Scheider vence e Wehrlein se sagra campeão mais jovem da história do DTM com oitavo lugar em Hockenheim

Pascal Wehrlein colocou um ponto de exclamação no título aos deixar os adversários na luta pelo caneco para trás e terminar com a disputa mesmo conquistando apenas quatro pontos. Na corrida vencida por Timo Scheider, Wehrlein se tornou o mais jovem campeão da história do DTM

Pascal Wehrlein botou um ponto de exclamação na temporada que fez ao terminar a corrida deste sábado (17) na frente dos rivais na luta pelo título. A menos de 24 horas de completar 21 anos de idade, Wehrlein se torna o campeão mais jovem da história do DTM e aumenta o currículo ainda curto, mas já especial. 
 
Pouco importou largar na 13ª colocação. Com Edoardo Mortara e Mattias Ekström tropeçando nele mesmo e nos outros, Pascal foi subindo devagar e terminou na oitava colocação. 169 pontos inalcançáveis, e Wehrlein vai correr no dia de seu aniversário apenas para dar as voltas do campeão, no que pode ser sua despedida do DTM se de fato estiver de malas prontas para a F1.
 
É também o primeiro título da Mercedes desde que Paul di Resta faturou o caneco em 2010. Pela primeira vez, o time de Stuttgart vai colocar no bolso o DTM e a F1 no mesmo ano.
 
Na frente, Timo Scheider venceu uma corrida em que pouco se olhou para o primeiro lugar. Na relargada após o safety-car, ele passou Maxime Martin e nunca olhou para trás. Jamie Green também passou Martin, e os dois completaram o pódio.
 
Os dois rivais diretos que poderiam chegar ao título, Ekström e Mortara, podem esquecer. O italiano viu suas chances irem para a vala na largada, quando se tocou com um companheiro de Audi, Adrien Tambay. Ekström largou de maneira péssima, mas na segunda volta ainda acabou tocado por Robert Wickens e rodou – era o fim para ambos. Wehrlein apenas marchou para a conquista sob os olhos de Toto Wolff.
Wehrlein campeão do DTM em 2015 (Foto: Mercedes)

Confira como foi a corrida:

 
Com Edoardo Mortara ainda na briga matemática pelo título, tudo que não se esperaria da largada da penúltima corrida do ano era uma outra Audi se enroscar no #48 em qualquer momento da prova. No entanto, foi exatamente o que aconteceu logo após a largada. Adrien Tambey e Mortara se tocara, o francês saiu da prova imediatamente e Mortara precisou ir aos boxes. Praticamente um fim de jogo na luta pelo título.
 
Olhando para a posição de largada ruim de Pascal Wehrlein, o 13º lugar, seria fácil pensar que os adversários possíveis correriam pela vida em Hockenheim. Mas só que no foi esse o caso. 
 
Além de Mortara nos boxes, Mattias Ekström largou terrivamelmente mal e caiu para trás no pelotão. Podia ficar pior, como ficou provado em instantes. Robert Wickens segurou no freio para passar pelo sueco na curva, o tocou e fez o ex-líder do campeonato rodar. Atrás, Gary Paffett e Miguel Molina se bateram, sobrando até para Augusto Farfus. Safety-car chamado.
 
A relargada foi na sexta volta, com Wehrlein ainda na 13ª colocação, mas agora em boa posição para ser campeão mesmo sem pontuar. Bruno Spengler e Wickens foram punidos na sequência, um por empurrar Tambay e o outro pela batida com Ekström. Na frente, Timo Scheider passava Maxime Martin.
 
Wehrlein quase escapou em dado momento e chegou a ser pressionado por Martin Tomczyk, chegou a ser passado, mas devolveu na mesma moeda. Christian Vietoris também saiu da frente. Algumas voltas depois, ao passar Maximilian Götz, era o nono. Tentando limpar sua barra, Ekström era o 11º. A esta altura, Mortara já havia carregado o carro de volta aos boxes e abandonado.
 
No esquecida briga pelo pódio, enquanto Scheider disparava a oito minutos do fim, Jamie Green passava Martin. Paul Di Resta, Mike Rockenfeller, Marco Wittmann e Tom Blomqvist vinham na sequência. Wehrlein passara António Félix da Costa, que se defendia de Götz da forma que dava, completando o top-10.

No dia em que terminou com o primeiro título da Mercedes desde 2010, teve também a primeira vitória de Scheider na categoria desde o mesmo ano. Wehrlein terminou ali mesmo, em oitavo, se sagrando o mais jovem campeão da história do DTM.

DTM, Hockenheim, Classificação Final:

1 TIMO SCHEIDER ALE Audi Phoenix 42:27.725
2 JAMIE GREEN ING Audi Rosberg +2.875
3 MAXIME MARTIN BEL BMW RMG +3.756
4 PAUL DI RESTA ESC Mercedes HWA +4.865
5 MIKE ROCKENFELLER ALE Audi Phoenix +11.708
6 MARCO WITTMANN ALE BMW RMG +15.768
7 TOM BLOMQVIST ING BMW RBM +16.972
8 PASCAL WEHRLEIN ALE Mercedes HWA +22.034
9 MATTIAS EKSTRÖM SUE Audi Abt +23.719
10 MAXIMILIAN GÖTZ ALE Mercedes Mücke +24.137
11 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR BMW Schnitzer +25.405
12 CHRISTIAN VIETORIS ALE Mercedes HWA +25.597
13 DANIEL JUNCADELLA ESP Mercedes Mücke +26.780
14 MIGUEL MOLINA ESP Abt Audi +31.566
15 NICO MÜLLER SUI Audi Rosberg +32.108
16 MARTIN TOMCZYK ALE BMW Schnitzer +41.299
17 LUCAS AUER AUT Mercedes ART +43.679
18 TIMO GLOCK ALE BMW MTEK +2 voltas
19 BRUNO SPENGLER CAN BMW MTEK +6 voltas
20 EDOARDO MORTARA ITA Audi Abt  
21 ROBERT WICKENS CAN Mercedes HWA  
22 AUGUSTO FARFUS BRA BMW RBM  
23 GARY PAFFETT ING Mercedes ART  
24 ADRIEN TAMBAY FRA Audi Abt  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube