Stock Car
10/03/2018 16:13

Barrichello se emociona com recuperação após suspeita de AVC e vibra com pódio em Interlagos: “Estou feliz demais”

O segundo lugar na Corrida de Duplas da Stock Car não vai sair tão cedo da lembrança de Rubens Barrichello. O campeão de 2014 se emocionou muito ao cruzar a linha de chegada e depois, ao sair do carro para comemorar. Foi muito mais que uma conquista dentro da pista, mas, principalmente, uma vitória de quem superou grave problema de saúde: “Tive uma coisa que 14% das pessoas que tiveram saem como saí”
Warm Up, de Interlagos
FELIPE NORONHA, de Interlagos
FERNANDO SILVA, de Interlagos

As últimas semanas de Rubens Barrichello foram marcadas por muita superação. No fim de janeiro, o piloto enfrentou um grave problema de saúde em Orlando, onde mora com a família. Com suspeita de AVC, Barrichello ficou internado por alguns dias num hospital da cidade na Flórida, mas assim que teve alta e foi liberado pelos médicos, anunciou não apenas sua presença na Corrida de Duplas da Stock Car, mas também seu convidado: o amigo Filipe Albuquerque. E justamente ao lado do lusitano, Barrichello comemorou o segundo lugar na caótica e emocionante prova deste sábado (10).
 
Logo que cruzou a linha de chegada e chegou ao pit-lane para a comemoração do resultado junto com Albuquerque e toda a equipe Full Time, Barrichello não conteve as lágrimas. Ainda mais emocionado, Rubens lembrou os momentos difíceis e como superou um problema de saúde dos mais sérios: “Tive uma coisa que 14% das pessoas que tiveram saem como saí”, contou o piloto com exclusividade ao GRANDE PRÊMIO.
Rubens Barrichello se emociona e abraça o filho Dudu após a Corrida de Duplas da Stock Car (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Molhou a viseira [e chorou]. Dá para ver pelo meu olho. Perguntei para meus filhos se eles tinham vergonha de ver o pai chorando e eles falaram que não e quis muito chorar. A emoção é a melhor, é a coisa mais gostosa que a gente pode sentir. Tem gente que chora mais, tem gente que chora menos. Eu voltei do hospital mais rápido, mais forte e mais choroso, pode ter certeza absoluta”, contou Barrichello, bastante emocionado.
 
Passados os momentos dramáticos no início do ano, veio a chance de definir o convidado para compartilhar o volante do #111. A opção da Full Time por Albuquerque foi bastante comemorada por Barrichello.
 
“Eu também comecei como diversão, mas acho que a gente coloca limites na nossa mente, e eu sempre sonhei em correr na Stock Car, eu sempre sonhei demais. Quando o Maurício me ligou me falando que o Filipe Albuquerque estava por perto, eu tinha certeza de que ele seria bom no carro. Falei que podia ir com tudo que daria certo”, recordou.
 
Certamente bem mais aliviado e muito feliz, Barrichello garante: está plenamente recuperado. “Esses últimos dias foram de um pouco de tensão, mas ao mesmo tempo ansioso para poder fazer o teste final. Quando fiz, passei tudo, e eu estou zero.  Zero, juro. Não tenho nada, até para os doutores, eles ficaram...”, comentou o piloto, que novamente se emocionou.
 

“Muita gente pergunta ‘o que realmente você teve?’. Eu tive uma coisa que 14% das pessoas que tiveram saem como eu saí. Eu acho que por aí você pode tirar a base, a importância do que foi. Eu estou feliz demais”, vibrou Barrichello, que comemorou o resultado com o autêntico sabor de uma vitória da vida.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha a Corrida de Duplas da Stock Car ‘in loco’ com os repórteres Fernando Silva, Felipe Noronha e Nathália de Vivo e o fotógrafo Rodrigo Berton.
ENQUANTO A MERCEDES RESPIRA CALMARIA

CONCORRÊNCIA MOSTRA ARES DE PREOCUPAÇÃO


Últimas Notícias
sexta-feira, 25 de maio de 2018
Indy
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F2
F2
Indy
Indy
Indy
Indy
Indy
Indy
quinta-feira, 24 de maio de 2018
Indy
Galerias de Imagens
Facebook