Nascar
25/04/2018 11:51

Roush confirma retorno de Kenseth ao grid da Nascar no #6 e define Kansas como primeira corrida

De acordo com o que já era especulado, Matt Kenseth volta ao grid da Nascar como piloto do #6 da Roush-Fenway, dividindo o cockpit com Trevor Bayne. A equipe ainda não divulgou o calendário completo, mas já se sabe que Matt vai participar da etapa do Kansas e da All-Star Race, em Charlotte
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 Matt Kenseth (Foto: Nascar Media)

Sem perder tempo, a Roush-Fenway confirmou o retorno de Matt Kenseth ao grid da Nascar, colocando ponto final em uma aposentadoria que durou seis meses. O anúncio, que aconteceu nesta quarta-feira (25) em Charlotte, serviu também para confirmar o primeiro compromisso de Kenseth no novo emprego como piloto do carro #6: é no Kansas, em 12 de maio.
 
Além do Kansas, a Roush também confirma a presença de Kenseth na All-Star Race – prova extracampeonato exclusiva para pilotos com títulos ou vitórias recentes na divisão principal da Nascar. Ainda não se sabe ao certo quantas oportunidades Matt terá ao longo de 2018, já que o cronograma ainda precisa ser rearranjado com Trevor Bayne, o outro piloto do #6.
A pintura de Matt Kenseth para o retorno ao grid da Nascar (Foto: Reprodução/Twitter)

O que é certo é a felicidade de Kenseth em voltar à antiga casa. Antes de pilotar pela Joe Gibbs entre 2013 e 2017, Matt defendeu a Roush entre 1999 e 2012. Foi nesse período que o veterano conquistou seu título na Nascar, em 2003.
 
“Voltar à equipe onde tudo começou para mim é uma sensação ótima”, disse Kenseth durante o anúncio. “São poucas as pessoas que tiveram uma influência tão grande na minha carreira quanto Jack Roush e Mark Martin. Ter eles acreditando em mim hoje tem quase o mesmo significado que teve quando eles acreditaram em mim pela primeira vez, 20 anos atrás. Estou animado para voltar à fábrica, ao trabalho e ajudar a Roush-Fenway a voltar ao protagonismo na Nascar”, seguiu.
 
Kenseth leva para a Roush um novo patrocinador – e justamente para uma corrida, a do Kansas, em que Bayne não tinha patrocínio no #6. Isso leva a crer que Matt chega para ajudar a equipe a completar o orçamento da temporada, ‘tapando’ os buracos ainda abertos.
 
MELHOR DA HISTÓRIA?

FORMA INCRÍVEL DE MÁRQUEZ LEVANTA DEBATE NO PADDOCK GP