Copa GP

Elisson Gandolfo fala em “sensação indescritível” por vaga nas 500 Milhas de Kart: “Sonho que se realiza”

Elisson Gandolfo começou a andar de kart com os amigos. A paixão foi crescendo junto com o talento, e agora o piloto ressaltou o sonho realizado em poder competir nas 500 Milhas de Kart
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Elisson Gandolfo (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Comecei a andar de kart por convite de um amigo, começou com um campeonato de brincadeira em 2013. Passei esse ano apenas brincando com o pessoal, mas então no ano seguinte me inscrevi em campeonatos maiores e desde então nunca mais parei. Nesse ano, acabei em nono no brasileiro e já consegui a vaga na Copa GP.
 
O que me levou a Copa GP foi que na primeira edição, quando fiquei sabendo, já era tarde demais e não conseguiria participar. Mas eu conheci o Allyson Nazário e o Gustavo Ariel, vi que eles ganharam a vaga e isso me chamou muito a atenção. Então fiquei muito ligado e assim que abriram as vagas para esse ano já corri e me inscrevi.
Minha preparação para a prova foi correr as 500 Milhas de Kart amadoras, alguns treinos também, simuladores. Mas acho que o principal foco, a preparação, foi correr as 500 Milhas. A minha expectativa é alta, acho que para quem gosta de automobilismo é uma oportunidade única, estar perto de alguns ídolos, caras que você admira, que sempre viu pela TV. Você conseguir não só estar perto, mas disputar lado a lado com cada um deles, é um sonho que se realiza e para falar a verdade, acho que a ficha ainda nem caiu.
 
A sensação é um sonho realizado. Aquela sensação de estar meio desnorteado, não sei explicar. Acho que vai ser uma coisa muito louca colocar o macacão da equipe, sentar no kart e disputar com esses caras. É uma sensação indescritível, felicidade única e uma oportunidade única.