F1
07/06/2018 10:49

Verstappen acredita em melhor desempenho no GP do Canadá e espera reverter “início de temporada infeliz”

Max Verstappen sabe que a temporada não tem sido das melhores até agora, mas não a classifica como frustrante por conta dos abandonos que já teve. Acreditando entrar em melhor ritmo no Canadá, o #33 aposta na atualização da Red Bull e tenta embalar sequência mais consistente
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Max Verstappen em Mônaco (Foto: Red Bull Content Pool)

Max Verstappen quer colocar um ponto final no que vem fazendo neste início de temporada da F1. Para o holandês, chegou a hora de retomar a forma e voltar a ter um bom desempenho em pista com a Red Bull.
 
Marcado por batidas e abandonos nesta primeira parte do ano, o #33 é apenas o sexto colocado no Mundial de Pilotos, mas acredita que o GP do Canadá será o ponto de virada. O piloto também não concorda com a fama de começo ruim em 2018 e culpa a falta de consistência do carro.
Max Verstappen espera ter ritmo melhor no GP do Canadá (Foto: Xavi Bonilla)
"Eu não chamaria meu início de temporada de frustrante, mas sim de infeliz", disse, ao  ‘Le Journal de Montreal’.
 
"É de partir o coração o que aconteceu na primeira parte do calendário. Agora, precisamos tentar nos reagrupar para apresentar performances semelhantes às duas últimas temporadas. Consistência é uma das chaves, mas no momento não temos isso", acrescentou. 
 
A grande questão da Red Bull continua sendo a diferença dos motores Renault em relação aos da Ferrari e Mercedes. Ao passo que a aerodinâmica favorece nos circuitos mais sinuosos, como foi o triunfante fim de semana de Ricciardo em Mônaco, nas pistas onde a potência é um pouco mais exigida, a equipe vê a diferença que ainda falta para alcançar as duas ponteiras do campeonato. E esse é o caso do circuito do GP do Canadá.
 
A atualização do motor para Montreal, porém, faz com que Verstappen reacenda suas esperanças, e dá um pouco mais de confiança para colocar o carro em pista.
 
“Tenho certeza de que posso esperar um pouco mais de desempenho. Teremos que esperar pelos treinos para ver como o carro reagirá às mudanças. Mas confio em nosso carro. Se pudermos diminuir a diferença, podemos competir com os outros", encerrou. 
CONFLITO À VISTA?

NOVA EQUIPE DE LORENZO, HONDA É TODA MOLDADA PARA MÁRQUEZ