MotoGP
06/05/2018 09:42

Márquez dispara na ponta e vence segunda seguida em 2018. Pedrosa toca Lorenzo e tira dupla da Ducati em Jerez

Marc Márquez fez o esperado e disparou na ponta para vencer pela segunda vez seguida em 2018. Com oito voltas para o fim, Dani Pedrosa tentou aproveitar uma disputa da dupla da Ducati, mas tocou Jorge Lorenzo e tirou os pilotos do time de Bolonha. Johann Zarco e Andrea Iannone completaram o pódio
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo
 Marc Márquez (Foto: Michelin)

O GP da Espanha tem uma polêmica para chamar de sua. Mas, desta vez, Marc Márquez não teve relação nenhuma com isso. O #93 aproveitou o bom ritmo da Honda no circuito Jerez-Ángel Nieto, tomou a ponta e escapou para vencer com tranquilidade pela segunda vez na temporada 2018.
 
A briga do pódio, porém, foi um tanto mais confusa. Jorge Lorenzo vinha em segundo, mas, com oito voltas para o fim, foi dar o ‘X’ em Andrea Dovizioso após uma ultrapassagem, mas tocou com Dani Pedrosa que tentava mergulhar por dentro. O #26 acabou ejetado da RC213V e levou a dupla da Ducati junto.
 
Assim, Johann Zarco, que vinha em uma atuação discreta, foi promovido ao segundo posto, seguido por Danilo Petrucci. Bem ao longo de todo o fim de semana, Andrea Iannone pressionou o #9 pelo último posto do pódio e, com duas voltas para o fim, se colocou em terceiro.
Marc Márquez escapou na frente e venceu em Jerez (Foto: Michelin)
Com um ritmo ruim ao longo de todo o fim de semana, Valentino Rossi tentou subir o ritmo nas voltas finais para chegar em Petrucci, mas acabou em quinto, 0s126 depois do piloto da Pramac. O #46, no entanto, fez história neste fim de semana ao completar em corridas do Mundial de Motovelocidade uma quilometragem superior à necessária para percorrer a circunferência da Terra.
 
Jack Miller aparece na sequência, à frente de Maverick Viñales, que também teve uma corrida para lá de difícil. Álvaro Bautista recebeu a bandeirada em oitavo, seguido por Franco Morbidelli. Mika Kallio completa o top-10.
 
Pole na corrida deste domingo, Cal Crutchlow caiu e não conseguiu completar a disputa. O mesmo destino, aliás, de Alex Rins e Tom Lüthi.

Após o fim da corrida, a organização do Mundial anunciou que o Painel de Comissários decidiu não aplicar punições pelo incidente que envolveu Pedrosa, Lorenzo e Dovizioso.

Com o resultado deste domingo, Márquez tomou a liderança do Mundial de Pilotos, abrindo 12 pontos de frente para Zarco, o segundo na classificação. Viñales, Iannone, Dovizioso e Rossi completam um top-6 separado por 30 pontos.
 
No Mundial de Construtores, a Honda também tem o topo da tabela, 19 pontos à frente da Yamaha. Pelo Mundial de Equipes, o time de Rossi e Viñales lidera com apenas dois tentos de margem para a Honda.
 
Saiba como foi o GP da Espanha de MotoGP:
 
A província de Cádiz amanheceu com mais um dia de sol e forte calor. Assim como aconteceu ao longo de todo o fim de semana, as temperaturas era elevadas, alcançando os 24°C no ambiente e 39°C no asfalto pouco antes da largada da MotoGP. 
 
Pela quarta vez na carreira, Cal Crutchlow tinha a pole-position, a primeira conquistada em uma classificação com pista seca desde a etapa de Brno de 2013. Na quarta etapa do ano, o britânico é o quarto piloto diferente a sair na posição de honra do grid.
 
Pela primeira vez desde a etapa de Silverstone no ano passado, a Honda tinha um 1-2 no grid, com Dani Pedrosa aparecendo para completar a dobradinha com o #35. Johann Zarco vinha em terceiro, sua oitava primeira fila consecutiva. 
 
Jorge Lorenzo abre a segunda fila, seguido por Marc Márquez, que não ficava fora da primeira fila de Jerez desde que subiu para a MotoGP, em 2013. Alex Rins vem na sequência, escoltado por Andrea Iannone, Andrea Dovizioso, Valentino Rossi e Maverick Viñales.
Como vem fazendo sempre, a Michelin levou para o circuito Jerez-Ángel Nieto os pneus macios, médios e duros.
 
As luzes se apagaram no circuito Jerez-Ángel Nieto e a largada estava autorizada. Jorge Lorenzo fez excelente saída e logo pulou para a ponta, enquanto Dani Pedrosa manteve a segunda colocação. Cal Crutchlow largou mal e caiu para quarto, com Zarco em terceiro.
Mais para trás, Márquez também começava sua pequena escalada do pelotão. Após o primeiro giro, o espanhol conseguiu a posição do titular da LCR para se colocar no quarto posto do pelotão.
 
O #93 seguiu passando os adversários sem grandes problemas. A vítima da vez foi Johann, que viu o espanhol passar por fora. Eles quase chegaram a se tocar, mas o titular da Honda pegou o terceiro posto sem grandes consequências.
Então, Lorenzo acabou cometendo um erro e abriu demais na curva. Pedrosa viu a oportunidade de tentar ultrapassar o #99 e eles chegar a andar lado a lado na pista, mas Jorge acabou levando a melhor. Aproveitando a situação, Marc passou o companheiro de equipe.
 
Quem não vinha apresentando desempenho notável durante a corrida era a dupla titular da Yamaha. Com 20 voltas para a bandeira quadriculada, Rossi aparecia apenas em nono, enquanto Viñales era o 13º.
 
Na ponta do pelotão, Márquez seguia a caçada em cima de Lorenzo, que apresentava bom ritmo com sua Ducati. Atrás deles aparecia Pedrosa, com Crutchlow e Dovizioso em quinto.
 
Mais para trás, o primeiro acidente era visto. Álex Rins vinha bem na pista, mas acabou caindo sozinho na pista. O piloto chegou a rodar na caixa de brita, mas logo se levantou, sem poder voltar para a disputa.
Quem também teve um extremo azar durante a corrida foi Crutchlow. Na curva 1, o britânico acabou caindo e parando na brita. O piloto chegou a levantar e voltar para a pusta, mas sua corrida já estava comprometida.
 
Até que, na curva 13 com 17 voltas para o fim, Márquez enfim conseguiu realizar a ultrapassagem em cima de Lorenzo. Enquanto isso, Dovizioso vinha em ritmo enlouquecido na pista e em grande passada, deixou Pedrosa para trás. Ele começava a caçada em cima de Lorenzo agora.
A ordem na pista era Marc líder, seguido por Lorenzo, Dovizioso, Pedrosa e Zarco completando o rol dos cinco primeiros. Na sequência vinham Iannone, Petrucci, Rossi, Miller e Morbidelli, que vinha fazendo ótima prova.

Márquez tentava escapar na ponta, mas ele era seguido muito de perto pela dupla da Ducati, que estavam grudados um no outro. Pedrosa vinha um pouco mais atrás, mas seguindo o trio da ponta.
 
Então, Márquez mostrou porque é quem é. Lüthi sofreu um acidente escapando da pista. Por conta da queda, o piloto acabou jogando um pouco de sujeira no traçado e o espanhol da Honda acabou escorregando. Em grande maneira, soube controlar a moto para não cair. 
 
Com 11 voltas para terminar a corrida, Marc ainda era o primeiro, com Lorenzo na segunda colocação e Dovizioso vindo logo atrás. No entanto, o italiano acabou cometendo um erro e o #26 aproveitou para tomar a posição. Mas sem deixar barato, o #4 retomou o terceiro posto.
Andrea estava empenhado em tomar a segunda colocação de seu companheiro. Mas o espanhol vinha mostrando grande ritmo durante a prova, segurando todas as investidas do italiano.
 
E então, em uma grande reviravolta na pista, Dovizioso, Lorenzo e Pedrosa acabaram se envolvendo em um grande incidente. Os titulares da Ducati estavam brigando por posições, mas então acabaram se embolando com o titular da Honda e os três se tocaram e cairam. A moto do #26 chegou a ficar no meio do traçado.
 
Quem se beneficiou da lambança foi Márquez, que agora sumiu na ponta do pelotão. Quem vinha para o pódio agora era Zarco, o segundo, e Iannone, o terceiro. Petrucci e Rossi completavam o rol dos cinco primeiros.

Márquez já sustentava uma liderança de mais de 7s na ponta. Enquanto isso, Petrucci superou Iannone para conseguir o último degrau do pódio.
Quem também vinha escalando o pelotão era Valentino Rossi. Com dois giros para a bandeira quadriculada, o italiano já passou Miller para ficar em quinto. Mais para frente, Iannone conseguiu superar Petrucci, que seguia o titular da Suzuki para retomar a posição.
 
Nos metros finais, Marc já comemorava mais uma vitória em 2018. O piloto inclusive pedia os gritos e vibração da torcida e quando cruzou a linha de chegada, inclusive improvisou uma dança em cima da moto.
 
Se aproveitando enormemente do acidente, Zarco terminou o dia na segunda colocação, com Iannone conseguindo segurar os ataques de Petrucci para terminar em terceiro. Rossi completou o rol dos cinco primeiros.
MotoGP 2018, GP da Espanha, Jerez-Ángel Nieto, Final:

 
1 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 41:39.678 25 voltas
2 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA +5.241  
3 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI +8.214  
4 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI +8.617  
5 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +8.743  
6 43 JACK MILLER AUS PRAMAC DUCATI +9.768  
7 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA +13.543  
8 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ÁNGEL NIETO DUCATI +14.076  
9 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS HONDA +16.822  
10 36 MIKA KALLIO FIN KTM +19.405  
11 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM +21.149  
12 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP LCR HONDA +21.174  
13 38 BRADLEY SMITH ING KTM +21.765  
14 53 TITO RABAT ESP AVINTIA DUCATI +22.103  
15 45 SCOTT REDDIING ING APRILIA GRESINI +36.755  
16 55 HAFIZH SYAHRIN MAL TECH3 YAMAHA +41.861  
17 10 XAVIER SIMÉON BEL AVINTIA DUCATI +49.241  
18 17 KAREL ABRAHAM RTC ÁNGEL NIETO DUCATI +1 volta  
  99 JORGE LORENZO ESP  DUCATI NC  
  4 ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI NC  
  26 DANI PEDROSA ESP HONDA NC  
  35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA NC  
  12 THOMAS LÜTHI SUI MARC VDS HONDA NC  
  42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI NC  
  41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA GRESINI NC  
             
POLE CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:37.653 163.0  km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:39.159 160.52 km/h
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:38.735 161.2 km/h
MELHOR VOLTA CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:37.653 163.0 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 25ºC | pista: 40ºC


QUEM É MAIS CULPADO?

PADDOCK GP DISCUTE BATIDA DE RICCIARDO E VERSTAPPEN EM BAKU