Indy
06/10/2017 11:15

Na Garagem: Da Matta vence corrida de 'resta um' em Miami e garante título

Cristiano da Matta fez ótima prova de recuperação em Miami, sobreviveu a uma série de incidentes, venceu e, assim, garantiu o título da temporada 2002 da Indy com três corridas de antecedência, não podendo mais ser alcançado pelo compatriota Bruno Junqueira
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo
Foi em 6 de outubro de 2002, há exatos quinze anos, que Cristiano da Matta teve seu momento mais glorioso da carreira. Aos 29 anos, o mineiro venceu a etapa das Américas da Indy, disputada em um circuito de rua em Miami, assegurando vantagem suficiente para festejar o título da categoria com três rodadas de antecedência.
 
O piloto da Newman/Haas tinha como principal adversário na disputa o compatriota Bruno Junqueira. Por mais que o rival também tenha conseguido sobreviver a uma corrida em que apenas sete carros chegaram ao fim, sendo somente cinco deles na mesma volta, a vantagem já ficava grande o bastante e irreversível com apenas Surfers Paradise, Fontana e México pela frente.
 
Quem saiu na pole na etapa de Miami foi outro brasileiro. Tony Kanaan, que fazia um ano discreto com a Mo Nunn, caprichou na classificação e bateu por pouco Scott Dixon, que já vestia as cores da Ganassi na época. Da Matta, que tinha chances de título, partia de uma pouco empolgante sexta colocação, atrás ainda de Tora Takagi, Kenny Bräck e Alex Tagliani. Junqueira era o décimo no grid.
Cristiano da Matta abraça o troféu: ele foi campeão da Indy em 2002 (Foto: Reprodução/Twitter)

Cristiano foi parar na liderança pela primeira vez na volta 24. Isso porque Kanaan foi punido por um toque que causou o abandono de Dixon. Voltas mais tarde, era o próprio Tony quem abandonava. O mesmo aconteceu com Oriol Servià, Takagi, Shinji Nakano, Patrick Carpentier, Paul Tracy, Bräck, Mario Domínguez, Dario Franchitti e Michael Andretti.
 
Tracy e Junqueira também chegaram a liderar a corrida, mas Da Matta retomou a ponta no giro 88, ficando por lá até receber a bandeira quadriculada. Como Junqueira fechou apenas em quinto dos sete que completaram a prova, Cristiano comemorou o título de 2002 e já tratou de estampar o número #1 no carro para as provas restantes.
 
O pódio da corrida disputa nas ruas de Miami ainda teve outro brasileiro: Christian Fittipaldi levou a Newman/Haas a uma dobradinha, enquanto Jimmy Vasser botou a Rahal em terceiro.
Após o título, Da Matta estampou o #1 no carro (Foto: Divulgação)
Foram impressionantes sete vitórias na campanha que lhe garantiu o título: Monterrey, Laguna Seca, Portland, Chicago, Toronto, Road America e Miami e outras sete poles. Da Matta voltaria à Indy três anos depois, mas passou 2003 e 2004 na Toyota, tentando a sorte na F1.
 
Da Matta se tornou apenas o terceiro piloto brasileiro – depois de Emerson Fittipaldi e Gil de Ferran – a triunfar no automobilismo americano. Mais tarde, Kanaan também conseguiu levar o título da Indy, guiando pela Andretti.
 
Em 2006, durante um teste coletivo na pista de Road America, o brasileiro acabou atropelando um cervo e sofrendo graves lesões na cabeça. Apesar disso, conseguiu se recuperar, chegando a disputar, mais tarde, etapas da Grand-Am, da ALMS e da F-Truck.

HÁ ESPERANÇA?

MESMO COM RESULTADO RUIM, VETTEL GANHA FORÇA NA MALÁSIA  
 

Últimas Notícias
sexta-feira, 19 de janeiro de 2018
MotoGP
Rali
Outras
MotoGP
F1
F1
F1
F-E
F1
F1
F1
F1
quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
F1
Rali
Rali
Galerias de Imagens
Facebook