DTM

Dovizioso admite frustração com desempenho no DTM, mas revela elogios da Audi: “Sabem que o desafio é difícil”

Andrea Dovizioso fez sua estreia no DTM no final de semana. Em Misano, o italiano conseguiu um 12º e um 15º lugares nas duas corridas, o deixando frustrado. Apesar disso, revelou elogios da Audi, que ficou feliz com sua participação

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Andrea Dovizioso encarou um desafio diferente no final de semana. De folga da MotoGP, o piloto disputou a etapa de Misano do DTM defendendo a Audi, e apesar de não ter ficado satisfeito com seu desempenho, afirmou que recebeu elogios com sua estreia.
 
O titular da Ducati no Mundial de Motovelocidade fez uma rara aparição no mundo das quatro rodas. O italiano, que substituiu Pietro Fittipaldi na WRT Audi, teve a ajuda de Mattias Ekstrom para tentar se adaptar ao carro.
 
Na classificação, conseguiu o 15º posto de largada para a primeira corrida do final de semana, onde terminou em 12º. Depois, na segunda disputa, largou em 14º, conseguiu rodar em oitavo, mas uma rodada o fez cruzar a linha de chegada em 15º.
 
Apesar de ter ido para a categoria alemã sem expectativas, o piloto reconheceu que não ficou satisfeito com o que apresentou na pista. “Na realidade, não estou muito feliz porque cometi alguns erros, enquanto na Audi Sport todos me elogiaram”, falou.
Andrea Dovizioso (Foto: Reprodução)
“Eles estavam mais felizes. Obviamente, sabem o quão difícil é assumir esse desafio, então eles têm uma imagem mais clara da situação. Não terminei na melhor posição, ficando fora dos pontos, mas quando você analisa tudo, então percebe que não consegue fazer tudo como novato”, continuou.
 
Andrea seguiu dizendo que deve ser difícil correr outras etapas da temporada do DTM, sugerindo de que foi “difícil” convencer a Ducati de participar da corrida em Misano durante a temporada da MotoGP.
 
Dovi ainda disse que talvez um campeonato completo na categoria poderia ajudá-lo a se “aproximar dos melhores pilotos”. “Um ano aqui você certamente pode aprender muitas coisas que, com tempo para testar, claramente foi impossível para mim aprender.”
 
“Estar em contato com os engenheiros, pilotos e o ambiente por um longo tempo certamente ajuda você a crescer. Agora, me sinto longe de ter o carro sob controle, há tantos aspectos que podem melhorar: me mostraram os dados e você entende o que os outros estão fazendo”, apontou.
 
“Mas a sensação do carro e o entendimento do que está acontecendo são aspectos que requerem mais tempo”, encerrou.
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.