Copa GP

Pilotos da Copa GP de Kart contam como automobilismo virtual ajuda na tocada dentro da pista

Alex Campo e Gustavo Ariel, dois vitoriosos pilotos da Copa Grande Prêmio de Kart, falam de suas relações com o automobilismo virtual e contam como a pilotagem no simulador ajuda na vida real

Grande Prêmio / VINÍCIUS PIVA, de São Paulo
O automobilismo virtual é uma realidade, está aí e podemos afirmar sem medo de errar: veio para ficar. Dia após dia, os simuladores ficam cada vez mais profissionais e a proximidade com a realidade, para os de cabeça mais analógica, chega a causar espanto.
 
O interessante é que os pilotos têm usado essa ferramenta on-line para desenvolver suas habilidades na vida real, além de se divertirem, é claro. Os pilotos da Copa GP de Kart Alex Campo e Gustavo Ariel, respectivamente vencedores da terceira e da quinta etapa da competição, são prova disso. 
 
A carreira do kartista Gustavo Ariel está intimamente ligada ao automobilismo virtual. Seus primeiros passos no esporte a motor foram nesse ambiente. Só depois de anos no simulador é que o jovem piloto foi se aventurar de fato nas pistas.
 
"Comecei no automobilismo virtual, foi a minha base no esporte, já que com três anos meu pai me colocava para correr. Com seis anos experimentei o kart e com sete anos eu já ganhava campeonatos virtuais com gente mais velha do que eu. Minha base inteira é do virtual e até hoje uso para treinar", conta Ariel, que representou a Scuderia GP nas 500 Milhas da Granja Viana em 2017 e 2018. 
Gustavo Ariel (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
"É legal o virtual ser reconhecido. Não pretendo parar nunca com o virtual porque é tão empolgante quanto o real", acrescenta.
 
Ariel, que hoje detém o maior número de vitórias na Copa GP, fala como o automobilismo virtual ajuda na sua tocada dentro das pistas.
 
"O virtual ajuda a me manter calmo e constante, e também a conhecer os circuitos. Além disso, aprender a ultrapassar, a tirar o pé e a segurar o adversário. É muito legal também para aprender estratégia de corrida, economizar combustível, fundamental para corridas de endurance", diz.
 
"Entre uma corrida e outra vou para o virtual e brinco com outros pilotos. É muito bacana se manter ativo e, de modo geral, ajuda muito. Quem tiver a oportunidade de ter um simulador em casa ou ir a algum lugar pilotar, vai ter uma experiência muito legal", incentiva Ariel.
 
Alex Campo é outro entusiasta do automobilismo virtual. E foi mais um a dar os primeiros passos no esporte a partir dos simuladores. Participa de competições on-line desde 2012, antes de ingressar com constância no rental kart. "O virtual me motivou a ter vontade de correr na pista", afirma Campo, que hoje integra o time de competições virtuais do GRANDE PRÊMIO.
 
Campo, que andou nas 500 Milhas da Granja em 2018 com a Scuderia GP, fala como o cockpit virtual colabora numa competição de tiro curto como a Copa GP. 
Alex Campo (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
"O automobilismo virtual e o real têm muitas características diferentes. Mas o virtual ajuda bastante em alguns aspectos, como, por exemplo, constância. Na Copa GP temos corridas curtas de 25 minutos e é preciso ser constante e olhar o detalhe", ressalta. 
 
"Simulo vários ambientes e sempre tento fazer a mesma coisa, frear e acelarar no mesmo lugar, então a gente consegue trazer esses detalhes. Na largada, que define uma corrida, também. Você pode ganhar ou perder uma corrida ali. O mundo virtual ajuda nesse aspecto porque você consegue treinar várias largadas. Num dia, dá para treinar 500 largadas", destaca Campo. 
 
Além das habilidades técnicas, o piloto faz questão de dizer que o treino se estende ao campo emocional, já que trabalha o preparo mental, o reflexo e a tomada de decisão. Até por isso, em dia de corrida da Copa GP, Alex Campo sempre treina no automobilismo virtual. 
 
"Antes de etapa, tem de estar mentalmente muito forte, como foi a minha última vitória na chuva, em que eu estava mais prepadado mentalmente do que de braço. Ajuda a ficar focado e trabalhar a tranquilidade", finaliza. 
 
Tanto Ariel quanto Campo estão vivos na briga pelo segundo mini-torneio da Copa GP de Kart, a Taça João Paulo de Oliveira. A definição de mais uma vaga na Scuderia GP para as 500 Milhas da Granja Viana está marcada para o dia 6 de julho, na própria Granja. 
 
Será que o componente virtual será um diferencial na etapa decisiva?
corsa