Copa GP

Família Mesquita divide amor pelo automobilismo na Copa GP de Kart 2019

Marcelo participa da temporada regular da Copa GP de Kart e duelou com a filha Luíza na sexta etapa do campeonato. Eles contam ao GRANDE PRÊMIO como foi a experiência na Granja Viana e como compartilham a paixão pelo esporte a motor

Grande Prêmio / GUILHERME BLOISI, de São Paulo
O automobilismo é feito de histórias e nada como compartilhar um amor pelo mesmo esporte em família. A sexta etapa da Copa GP de Kart deste mês de julho trouxe à baila uma disputa entre Marcelo e Luíza Mesquita. Pai e filha bateram roda na Granja Viana e contam ao GRANDE PRÊMIO essa grande experiência.
 
Luíza é uma amante inveterada de automobilismo, frequenta o KGV desde criança e começou a correr há três anos. Desde então, participa de corridas oficiais e quase adiou o desejo de correr por conta de um imprevisto. “Meu pai sofreu um acidente de kart em 2008 mas, aos 12 anos, eu o convenci a me colocar num curso para correr. A partir desse momento, começamos a andar juntos”.
 
Marcelo é só sorrisos quando vê a filha pronta para correr de kart. “Além de ser gratificante porque gosta do meu esporte que eu, o bacana é que os amigos que fiz neste esporte se tornaram amigos dela, viram-na crescer. É uma sensação muito legal”.
A garota já tem uma agenda cheia para este segundo semestre. Além do 17º lugar na prova da Copa GP este mês de julho, Luíza vai participar do Festival Brasileiro de Kart e do Endurance das 24h em Interlagos. E quem pensa que ela se intimida em andar no meio dos homens, está categoricamente errado. “Sempre andei em categorias mistas e acostumei a bater roda com eles”. Ela quer que mais mulheres participem desse esporte. “Falta visibilidade, temos categorias para todas e isso acaba dando um bloqueio muito grande, algo extremamente assustador, mas não: é um ambiente para os amigos mesmo”.
 
Marcelo vê o amor e a vontade da filha pelo esporte a motor e, por conta dele, estabeleceu uma relação de união muito legal com ela. “Sempre fui fã de Fórmula 1, mas minha memória não é muito boa para gravar os nomes das equipes, dos pilotos. Claro, tem aqueles que a gente grava pois admira muito, mas a Luíza sabe absolutamente tudo sobre F1, qual posição o piloto larga. Acabamos curtindo juntos”.
Marcelo Mesquita (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
Luíza adorou a experiência de disputar uma etapa da Copa GP, mas ficou um pouco surpresa com o nível de corrida. “Na primeira bateria, tive um problema com o kart, sou baixinha e não estava alcançando o volante. Na metade da prova, eu já estava esgotada, não sentia as minhas costas, acabei perdendo tempo. Já na segunda corrida, meu rendimento foi melhor. Tive um enrosco com um dos karts quando estava quase chegando entre os dez primeiros, mas foi bom”.
 
Na opinião da jovem, ela sentiu falta de um melhor preparo para o campeonato. Porém, quer fazer parte do grid para 2020. “Acabei a corrida extremamente cansada, faltou um pouco de resistência. Eu achei muito bacana a experiência de disputar a Copa GP e espero que, no ano que vem, esteja no grid com esse pessoal”, afirmou.
Luíza Mesquita (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
A próxima etapa da temporada 2019 da Copa GP de Kart acontece no dia 17 de agosto (sábado), com cobertura total do GRANDE PRÊMIO.