Stock Car
08/12/2017 12:30

Piquet acerta com Full Time e vira companheiro de Barrichello para temporada 2018 da Stock Car

Nelsinho Piquet vai voltar a correr no Brasil a partir da temporada 2018. O filho do tricampeão da F1 acertou contrato com a Full Time na Stock Car e vai ter ao seu lado nos boxes o veterano Rubens Barrichello, com quem já dividiu as pistas da F1
Warm Up
Redação GP, de São Paulo


Nelsinho Piquet é o grande nome que se junta a Stock Car em 2018. O brasileiro de 32 anos anunciou nesta sexta-feira (8) o acordo com a Full Time para a temporada completa do ano que vem. Filho do tricampeão da F1, Piquet volta a correr no Brasil e terá a seu lado nas garagens do time de Maurício Ferreira o veterano Rubens Barrichello, piloto com quem já dividiu as pistas da F1. Além do trabalho na categoria nacional, Nelsinho segue competindo na Fórmula E pela Jaguar, em temporada que teve início já semana passada. 

Piquet vai correr com o número #33 e terá como patrocinador principal a Texaco. A primeira corrida da Stock Car no próximo ano acontece em Interlagos. “É um grande desafio chegar à Stock Car. Me sinto lisonjeado em representar a Texaco nesse meu retorno ao Brasil para uma temporada inteira. Quero, com eles, não só divulgar a marca como fazer história. A Stock Car é uma categoria muito competitiva e nós, atletas, sabemos o quão importante é ter uma empresa te acompanhando nesses desafios. Estou pronto para trabalhar com todo profissionalismo que uma marca como a Texaco merece", disse o piloto.


Nelsinho Piquet vai correr pela Full Time em 2018 na Stock Car (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Nelsinho é conhecido por sua versatilidade. O brasileiro tem vasta experiência em uma série de categorias, basicamente tendo andado de tudo em algum momento de sua carreira. Campeão da F3 Inglesa em 2004, Piquet começou ali a aparecer de vez para o cenário mundial. 
 
No ano seguinte, já estava na GP2, onde se tornou vice-campeão na temporada 2006, garantindo seu passaporte para a F1.
 
Nelsinho passou três anos na F1, sendo o primeiro deles como piloto de testes da Renault, sua equipe também em 2008 e 2009, quando foi sacado com a temporada em andamento e ainda sem pontuar. Em 2008, com um carro um pouco melhor, foi o 12º colocado com 19 pontos, mas teve o ano marcado pela batida proposital em Singapura que empurrou o companheiro Fernando Alonso para um completamente improvável triunfo.
 

Fora da F1, Piquet tratou de reconstruir - muito bem - sua carreira. A primeira parada foi a Nascar, onde ficou de 2010 a 2014 rodando entre a Truck Series e a Xfinity - então Nationwide. Foi sétimo na primeira em 2012 e 12º na segunda em 2013, desempenhos bem satisfatórios.
 
Também foi em 2014 que Nelsinho começou a se envolver com a Stock Car, fazendo a primeira corrida de duplas, algo que repetiria nos anos seguintes. No final daquela temporada, já fazendo o Mundial de GT e o de Rallycross, participou da temporada inaugural da Fórmula E, se sagrando campeão pela China.
 
De lá para cá, permaneceu no Rallycross e na FE - agora com a Jaguar -, mas também colocou o Mundial de Endurance em seu calendário, tendo ótimas participações pela LMP2.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO


Últimas Notícias
segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
Endurance
Rali
Rali
Endurance
F1
F1
F1
Rali
Rali
F1
F1
F1
F1
domingo, 21 de janeiro de 2018
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook