Copa Truck
01/06/2017 16:38 - Atualizada 01/06/2017 19:52

Em grave situação financeira, F-Truck cancela etapa de Cascavel deste fim de semana e tem continuidade em xeque

Cada vez mais esvaziada, a categoria criada por Aurélio Batista Félix tem em seu calendário a etapa de Cascavel como a quarta da temporada. Mas a prova foi cancelada. E deve ser realizada somente em 18 de junho, de acordo com o Automóvel Clube da cidade paranaense. A decisão acontece dias depois de a dissidente Copa Truck ter realizado sua primeira etapa, em Goiânia
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré
EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
 

O cenário atual da F-Truck, categoria que foi a mais popular do automobilismo brasileiro na gestão de Aurélio Batista Félix, vem  se mostrando cada vez mais difícil. Em grave crise de gestão que culminou com a debandada de vários pilotos e equipes — e gerou a criação da Copa Truck, que fez sua estreia no último fim de semana —, a direção do campeonato decidiu cancelar nesta quinta-feira (1) aquela que seria a quarta etapa da temporada 2017, em Cascavel, neste fim de semana. O GRANDE PRÊMIO pode confirmar. 

O GP apurou que os caminhões sequer saíram de Santos, bem como a própria responsável pela categoria, Neusa Navarro. Ainda, em contato com o presidente do Automóvel Clube de Cascavel, Orley Silva, afirmou que a etapa foi transferida devido a condições climáticas. De acordo com o dirigente, as chuvas recentes na cidade do oeste do Paraná tornaram difíceis a montagem da estrutura para receber o público de forma adequada no fim de semana e que a etapa vai acontecer em 18 de junho.
 
No entanto, Silva — que foi fotógrafo da F-Truck — afirmou que o Campeonato Metropolitano de Marcas vai manter sua programação. Segundo o dirigente, o público da categoria local pode ser colocado nas áreas dos boxes.

Em nota, a F-Truck disse que a prova precisou ser cancelada devido ao mau tempo. "Com a prova do Campeonato Brasileiro de Turismo 1600, no último domingo (28), os caminhões que transportam as estruturas só puderam ter acesso pleno ao autódromo Zilmar Beux de Cascavel na segunda feira (29). Em função da chuva, a rua que dá acesso ao autódromo estava tomada pelo barro, com isso, impedindo a passagem dos caminhões que transportam as arquibancadas e demais composições", afirmou Navarro no comunicado.

"Além do informado, a previsão do tempo indica forte chuva em Cascavel no domingo. Pensando no público, na área de acampamento e na mecânica de ação, tanto de estrutura quanto à da corrida, esclarecemos que o adiamento do evento se fez necessário."

Como apurou o GP, mesmo que a passagem estivesse liberada, não haveria nenhum caminhão teria passado. Os veículos e toda a operação da Truck sequer saíram de Santos, onde fica a sede da categoria.

Esse é mais um capítulo do complicado ano da Truck. Na primeira etapa após a cisão, a categoria correu no Velopark e teve a presença de apenas oito caminhões na pista. A prova teve a vitória de Paulo Salustiano, com Wellington Cirino em segundo, dois pilotos que seguiram na categoria após a ruptura que reduziu drasticamente o grid.
 
A etapa seguinte foi realizada em Rivera, no Uruguai, na fronteira com Santana do Livramento. Nas arquibancadas, o grande público chamou a atenção e compareceu mesmo debaixo de muita chuva. Mas o grid novamente não foi dos mais animadores, com 12 caminhões inscritos e dez na pista. Cirino foi o vencedor da etapa, que teve novamente a dobradinha da Mercedes com Salustiano em segundo.
Esvaziada e em crise, a F-Truck cancelou a etapa deste fim de semana em Cascavel (Foto: Rodrigo Ruiz)
Foi a última prova de Cirino na F-Truck, categoria na qual conquistou nada menos que quatro títulos, sendo um dos maiores nomes do grid. Na terceira prova do ano, em Londrina, o grid diminuiu ainda mais e caiu para oito pilotos, sendo Salustiano o principal nome. Pilotos que disputaram a F-Truck no ano passado como Valmir Benavides e Alex Fabiano também fizeram parte do grid de mais uma esvaziada prova, nas pistas e também nas arquibancadas.
 
Neste tempo, enquanto a F-Truck lutava para sobreviver, a Copa Truck realizava os últimos preparativos para realizar a primeira etapa da sua história. Antes, a categoria de Neusa Navarro sofreu outro duro golpe quando Cirino anunciou a sua ida para a Copa Truck. No seu anúncio, Cirino destacou a nova perspectiva do mais novo certame de caminhões do Brasil.
 
“Estou bastante motivado por reencontrar um pessoal de nível tão elevado. Além disso, o evento promete ser diferenciado em todas as áreas e trazer uma nova perspectiva para as corridas de caminhão”, afirmou o piloto de 42 anos.
 

A Copa Truck realizou sua primeira rodada dupla, que também abriu a Copa Centro-Oeste, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia, e contou com praticamente muitos dos nomes que fizeram parte do grid da F-Truck até o ano passado. Uma das ausências foi Felipe Giaffone, que não correu porque comentou as 500 Milhas de Indianápolis na transmissão da Band no último domingo.
 
A categoria reuniu nomes de peso como Leandro Totti, Djalma Fogaça, Roberval Andrade, Beto Monteiro, Danilo Dirani, Renato Martins, David Muffato e Débora Rodrigues, num total de 17 caminhões. Na primeira corrida da história da Copa Truck, Roberval Andrade venceu, enquanto Monteiro fechou a rodada dupla no topo do pódio da corrida 2. A próxima etapa da Copa Truck acontece em 11 de junho e está marcada para Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500




Últimas Notícias
quinta-feira, 21 de junho de 2018
F1
F1
F1
F1
F1
F1
quarta-feira, 20 de junho de 2018
MotoGP
Endurance
Indy
F1
F1
Indy
Indy
Copa Grande Prêmio
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook