Spengler lidera supremacia da BMW e vence na Áustria. Glock vai ao pódio e Farfus é sexto

Bruno Spengler confirmou seu favoritismo e venceu neste domingo (2) a etapa do DTM realizada no Red Bull Ring, em Spielberg, Áustria. Augusto Farfus cruzou a linha de chegada em sexto e caiu para a terceira posição na temporada, que agora tem o canadense como líder

Bruno Spengler foi a grande estrela do fim de semana do DTM no Red Bull Ring, em Spielberg, Áustria. O atual campeão brilhou no sábado ao garantir a pole-position e confirmou sua boa performance neste domingo (2). O piloto canadense manteve a liderança, contou com uma estratégia acertada e só foi superado nas janelas para trocas de pneus ao longo da corrida. 

A BMW só teve motivos para comemorar porque o pódio na Áustria foi dominado pela montadora bávara. Marco Wittmann teve ótima performance e foi o segundo, enquanto Timo Glock subiu ao pódio pela primeira vez no DTM ao acertar na estratégia e fechar na terceira posição.
Atual campeão, Spengler triunfou sem problemas na Áustria (Foto: DTM)

Augusto Farfus, por sua vez, não conseguiu obter o melhor rendimento do seu carro. O único brasileiro do grid do DTM largou em quarto, posição que foi capaz de manter até o primeiro pit-stop. Daí por diante, o curitibano enfrentou dificuldades e levou a pior no quesito estratégia. Farfus cruzou a linha de chegada em sexto, atrás de Mike Rockenfeller e Mattias Ekström.

Com os resultados desta etapa em Spielberg, Spengler assume a liderança da temporada com 53 pontos, contra 41 de Rockenfeller. Farfus agora aparece em terceiro e soma 33 pontos após três etapas. A próxima prova do DTM acontece dentro de 15 dias no circuito de Lausitzring, na Alemanha.

Saiba como foi a etapa do DTM no Red Bull Ring

O começo da corrida foi bastante tranquilo e sem maiores incidentes nas primeiras curvas do Red Bull Ring. Spengler manteve a liderança da corrida e começava a abrir boa vantagem, seguido por Mortara, que ganhou a posição de Marco Wittmann nos primeiros metros da prova. Farfus vinha em quarto e tentava escoltar o primeiro pelotão da corrida. Tomczyk aparecia mais atrás, em quinto. Dentre os carros do top-5, quatro eram da BMW.

A supremacia dos bávaros era tamanha que Mortara não conseguiu resistir por muito tempo no rol dos três primeiros, sendo superado por Wittmann, ficando na alça de mira de Farfus, que travou intenso duelo com o italiano da Audi. Lá na frente, Spengler seguia abrindo terreno rumo à sua primeira vitória na temporada.
Largada do DTM em Spielberg foi tranquila, com Spengler sempre na frente (Foto: DTM)

Os pilotos que eram do pelotão intermediário jogaram com a estratégia e anteciparam a primeira parada para troca de pneus, substituindo os pneus duros pelos macios fornecidos pela sul-coreana Hankook. Nesse instante, quando a corrida se aproximava da décima volta, Spengler começava a receber a aproximação do jovem Wittmann.

Mas nem tudo eram flores para a BMW. Joey Hand perdeu a roda dianteira esquerda metros após o pit-stop. O norte-americano sequer conseguiu retornar aos boxes e abandonou a corrida no Red Bull Ring.

A luta por posições no pelotão principal da corrida era nula, mas o pelotão intermediário garantia a emoção na etapa austríaca do DTM. Durante uma disputa intensa envolvendo Daniel Juncadella, Roberto Mehri e Martin Tomczyk, o piloto da BMW levou a pior ao ser tocado por Mehri, rodando e batendo de leve no guard-rail. Martin, entretanto, conseguiu voltar à corrida após ter feito sua parada.

Dentre os ponteiros, Farfus foi o primeiro a fazer sua parada para troca de pneus, substituindo os macios pelos duros, o que aconteceu na abertura da 20ª volta, assim como Mortara. Wittmann parou duas voltas depois, enquanto Spengler seguia na pista. O italiano voltou bem dos boxes e passou a duelar com Wittmann, mas, depois de um contato e um choque mais intenso na zebra, Mortara teve um pneu furado e precisou voltar para os boxes, arruinando suas chances de pódio em Spielberg.
Augusto Farfus conquistou um sexto lugar na etapa da Áustria (Foto: BMW Motorsport/Facebook)

A tática do piloto brasileiro foi voltar dos boxes com pneus duros. Assim, Farfus acabou sendo superado na pista pelo companheiro de equipe Dirk Werner e era muito pressionado por Mike Rockenfeller, da Audi, que ainda não havia feito seu pit-stop. Na 27ª volta da corrida, finalmente o alemão ultrapassou Farfus e ganhou a momentânea décima posição.

