Kart
17/12/2017 05:30

Massa diz que “um monte de kart laranja se juntou“ para tirá-lo da liderança. E briga foi “a coisa mais absurda” na carreira

Felipe Massa não se escondeu e nem livrou a própria equipe, a MDG Matrix, de responsabilidade na briga generalizada contra a Sambaíba durante a hora final das 500 Milhas da Granja Viana. A confusão resultou em pancadaria entre Rodrigo Dantas e Tuka Rocha, invasão de pista e exclusão de todos os karts de ambas as equipes
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM e GABRIEL CURTY,  da Granja Viana
 Júlio Campos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

O que foi visto na reta final da edição 2017 das 500 Milhas da Granja Viana, disputada neste sábado (16), viverá na infâmia do esporte a motor brasileiro pela posteridade. Enquanto disputavam a vitória, a equipe MDG Matrix e a Sambaíba armaram uma confusão de proporções homéricas - com direito a pancadaria e invasão de pista - na prova e acabaram tendo todos os karts desclassificados. 
 
Um dos maiores afetados por isso foi exatamente Felipe Massa, que liderava a prova e estava em boas condições para vencer a corrida. Em entrevista concedida ao GRANDE PRÊMIO após a confusão, Felipe apontou seu lado da história e repreendeu todos os envolvidos, até mesmo seu próprio time.
 
De acordo com o brasileiro, a disputa na pista era absolutamente natural e limpa até que os karts periféricos da Sambaíba - que tinha no #3 e no #21 a segunda e a terceira colocações - começaram a tocá-lo propositadamente.
Confusão entre equipes de Massa e Camilo marcou o final das 500 Milhas de Kart (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"A confusão é que a gente estava brigando na pista, cara. E, do nada, um monte de carro laranja começou a se juntar e bater em mim, tentando me jogar para fora. Um dos karts com quem eu estava disputando era o kart #3, do Thiago [Camilo]. Quando eu passei o Thiago, todo mundo veio em cima de mim para me jogar para fora", falou ao GP.
 
Felipe não se furtou de admitir o erro da própria equipe, que respondeu da mesma forma: procurando bordoadas nos karts laranjas da equipe rival. Ainda que destaque: ele, pessoalmente, não se envolveu na briga em momento algum, como também ressaltou ao GP Tuka Rocha.
 
"Eu nunca vi isso na minha vida, isso é corrida de kart. Sem dúvida a minha equipe teve uma ideia horrível também, que foi jogar para fora os karts que estavam me atacando. Pelo amor de Deus, isso não é competição, é a coisa mais absurda que eu vi na minha carreira até agora", seguiu.
A confusão nas 500 Milhas de Kart seguiu nos boxes (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Eu estou entrando na culpa por tudo o que aconteceu com minha equipe no meio, pelo amor de Deus. Mas, agora, disputar uma brincadeira assim? Eu não encostei em ninguém na corrida inteira", encerrou.
 
Após muitas voltas com carros das duas equipes se tocando, o episódio culminou em Rodrigo Dantas, da equipe de Massa, e Tuka Rocha saindo de seus karts para uma briga física na pista. Em resposta, a equipe Sambaíba, de Tuka, invadiu a pista e iniciou um tumulto entre os times que se estendeu até o paddock.
 
No fim das contas, a vitória ficou com a equipe de Rubens Barrichello e a Barrichello Hero #71, com Rafael Suzuki cruzando a bandeira quadriculada.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018