Indy
03/08/2015 08:37

Campeão da F-E, Piquet testa carro da Indy e guia pela Penske na semana que vem no circuito de Sonoma

Nelsinho Piquet fará sua estreia em um carro da Indy na semana que vem, mais precisamente no dia 13 de agosto. O brasileiro, primeiro campeão da história da F-E, terá a oportunidade por meio da equipe mais tradicional da categoria, a Penske, em um rookie test
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Piquet: o primeiro campeão da F-E (Foto: F-E)
Nelsinho Piquet viverá nos próximos dias mais uma experiência na sua vasta carreira no automobilismo. Primeiro campeão da história da F-E, o brasileiro de 30 anos recém-completados terá a oportunidade de guiar um carro da Indy. Nelsinho vai pilotar o carro da Penske durante uma sessão de testes reservados aos pilotos novatos da categoria na semana que vem, em 13 de agosto, no circuito misto de Sonoma. A informação é do site da revista britânica ‘Autosport’.

Piquet, que além de ter disputado com êxito a primeira temporada da F-E, também corre no Global Rally Cross e disputou, em Toronto, uma rodada da Indy Lights pela equipe Carlin, em substituição ao britânico Max Chilton, que disputou as 24 Horas de Le Mans pela Nissan no mesmo fim de semana. O piloto mostrou rápida adaptação ao carro, inclusive fazendo a pole-position, mas não completou a prova depois de ter sido envolvido em um acidente.
Nelsinho Piquet celebra a conquista da F-E. Agora, o brasileiro testará pela Penske em Sonoma (Foto: F-E)
Além de Nelsinho, outros pilotos da Indy Lights vão participar da sessão de testes: Spencer Pigot também vai guiar pela Penske. Sean Rayhall, por sua vez, pilotará pela Ganassi. Ed Jones guiará o carro da Rahal Letterman Lanigan, Matthew Brabham vai à pista a bordo da Andretti, enquanto o líder do campeonato, Jack Harvey, terá sua oportunidade com a Schmidt.

Dono da maior conquista de um piloto brasileiro no automobilismo desde Tony Kanaan, em 2004, Nelsinho falou com exclusividade ao GRANDE PRÊMIO após a conquista do título da F-E. Piquet admitiu que à época que poderia correr na Indy já neste ano.

Seu chefe no GRC é James Sullivan, um dos donos da KV, equipe pela qual compete atualmente outro ex-piloto da F1, Sébastien Bourdais. Mas Nelsinho assegurou. “Só vou fazer se for em condições boas. Não vou chegar sem conhecer o carro. Se tiver um dia de treino na pista onde a gente vai correr, eu até faria. Mas não é algo que eu planejo ou sonho fazer.”

Mas Nelsinho, que recentemente assinou contrato de longa duração com a China Racing, deixou claro que, entre a Indy e a F-E, não tem dúvidas sobre onde prefere estar. “Se fosse agora, nesse momento, eu escolheria a F-E. Estou bem, ganhando corridas, campeonato, não tem razão para sair, seria uma besteira. Ir para uma categoria que tem pilotos lá há dez anos, muito mais experientes que eu, que conhecem todas as pistas, é meio burrice eu fazer um negócio desse.”

“Agora, uma geração nova de carros, novas pistas, coisas que façam mudar um pouco para todo mundo, aí poderia até ser possível, mas não tem motivo para fazer isso agora. Se a F-E não estiver indo bem no futuro, talvez”, acrescentou.