DTM

Por batida proposital na Áustria, Scheider é suspenso de rodada de Moscou do DTM. Chefe da Audi é banido do pit-lane

A Audi sofreu uma duríssima punição devido ao polêmico episódio envolvendo o chefe Wolfgang Ullrich, quer ordenou por rádio que Timo Scheider ‘colocasse para fora’ Pascal Wehrlein e Robert Wickens, da Mercedes, na última etapa do campeonato, na Áustria. Além disso, a montadora foi multada em € 200 mil
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Scheider toca no carro de Wickens, que acerta o de Wehrlein: as duas Mercedes fora da prova (Foto: Reprodução)
A Federação Alemã de Automobilismo (DMSB) aplicou uma duríssima punição à Audi e a todos os envolvidos diretamente no incidente que culminou com os abandonos de Pascal Wehrlein e Robert Wickens na corrida 2 da rodada dupla de Spielberg, válida pela quinta etapa da temporada 2015 do DTM, em 2 de agosto. Na última volta da chuvosa prova, Timo Scheider lutava com Robert Wickens e Pascal Wehrlein pela sexta colocação. Neste momento, o chefe da Audi, Wolfgang Ullrich, deu uma polêmica instrução dos boxes, que acabou sendo capitada pela transmissão, proferindo a frase ‘schieb ihn raus’, que significa ‘empurre-os para fora’.

Com sua Audi, Scheider acabou acertando Wickens, que involuntariamente acertou Wehrlein. Os dois pilotos da Mercedes ficaram atolados na caixa de brita, enquanto Timo chegou em sexto.
Scheider toca no carro de Wickens, que acerta o de Wehrlein: as duas Mercedes fora da prova (Foto: Reprodução)
O episódio, depois de ter sido avaliado e julgado pela Federação Alemã, terminou com um desfecho bem ruim para a Audi. Mesmo com os pedidos de desculpas formulados por meio de comunicado, desde agora e até o fim da temporada 2015 do DTM, Ullrich está proibido de entrar no pit-lane e também banido de ter acesso ao rádio da equipe. Scheider, por sua vez, está suspenso da sexta etapa do campeonato, em Moscou, que será disputada no fim de semana.

A montadora também perdeu todos os 62 pontos somados na polêmica segunda corrida em Spielberg. E para completar, a Audi ainda foi multada em € 200 mil, dinheiro que será usado pela Federação Alemã no trabalho de desenvolvimento de jovens talentos e também empreender projetos de segurança nas pistas.

A entidade considerou que Scheider agiu de forma deliberada ao acertar as Mercedes de Wickens e Wehrlein na Áustria, atitude entendida pela Federação Alemã como prejudicial ao esporte e que desacredita o DTM perante a opinião pública. Desta forma, os dirigentes que regem o automobilismo alemão determinaram uma punição severa que fosse adequada à conduta antidesportiva da Audi.

Após a divulgação da decisão, a Audi rapidamente anunciou em sua conta oficial no Twitter que decidiu não apelar da decisão.
 
"A Audi respeita o veredito da Corte Esportiva. No espírito do esporte e nos melhores interesses do DTM. Era importante para a Audi que as decisões fossem tomadas antes da etapa de Moscou para que a atenção esteja novamente focada no esporte e na pista", comunicou.