Indy
17/12/2017 10:30

Rahal afirma que “precisou” assinar Sato na RLL por causa de novo kit aerodinâmico da Indy: “É necessário ter mais dados”

Takuma Sato está de volta a RLL após cinco anos afastado da equipe de Graham Rahal. E sua contratação e consequente aumento de carros da equipe na pista foi necessária por causa do novo kit aerodinâmico que a Indy terá na próxima temporada
Warm Up / Redação GP,  de São Paulo
 Takuma Sato (Foto: IndyCar)

A RLL terá, em 2018, um segundo carro para a temporada completa. E o nome responsável por pilotá-lo é um velho conhecido da equipe: Takuma Sato ,que esteve lá até 2012. Após temporadas na Foyt e na Andretti, o japonês voltará a formar dupla com Graham Rahal - e sua contratação foi "necessária", segundo o velho titular do time.

Para Rahal, ter um novo piloto a seu lado é uma necessidade, já que o novo kit aerodinâmico que a Indy terá a partir de 2018 torna isso uma ajuda indispensável.

"Precisamos deste carro por causa dos ajustes que serão necessários", disse o piloto em entrevista para a revista 'Autosport'. "Temos que trabalhar juntos para encontrar o balanço perfeito com dois carros, mas eu realmente acho que isso nos ajudará a aumentar nossa quantidade de dados e informação que levam o time à frente", continuou.
Graham Rahal (Foto: IndyCar)
O novo kit aerodinâmico da Indy pé produzido pela Dallara e será o mesmo para todas as equipes. A principal diferença é o aumento da downforce vindo da parte de baixo do carro.

"Tenho certeza que serão necessários ajustes, ma estou com muita vontade de trabalhar com Taku novamente", completou Rahal.

Já o japonês afirma que se sente um pouco "estranho" em voltar para sua antiga equipe. Mas no bom sentido. "Conheço muita gente de lá ainda por causa da passagem que durou até 2012. Mas também um pouco estranho, pois sou um piloto diferente agora, com mais experiência", disse Sato.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018