Spengler realizou a primeira das duas paradas obrigatórias na volta 28. Assim, a liderança foi herdada por Gary Paffett, da Mercedes, que completava dobradinha com o novato Pascal Wehrlein. O canadense da BMW retornou dos pits na quarta colocação da prova. Mas um giro depois, foi a vez de Paffett realizar sua parada, voltando atrás de Christian Vietoris, que estava logo atrás de Farfus, piloto que ocupava a nona colocação provisória.

Vestindo as cores do Stuttgart, que foi derrotado pelo Bayern de Munique na final da Copa da Alemanha no último sábado, Wehrlein parou na volta 31 e devolveu a liderança da corrida para Spengler. Bruno figurava na ponta e era seguido por Wittmann e Dirk Werner, que aproveitou os pneus macios para avançar à terceira posição. Rockenfeller seguia sem paradas e aparecia em quarto, logo à frente de Farfus.

No giro 38, o brasileiro voltou aos boxes para efetuar sua derradeira parada, calçando novos pneus duros para as últimas voltas da corrida. Farfus voltou em oitavo, à frente de Werner e atrás de Molina, que ainda tinha um pit-stop pendente, e Timo Glock, que acertou na estratégia e já havia feito suas duas trocas de pneus. Por sua vez, Spengler tinha a liderança sob controle depois de voltar aos pits na 41ª volta.

O canadense voltou na quarta colocação. O líder era Rockenfeller, que vinha sendo escoltado por Christian Vietoris. Entretanto, ambos ainda tinham de ir aos boxes. Wehrlein era o terceiro, mas também precisava efetuar mais uma parada. Mesmo com as mais variadas estratégias, nenhuma parecia ser boa o bastante para tirar de Spengler uma vitória praticamente certa.
Timo Glock comemora seu primeiro pódio como piloto do DTM (Foto: BMW Motorsport/Facebook)

A estratégia de Rockenfeller foi bem-sucedida, tanto que o alemão voltou à frente de Farfus, subindo para a quarta colocação. Vietoris e Wehrlein, no entanto, retornaram à prova atrás do brasileiro, que vinha sendo muito pressionado por Mattias Ekström. Depois de muita luta e um contato entre os dois, o experiente piloto da Audi ganhou a quinta posição do brasileiro.

Farfus não vinha tendo bom rendimento no fim da corrida, tanto que o piloto era pressionado por Vietoris, que era seguido de perto por Werner e Paffett. Ainda assim, o brasileiro resistiu na sexta colocação num dia que não lhe foi totalmente favorável, mas que foi muito positivo para a BMW como um todo. 

Spengler consolidou a supremacia da montadora bávara e confirmou seu favoritismo, vencendo pela primeira vez no ano. O pódio foi completado por Wittmann, que cumpriu ótima performance ao longo do fim de semana, e por Glock, que acertou na estratégia nesta corrida após ter largado em 11º.

DTM, Spielberg, Red Bull Ring, final:

1 Bruno SPENGLER CAN Schnitzer BMW 1:08:35.249 47 voltas
2 Marco WITTMANN ALE MTEK BMW +1.550  
3 Timo GLOCK ALE MTEK BMW +6.504  
4 Mike ROCKENFELLER ALE Phoenix Audi +9.183  
5 Mattias EKSTRÖM SUE Abt Sportsline Audi +10.260  
6 Augusto FARFUS BRA RBM BMW +14.299  
7 Christian VIETORIS ALE HWA Mercedes +14.884  
8 Dirk WERNER ALE Schnitzer BMW +15.548  
9 Gary PAFFETT ING HWA Mercedes +16.207  
10 Pascal WEHRLEIN ALE Mücke Mercedes +17.462  
11 Adrien TAMBAY FRA Abt Audi +21.550  
12 Robert WICKENS CAN Mücke Mercedes +26.499  
13 Daniel JUNCADELLA ESP Mücke Mercedes +26.927  
14 Miguel MOLINA ESP Phoenix Audi +27.704  
15 Edoardo MORTARA ITA Rosberg Audi +29.113  
16 Timo SCHEIDER ALE Abt Sportsline Audi +29.470  
17 Filipe ALBUQUERQUE POR Rosberg Audi +31.834  
18 Jamie GREEN ING HWA Mercedes +32.854  
19 Andy PRIAULX ING RBM BMW +1:10.907  
20 Roberto MERHI ESP Persson Mercedes +1:19.828  
21 Martin TOMCZYK ALE RMG BMW NC  
22 Joey HAND EUA RMG BMW NC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube