos problemas, então isso é bom. Mas nós temos de melhorar, já que não somos rápidos o bastante para brigar pela vitória. Ainda não estou feliz com o equilíbrio, mas espero que possamos estar mais próximos na classificação. Geralmente, devemos estar mais perto na corrida”, complementou.
 
Assim como Räikkönen, que em momento algum ameaçou fazer frente aos ponteiros, Valtteri Bottas novamente decepcionou, sendo um mero coadjuvante nos dois treinos em Abu Dhabi. A Force India, com Sergio Pérez e Esteban Ocon muito bem, ratificou sua condição de quarta força da F1 e deve figurar ali no rol dos dez primeiros sem problemas, tanto na classificação como também na corrida. Mesmo a nova joia britânica George Russell, em seu segundo treino oficial com o VJM10, repetiu a bela performance de Interlagos e ficou bem perto dos dez primeiros.
 

Um pouco mais atrás da Force India, aparecem Fernando Alonso, Felipe Massa e Nico Hülkenberg. Os três andaram mais ou menos num nível muito próximo. Difícil traçar qualquer prognóstico com base nessa sexta-feira de treinos, mas a expectativa é por uma luta franca entre os três, com Carlos Sainz correndo por fora, pelos pontos restantes em disputa. O que passa a ser uma preocupação, por exemplo, para a Toro Rosso, que não parece ter carro para lutar por um lugar no top-10. O desempenho no primeiro dia de trabalhos em Abu Dhabi foi pífio, e ainda há a quarta punição sofrida por Brendon Hartley por troca de componentes do motor, o que torna tudo ainda mais difícil, de modo que o sexto lugar no Mundial de Construtores está em risco.
Felipe Massa começou de vez a se despedir da F1 (Foto: Williams)
Massa, na sua última sexta-feira como piloto de F1, entende que viveu um dia normal. A 'ficha' só deve cair mesmo no ano que vem, quando não estiver mais no grid. Sobre o treino em si, Felipe reservou poucas palavras.

“Acho que foi uma sexta-feira normal, pra ser sincero. Tentei buscar uma impressão do carro e dos pneus. Fiz alguns bons tempos de volta, também. Não senti que nada foi diferente ou estranho hoje na comparação com qualquer outra sexta-feira, mas talvez, quando estivermos na primeira corrida da próxima temporada vá sentir falta disso, da competição, de tudo isso. Estou pronto para isso e acho que é a hora certa. A única coisa que eu posso dizer é que sou grato por tudo, então vamos ver como vai ser no sábado e no domingo. Espero que possamos ter uma boa corrida e terminar bem”, comentou. 
 
A F1 retoma seus trabalhos em Yas Marina neste sábado. O terceiro treino livre está marcado para 8h (horário de Brasília), enquanto o treino classificatório acontece às 11h. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades de pista do GP de Abu Dhabi de F1 por meio do novo livetiming e gráfico virtual.
“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1


Últimas Notícias
domingo, 21 de janeiro de 2018
Indy
F1
Rali
Rali
F1
sábado, 20 de janeiro de 2018
Rali
Rali
Rali
Rali
Rali
Rali
Rali
Nascar
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook