DTM

Aston Martin admite ausência e fala em “grande feito” caso consiga alinhar na abertura do DTM em 2019

Ninguém sabe se a Aston Martin vai aparecer para rivalizar com BMW e Audi na abertura da temporada 2019 do DTM, no primeiro fim de semana de maio, em Hockenheim. Segundo o chefe da R-Motorsport, que vai operar a marca Aston Martin, será uma enorme vitória se a equipe conseguir aprontar o carro nos próximos 100 dias
Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
A saída da Mercedes do DTM para focar no programa da Fórmula E ao lado da F1 abriu um vácuo de fábrica na categoria alemã de turismo. A Aston Martin foi quem apareceu como nome para fazer frente às veteranas Audi e BMW, mas a participação da fábrica inglesa no começo da temporada 2019 é um enorme ponto de interrogação neste momento.
 
A Aston Martin entrou no campeonato operada pela equipe R-Motorsport, que tem a AF Racing como companhia-mãe. E a AF fechou um acordo com a HWA - que foi com a Mercedes para a FE, mas tem longa expertise no DTM - para montar uma escuderia na categoria. 
 
O problema, entretanto, está na origem da equipe, formada apenas em outubro. Não houve tempo hábil ainda para que o carro seja preparado. O time já trabalha com a possibilidade de que não terá a estrutura pronta para a abertura da temporada, nos dias 4 e 5 de maio. 
DTM volta em maio (Foto: DTM)
"Entra no DTM em 2019 foi definitivamente apressado. Se estivermos prontos - e isso ainda é uma questão - há um plano muito apertado para estar no grid em Hockenheim", disse o chefe da R-Motorsport, Florian Kamelger.
 
"Para estarmos lá vamos ter que montar um carro do DTM em mais ou menos 100 dias, então acho que seria um grande feito do departamento técnico da HWA, nossa parceira na Vynamic - empresa formada na junção da AF Racing com a HWA", comentou.
 
Mesmo com as dificuldades, a intenção ainda é estrear o carro num dos testes marcados para as próximas semanas e meses. A pré-temporada oficial está marcada para os dias 15 até 18 de abril, em Lausitz, mas há um teste das equipes antes disso, nos dias 5 até 7 de março, em Jerez.
 
E com tudo isso, a Aston Martin ainda acha que tomou a decisão mais correta. 
 
"Temos muitas partes diferentes para juntar e eventualmente sermos competidores reais em 2019, mas faz muito sentido tomar essa decisão porque tínhamos uma equipe [a HWA] que sabíamos ser uma das de maior sucesso no DTM. Queríamos dar a eles a oportunidade de permanecer no DTM", declarou Kamelger.
 
"As discussões com Gerhard Bergner nos levaram ao fato que entrar em 2019 seria melhor que em 2020 não apenas para ele, mas também para nós. O próximo ponto é começarmos com as novas regras neste ano, o que faz muito sentido, e não esperar os nossos rivais ganharem muito mais experiência no primeiro ano", finalizou. 
 
A Aston Martin já anunciou seu quarteto de pilotos para a temporada 2019: Paul di Resta, Daniel Juncadella, Jake Dennis e Ferdinand Habsburg.