MotoGP
19/01/2018 12:41

Chefão da MotoGP revela “projeto sólido” para corrida em pista de rua em centro urbano “quente” nos próximos anos

Carmelo Ezpeleta, diretor-executivo da Dorna, afirmou que está avaliando a inclusão de uma pista de rua no calendário do Mundial de Motovelocidade. Já até indicou que tem um centro urbano em mente
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Carmelo Ezpeleta (Foto: LCR)

A MotoGP está estudando a possibilidade de realizar uma corrida em circuito de rua no futuro. A afirmação foi feita pelo diretor-executivo da Dorna, Carmelo Ezpeleta, que deu a entender que uma cidade específica está sendo avaliada.
 
Ezpeleta afirmou que se trata de uma "cidade quente" com relação ao clima e deu uma boa ideia do que se trata o projeto. Nem todo o circuito, em tese, seria um traçado de rua. A reta dos boxes, sim, seria na rua enquanto parte da pista ficaria num centro de exibições que pode ser utilizado para outros fins durante todo o ano. 
 
"Existe a possibilidade de que haja um circuito urbano na MotoGP. Há um projeto sólido numa cidade quente", revelou. "Em teoria, a reta principal da pista seria numa rua e o paddock seria coberto, integrado com um centro de exibições", afirmou.
 
"Será usado por nós no fim de semana da corrida e para várias outras coisas durante o ano", explicou.
 
Corridas em circuitos de rua não são comuns no motociclismo, mas o GP de Macau é um exemplo.
Aleix Espargaró, Carmelo Ezpeleta e Jorge Lorenzo (Foto: Divulgação/MotoGP)
Ainda segundo Ezpeleta, há uma série de cidades que expressaram recentemente o desejo de ter uma etapa do Mundial de Motovelocidade. Nos próximos dois anos, Tailândia e Finlândia entram no calendário para configurar uma temporada 2019 de 20 corridas. México e Emirados Árabes Unidos são dois destinos comentados.
 
"Neste momento há uma lista de oito países que gostariam de ter uma etapa do campeonato, mas não podemos ter 26 GPs", encerrou.