Copa GP

Jimenez diz que vaga nas 500 Milhas de Kart é “motivo de orgulho” para pilotos da Scuderia Stratum GP

As 500 Milhas de Kart estão se aproximando e qualquer dica e ajuda é importante. A Scuderia Stratum GP, equipe do GRANDE PRÊMIO, vai contar com a consultoria de Sergio Jimenez, que já aproveitou para deixar uma dica aos dez pilotos
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Bate-papo entre os pilotos e Sergio Jimenez (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
As 500 Milhas de Kart estão cada vez mais próximas e a ansiedade já ronda os pilotos e equipes. Na edição de 2018, o GRANDE PRÊMIO vai contar com dois karts da Scuderia Stratum GP, e Sergio Jimenez disse que a vaga na épica corrida é apenas motivo de orgulho para os dez pilotos do time.
 
Ao longo de todo o ano, os pilotos da equipe do GP foram selecionados através da Copa Stratum GP de Kart e por meio de sorteio. Quem vai para a pista na Granja Viana são Alex Campo, André Mansano, Alfredo Salvaia, Elisson Gandolfo, Gustavo Ariel, Helio Junior, Marcelo Hayasaka, Márcio Simão, Saulo Righi e Sidney Rogério.
O layout dos karts da Scuderia Stratum GP para as 500 Milhas de Kart em 2018 (Arte: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Entretanto, os pilotos ainda vão contar com o fundamental apoio e consultoria de Jimenez, que além de tudo, vai ajuda-los a acertar o kart. “Vou estar junto com o pessoal do GRANDE PRÊMIO na quinta-feira, vou acertar o kart deles, ajudar o pessoal que curte”, falou ao GP.
 
“É muito legal, são pessoas que correm por prazer, que adoram o esporte. Estive com eles, foi muito legal o papo. Para esses caras, dividir a pista com Rubinho [Barrichello], Cacá [Bueno], [Felipe] Fraga, comigo, é só motivo de orgulho para eles, é muito legal, o kart permite isso ainda”, continuou.
 
O piloto ainda deixou uma dica para os titulares da Scuderia. “Minha dica é tentar se divertir ao máximo, mas ninguém vai lá para brincar, todo mundo quer ganhar, quer ser competitivo. Então vou tentar exatamente ajudar o pessoal a se organizar para poder se divertir e disputar alguma coisa”, encerrou.