Ralf Schumacher muda planos, anuncia aposentadoria como piloto e vira dirigente na Alemanha

Ex-piloto de Jordan, Williams e Toyota na F1, Ralf Schumacher chegou no DTM em 2008, mas conseguiu apenas resultados discretos. De acordo com o site da revista ‘Autosport’, ele vai assumir um cargo dentro da Mercedes, sua última equipe no automobilismo como piloto

Ralf Schumacher, irmão do lendário heptacampeão mundial de F1, voltou atrás nos seus planos de disputar mais uma temporada do DTM pela Mercedes e anunciou, neste sábado (16), sua saída do grid do Campeonato Alemão de Turismo e também o fim da sua carreira como piloto profissional. Confirmado para fazer a temporada completa como um dos seis carros da Mercedes, o alemão de 37 anos disse aos diretores da equipe que não pretende mais correr.

De acordo com o site da revista britânica 'Autosport', Ralf vai assumir o cargo como diretor da Mücke, equipe das categorias de base em que tem Peter Mücke como parceiro. Além disso, o veterano germânico foi convidado para continuar na Mercedes, mas como diretor. O time alemão deseja ter o ex-piloto como uma espécie de orientador dos jovens do programa do DTM. Neste ano, a escuderia das três pontas trouxe Daniel Juncadella, que terá sua primeira experiência na categoria ao lado dos igualmente jovens Robert Merhi, Robert Wickens e Christian Vietoris. Gary Paffett segue como líder da esquadra de Stuttgart nesta temporada.

Ralf Schumacher deve anunciar sua aposentadoria neste sábado (16)  (Foto: Mercedes DTM/Facebook)

A vaga aberta no campeonato será ocupada pela mais nova joia do automobilismo alemão, Pascal Wehrlein, de apenas 18 anos. O jovem sagrou-se, na temporada passada, vice-campeão da prestigiada F3 Europeia. Pascal já foi confirmado como companheiro de Daniel Juncadella na reformulada categoria pela Mucke. Wehrlein foi confirmado neste sábado como novo piloto da Mercedes, sendo o mais jovem da história a alinhar no grid do DTM.

Ralf Schumacher, por sua vez, deixa a Mercedes e o DTM, mas não deixará saudades. Ele fez a estreia em 2008 e correu 52 vezes, mas conseguiu apenas uma pole-position. Seu melhor resultado em corrida é a segunda colocação, sendo a oitava posição no campeonato como grande feito. Em 2012, ele somou apenas dez pontos na temporada, terminando apenas em 17º na tabela ao final da disputa.

No seu pronunciamento oficializando o fim da carreira e o início da jornada como dirigente, Ralf agradeceu à Mercedes pela confiança nesta nova fase da sua carreira. “Venho pensado muito no meu futuro durante as últimas semanas. Agora chego à conclusão de que eu consigo suportar melhor as mudanças extensas da Mercedes em relação ao DTM no papel de gestão do que ao volante de um carro. Conversei com Toto Wolff e com Gerhard Ungar [chefe da HWA] e pedi para encerrar minha carreira atual como piloto e me concentrar nesta nova posição.”

“Sou muito grato por estas mais de duas décadas no automobilismo profissional e, nos últimos cinco anos, estando com a Mercedes no DTM. Temos muitos jovens talentosos em nosso grupo de pilotos e estou feliz por abrir caminho para eles, para que eu possa me concentrar totalmente nas minhas novas responsabilidades na equipe de gestão da RSC Mücke”, complementou. “Isso representa um desafio empolgante para mim: ajudar os melhores jovens pilotos com minha expertise, e espero vê-los trilhando um caminho de sucesso no automobilismo”, disse.

A aposentadoria de Ralf acontece alguns meses depois da saída de seu irmão mais velho, Michael, da F1. O heptacampeão da categoria deixou as pistas pela segunda vez aos 43 anos após retornar e fazer três temporadas pela Mercedes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube