MotoGP
18/03/2018 13:43

Dovizioso bate Márquez e confirma favoritismo com vitória no GP do Catar. Rossi completa pódio

Andrea Dovizioso jogou água no champanhe de Johann Zarco e, com cinco voltas para o fim, tratou de tomar a ponta do francês. Uma vez fora da liderança, o #5 caiu mais e mais, com Marc Márquez e Valentino Rossi aparecendo para completar o pódio de Losail para definir o título
Warm Up
JULIANA TESSER, de São Paulo
NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo

A MotoGP cumpriu à risca a promessa de uma prova intensamente disputada no Catar. Com um grid fortíssimo ― que reúne 32 títulos mundiais divididos entre 12 pilotos ―, a classe rainha viu o vencedor da primeira etapa de 2018 ser definido apenas nas voltas finais, com Andrea Dovizioso confirmando o favoritismo e colocando a Ducati no topo do pódio de Losail.
 
Largando na pole neste domingo (18), Johann Zarco se manteve na ponta praticamente intocado durante mais de metade da disputa, mesmo seguido de perto, às vezes por Valentino Rossi, às vezes por Marc Márquez ou às vezes por Andrea Dovizioso.
Andrea Dovizioso venceu GP do Catar à frente de Marc Márquez (Foto: Michelin)

Com cinco voltas para o fim, porém, Dovizioso atacou Zarco e tomou a ponta. Márquez aproveitou e mergulhou também e, mesmo perdendo completamente a tomada da curva, manteve o segundo posto.
 
Rossi, então, foi ao ataque e tomou o último lugar do pódio do piloto da Tech3, que foi caindo mais e mais. Embora tivesse uma escolha de pneus bastante comum neste domingo ― médio na frente e macio atrás ―, o francês parecia não ter mais condições de oferecer resistência.
 
Como sempre, Márquez guardou um último ataque para o fim e atacou Dovizioso nos metros finais. Andrea, porém, tratou de trancar a porta para receber a bandeirada com só 0s027 de vantagem para o #93.
 
Rossi, por sua vez, ficou com o terceiro posto, à frente de Cal Crutchlow, que trabalhou duro para conseguir o quarto lugar. Danilo Petrucci ficou com o quinto posto.
 
12º no grid, Maverick Viñales chegou a despencar ainda mais no pelotão, mas conseguiu escalar até a sexta posição, superando Dani Pedrosa. Zarco, porém, caiu até a oitava colocação.
 
Andrea Iannone aparece na sequência, com Jack Miller completando a lista dos dez melhores. Entre os novatos, a melhor performance veio de Franco Morbidelli, que ficou em 12º, à frente de Álvaro Bautista, Hafizh Syahrin e Karel Abraham. Tom Lüthi foi 16º, com Takaaki Nakagami em 17º e Xavier Siméon em 21º e último.
 
Destaque ao longo de todo o fim de semana, Álex Rins resistiu apenas à primeira parte da corrida. Embora com boa performance, o espanhol caiu na curva dois e abandonou a disputa. Mesmo destino, aliás, de Jorge Lorenzo, que caiu na cinco, também com dez giros para o fim.
 
Saiba como foi o GP do Catar de MotoGP:

Ao contrário de Moto3 e Moto2, a MotoGP teve seu tradicional cenário para a corrida em Losail: a luz da lua e dos mais de 3600 pontos de iluminação que contornam os 5.4 km da pista. Com a noite, a temperatura também baixou em comparação com que se viu mais cedo, com os termômetros registrando 21°C e o asfalto alcançando a marca de 23°C. 
 
Pela terceira vez na carreira na MotoGP, Johann Zarco tinha a pole-position: o primeiro francês a fazê-lo desde Pierre Monneret, em Reims, em 1954. Campeão vigente, Marc Márquez tinha o segundo posto, à frente de Danilo Petrucci. 
 
Cal Crutchlow abre a segunda linha da grelha, seguido por Andrea Dovizioso e Álex Rins. Dani Pedrosa, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo vêm na sequência, com Jack Miller fechando o top-10. Maverick Viñales larga só em 12º.
 
Quando a largada foi autorizada, o pole-position fez valer a bela posição de largada. O francês manteve a ponta, mas viu a dupla da Honda ficar colada, com Márquez em segundo e Pedrosa em terceiro. Rossi era o quarto. 
 
O #5 então cometeu um erro, e foi quando o #93 aproveitou para dar o bote e tomar a ponta. Mas não demorou muito, e na curva seguinte o titular da Tech3 logo retomava a liderança do pelotão. Mais para trás, Petrucci aparecia em quinto, com Crutchlow, Dovizioso, Iannone, Rins e Miller fechando o top-10.
 
Os primeiros giros estavam agitados no circuito do Catar. Em um movimento certeiro, Valentino conseguiu superar Pedrosa para assumir a terceira colocação e começar a caçada em cima de Marc.
 
 
Um dos embates mais quentes na pista era o pela sétima colocação. Pedrosa vinha tentando segurar a pressão de Álex Rins. No entanto, sem sucesso, o espanhol se viu ultrapassado pelo adversário.
 
Enquanto isso, mais para frente, Rossi vinha ganhando cada vez mais terreno. De forma cirúrgica, o italiano deu o bote em cima do espanhol para garantir a segunda colocação. Agora, o alvo era Zarco.
 
Dovizioso, que vinha de forma discreta na prova, foi escalando o pelotão aos poucos, até aparecer no grupo da frente. Em grande ultrapassagem, era o quarto com 15 voltas para a bandeira final.
 
O top-5 do momento era Zarco puxando o pelotão, com Rossi seguindo de perto, Márquez em terceiro, Dovizioso logo atrás e Crutchlow fechando o rol de pilotos.

Os três primeiros colocados vinham com uma diferença pequena entre eles. Quando Rossi foi tentar ultrapassar Zarco, acabou vendo Márquez superá-lo pela segunda colocação. No bolo ainda surgiu Dovizioso, que colocou do lado do “doutor”. Andrea levou a melhor, e Valentino caiu para quarto.
 
Mas o #04 não estava satisfeito com apenas a terceira colocação. Em um bote na hora certa, o italiano acabou ultrapassando o tetracampeão, ficando em segundo. Um pouco mais para trás, Crutchlow e Petrucci brigavam arduamente pelo quinto posto.
 
Então, um extremo golpe de má sorte teve Rins. Na curva 2, o piloto acabou cometendo um erro e foi parar no chão. Quem também acabou abandonando de forma precoce a disputa foi Jorge Lorenzo. 
 
Com oito voltas para o fim, tudo ainda estava incerto no Catar. Zarco era o primeiro, com Dovizioso aparecendo logo atrás puxando Márquez, o terceiro. Rossi vinha em quarto, com Crutchlow fechando o rol dos cinco melhores.
 
Perto do fim, então, uma grande reviravolta foi vista no pelotão. Um apagão aconteceu com Zarco, que acabou perdendo a liderança e caiu para quarto. Quem assumiu a ponta foi Dovizioso, com Márquez em segundo e Rossi em terceiro.

Em um final de corrida extremamente agitado, ainda sobrou tempo para um último lance nos metros finais do circuito. Em um grande lance, Marc partiu para cima de Andrea, ultrapassando o italiano.
 
Mas usando toda a sua experiência do ano passado, Dovizioso soube exatamente como colocar Márquez no bolso. Em uma revidada, tomou a ponta de volta e garantiu a primeira vitória da temporada 2018. Rossi completou o pódio do dia, com Crutchlow ficando em quarto e Petrucci completando o top-5.
 
Zarco, que liderou grande parte da prova e caminhava para seu primeiro triunfo na classe rainha do Mundial acabou perdendo rendimento, cruzando a linha de chegada apenas na oitava colocação.

MotoGP, GP do Catar, Losail, Final:

 
1 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI 42:34.65 22 voltas
2 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA +0.027  
3 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +0.797  
4 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA +2.881  
5 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI +3.821  
6 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA +3.888  
7 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +4.621  
8 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA +7.112  
9 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI +12.957  
10 43 JACK MILLER AUS PRAMAC DUCATI +14.594  
11 53 TITO RABAT ESP AVINTIA DUCATI +15.181  
12 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS HONDA +16.274  
13 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ÁNGEL NIETO DUCATI +19.788  
14 55 HAFIZH SYAHRIN MAL TECH3 YAMAHA +20.299  
15 17 KAREL ABRAHAM RTC ÁNGEL NIETO DUCATI +23.287  
16 12 THOMAS LÜTHI SUI MARC VDS HONDA +24.189  
17 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP LCR HONDA +24.554  
18 38 BRADLEY SMITH ING KTM +31.704  
19 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA GRESINI +34.712  
20 45 SCOTT REDDIING ING APRILIA GRESINI +37.641  
21 10 XAVIER SIMÉON BEL AVINTIA DUCATI +46.706  
22 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM NC  
23 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI NC  
24 99 JORGE LORENZO ESP  DUCATI NC  
             
POLE JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:53.680 170.3  km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI 1:55.242 168.0 km/h
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:54.927 168.5 km/h
MELHOR VOLTA JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:53.680 170.3 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 21ºC | pista: 23ºC

 
 


Aos 39 anos, Rossi acelera para se afastar da aposentadoria na MotoGPAo provar que Ducati pode vencer, Dovizioso mira concluir o que iniciouLorenzo vai para segundo ano na Ducati tentando recuperar performance
"VOCÊ TEM DE RESPEITAR"

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO


Últimas Notícias
domingo, 22 de abril de 2018
Mitsubishi
MotoGP
MotoGP
MotoGP
Indy
MotoGP
MotoGP
Indy
MotoGP
Indy
Stock Car
MotoGP
Indy
Stock Car
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook