Stock Car
08/12/2017 12:30

Piquet acerta com Full Time e vira companheiro de Barrichello para temporada 2018 da Stock Car

Nelsinho Piquet vai voltar a correr no Brasil a partir da temporada 2018. O filho do tricampeão da F1 acertou contrato com a Full Time na Stock Car e vai ter ao seu lado nos boxes o veterano Rubens Barrichello, com quem já dividiu as pistas da F1
Warm Up
Redação GP, de São Paulo


Nelsinho Piquet é o grande nome que se junta a Stock Car em 2018. O brasileiro de 32 anos anunciou nesta sexta-feira (8) o acordo com a Full Time para a temporada completa do ano que vem. Filho do tricampeão da F1, Piquet volta a correr no Brasil e terá a seu lado nas garagens do time de Maurício Ferreira o veterano Rubens Barrichello, piloto com quem já dividiu as pistas da F1. Além do trabalho na categoria nacional, Nelsinho segue competindo na Fórmula E pela Jaguar, em temporada que teve início já semana passada. 

Piquet vai correr com o número #33 e terá como patrocinador principal a Texaco. A primeira corrida da Stock Car no próximo ano acontece em Interlagos. “É um grande desafio chegar à Stock Car. Me sinto lisonjeado em representar a Texaco nesse meu retorno ao Brasil para uma temporada inteira. Quero, com eles, não só divulgar a marca como fazer história. A Stock Car é uma categoria muito competitiva e nós, atletas, sabemos o quão importante é ter uma empresa te acompanhando nesses desafios. Estou pronto para trabalhar com todo profissionalismo que uma marca como a Texaco merece", disse o piloto.


Nelsinho Piquet vai correr pela Full Time em 2018 na Stock Car (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Nelsinho é conhecido por sua versatilidade. O brasileiro tem vasta experiência em uma série de categorias, basicamente tendo andado de tudo em algum momento de sua carreira. Campeão da F3 Inglesa em 2004, Piquet começou ali a aparecer de vez para o cenário mundial. 
 
No ano seguinte, já estava na GP2, onde se tornou vice-campeão na temporada 2006, garantindo seu passaporte para a F1.
 
Nelsinho passou três anos na F1, sendo o primeiro deles como piloto de testes da Renault, sua equipe também em 2008 e 2009, quando foi sacado com a temporada em andamento e ainda sem pontuar. Em 2008, com um carro um pouco melhor, foi o 12º colocado com 19 pontos, mas teve o ano marcado pela batida proposital em Singapura que empurrou o companheiro Fernando Alonso para um completamente improvável triunfo.
 

Fora da F1, Piquet tratou de reconstruir - muito bem - sua carreira. A primeira parada foi a Nascar, onde ficou de 2010 a 2014 rodando entre a Truck Series e a Xfinity - então Nationwide. Foi sétimo na primeira em 2012 e 12º na segunda em 2013, desempenhos bem satisfatórios.
 
Também foi em 2014 que Nelsinho começou a se envolver com a Stock Car, fazendo a primeira corrida de duplas, algo que repetiria nos anos seguintes. No final daquela temporada, já fazendo o Mundial de GT e o de Rallycross, participou da temporada inaugural da Fórmula E, se sagrando campeão pela China.
 
De lá para cá, permaneceu no Rallycross e na FE - agora com a Jaguar -, mas também colocou o Mundial de Endurance em seu calendário, tendo ótimas participações pela LMP2.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO


Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
F1
Indy
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook