Confuso e estranho após acidente de Senna, GP de San Marino termina com terceira vitória de Schumacher

Michael Schumacher venceu com facilidade o GP de San Marino de Fórmula 1 depois que Ayrton Senna deixou a prova ao sofrer um grave acidente. Brasileiro foi levado de helicóptero a hospital em Bolonha

Pouco importam a terceira vitória de Michael Schumacher na temporada 1994 da Fórmula 1, o primeiro pódio da carreira de Nicola Larini e o terceiro lugar de Mika Häkkinen no GP de San Marino, disputado neste domingo (1), em Ímola.

Os olhos e ouvidos da F1 estão voltados para o Hospital Maggiore de Bolonha para aguardar notícias sobre o estado de saúde do tricampeão Ayrton Senna. Pole-position, ele liderou a prova até a sétima volta, momento em que perdeu o controle da Williams e sofreu um forte acidente na curva Tamburello, a primeira do Autódromo Enzo e Dino Ferrari.

A prova foi interrompida quase que imediatamente para que Senna fosse atendido. O piloto foi retirado do carro pelos paramédicos e, 17 minutos depois, transportado de helicóptero para o Maggiore – mesmo local para onde foi levado, no sábado, o austríaco Roland Ratzenberger. Segundo o hospital, o estado é considerado muito grave e existe risco de vida.

A corrida foi reiniciada cerca de meia-hora depois e foi estranha e confusa. Estranha porque o que acontecia na pista deixou de ser a principal preocupação do dia. E confusa porque, pela regra, o resultado final foi fruto da soma dos tempos de antes e depois da paralisação com bandeira vermelha – as posições que se via nem sempre eram reais.

Sem a concorrência de Senna, Schumacher caminhou para ganhar a terceira do ano e disparar na liderança do campeonato. Substituindo Jean Alesi na Ferrari, Nicola Larini foi ao pódio em segundo, seguido por Mika Häkkinen.

Christian Fittipaldi esteve na zona de pontuação até as voltas finais, quando abandonou após uma rodada.

Schumacher faturou em Ímola sua terceira vitória na temporada 1994 (Foto: Getty Images)

Confira como foi o GP de San Marino de F1:

O acidente de Ayrton Senna não foi o primeiro do dia em San Marino. Na largada, a Benetton de JJ Lehto ficou parada na quinta posição do grid. Todo mundo menos Pedro Lamy, que partiu de 22º, conseguiu desviar. O português atingiu o carro e chegou a decolar. Destroços de sua Lotus voaram em direção às arquibancadas e feriram espectadores.

O lance provocou a intervenção do safety-car, que se posicionou logo à frente de Senna. Ele largara melhor que Michael Schumacher e mantivera a ponta.

A relargada aconteceu na sexta volta. Senna foi bem e novamente não deu chances ao adversário alemão. Completou uma volta na liderança da corrida e, na segunda vez que passou pela Tamburello, foi reto. Com uma aparente falha mecânica, que só poderá ser constatada a partir da análise do FW16, bateu quase que de frente no muro de proteção. Bandeira vermelha.

Senna demorou para ser atendido. Os primeiros fiscais que se aproximaram do carro não prestaram socorro. Depois de 1min40s, o carro-médico do Dr. Sid Waktins chegou ao local. As imagens que foram mostradas a partir de então foram feitas a partir do helicóptero, distantes. 17 minutos mais tarde, Senna foi conduzido por via aérea para o hospital Maggiore.

 O que restou do carro de Senna depois do acidente na Tamburello (Foto: Getty Images)

Enquanto Senna era atendido, os demais pilotos retornaram ao grid de largada e ficaram por lá esperando uma sinalização da direção de prova. A relargada – parada – aconteceu 35 minutos depois. Desta vez, Gerhard Berger tracionou bem e deixou Schumacher para trás. Mas, na realidade, continuava em segundo: o alemão carregava 1s5 de vantagem da primeira parte da prova.

Schumacher ficou sete voltas perseguindo Berger até que finalmente o superou, na Variante Alta. Logo na sequência, parou nos boxes para reabastecer.

Só foi retomar a dianteira na volta 19, após o pit-stop de Mika Häkkinen. Nesse meio tempo, Berger abandonou durante sua parada de box.

Nicola Larini, fazendo uso de tática diferente, ganhou terreno nesse momento da prova. O italiano saltou para segundo lugar na hora em que o pelotão se reorganizou depois da primeira rodada de reabastecimentos – e não saiu mais dali.

Häkkinen também se firmou à frente da Sauber de Karl Wendlinger.

Larini foi ao pódio pela primeira vez na carreira (Foto: Getty Images)

Christian Fittipaldi andou em quarto lugar em certo momento, caído para sexto depois de fazer o segundo pit-stop. Durante toda a prova, o brasileiro ficou disputando o quinto lugar com Ukyo Katayama, ganhando a posição do japonês na volta 54. Na 55, rodou e abandonou.

O fim de semana ficou ainda mais tumultuado no fim do GP. A roda da Minardi de Michele Alboreto se soltou e atingiu mecânicos de Ferrari e Lotus.

Ainda nas voltas finais, Andrea de Cesaris rodou e bateu sozinho, de leve, no muro. Ao menos um acidente sem gravidade.

Somente quatro pilotos deram as 58 voltas – três a menos que a distância original  da prova – em Ímola: Schumacher, Larini, Häkkinen e Wendlinger. Katayama foi quinto e Damon Hill concluiu uma prova de recuperação em sexto.

O britânico, parceiro de Senna, deu uma volta muito lenta após a segunda relargada e fez um pit-stop que não estava programado, caindo para último. Ele foi ganhando posições aos poucos durante a prova até chegar ao último posto da zona de pontuação.

A próxima etapa do Mundial de F1 de 1994 é o GP de Mônaco, que acontece daqui a duas semanas nas ruas de Monte Carlo.

F1 1994, GP de San Marino, Ímola, final: 

1 SCHUMACHER BENETTON FORD 1:28:28.642 58 voltas
2 LARINI FERRARI +54.942  
3 HÄKKINEN McLAREN PEUGEOT +1:10.679  
4 WENDLINGER SAUBER MERCEDES +1:13.658  
5 KATAYAMA TYRREL YAMAHA +1 volta  
6 HILL WILLIAMS RENAULT +1 volta  
7 H FRENTZEN SAUBER MERCEDES +1 volta  
8 BRUNDLE McLAREN PEUGEOT +1 volta  
9 BLUNDELL TYRREL YAMAHA +2 voltas  
10 HERBERT LOTUS MUGEN-HONDA +2 voltas  
11 PANIS LIGIER RENAULT +2 voltas  
12 É BERNARD LIGIER RENAULT +3 voltas  
13 C FITTIPALDI FOOTWORK FORD   NC
  DE CESARIS JORDAN HART   NC
  ALBORETO MINARDI FORD   NC
  MORBIDELLI FOOTWORK FORD   NC
  MARTINI MINARDI FORD   NC
  BRABHAM SIMTEK FORD   NC
  GACHOT PACIFIC ILMOR   NC
  BERETTA LARROUSSE FORD   NC
  BERGER FERRARI   NC
  SENNA WILLIAMS RENAULT     NC
  É COMAS LARROUSSE FORD     NC
  LEHTO BENETTON FORD     NC
  LAMY LOTUS MUGEN-HONDA     NC
  RATZEMBERGER SIMTEK FORD   NL

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube