Ainda sem vitória em Le Mans, Di Grassi sai de cabeça erguida: “É importante que você dê o seu melhor, e fizemos isso”

Não foi desta vez que Lucas Di Grassi saiu vitorioso das 24 Horas de Le Mans. Mas o brasileiro ficou satisfeito, não com o resultado, mas com o trabalho realizado pela Audi apesar da derrota na prova mais importante do ano

O sonho de se tornar o primeiro brasileiro a vencer as 24 Horas de Le Mans precisará esperar mais um ano. Lucas Di Grassi, junto de Loïc Duval e Oliver Jarvis, terminou em quarto lugar nesta edição da corrida mais importante do endurance, mas disse que deixa o Circuit de la Sarthe com a cabeça erguida.

"Minha terceira Le Mans e eu cruzei a linha de chegada pela terceira vez. Fui segundo uma vez, fui terceiro em outra, e agora, quarto. Então ainda falta o primeiro lugar. Mas isso é automobilismo: às vezes você vence, às vezes os outros vencem", comentou o piloto de 30 anos.

A corrida ficou mais difícil para o Audi #8 antes mesmo de Di Grassi entrar no carro. Na terceira hora da prova, Loïc Duval se envolveu em um acidente ao se aproximar de um pelotão mais lento de carros das classes GTE em um trecho com sinalização contraditória da direção de prova. No local, havia uma bandeira verde e uma luz amarela. A orientação é que prevaleça a bandeira, mas nem todos a seguiram.

Duval, que foi isentado de culpa pela direção de prova e pelos chefes da Audi, lamentou não ter tido "o pouco de sorte que é preciso" em Le Mans.

determinarTipoPlayer(“15505194”, “2”, “0”);

Após o acidente, Duval retornou aos boxes e entregou o carro a Di Grassi em um pit-stop que durou menos de cinco minutos apesar da necessidade de se promover extensos reparos. O brasileiro até começou uma boa recuperação e chegou a andar novamente na volta do líder, mas ele e seus colegas não conseguiram mais alcançar a Porsche.

"Para mim, é importante que você dê o seu melhor. E nós fizemos isso, sem dúvida. Podemos sair com a nossa cabeça erguida, pois fizemos uma corrida fantástica, ainda que tenhamos sido derrotados pela Audi desta vez. Mas isso nos deixa mais fortes e deve nos motivar a trabalhar ainda mais duro para que possamos nos recuperar nas próximas corridas do Mundial e em Le Mans em 2016", concluiu o brasileiro.

Di Grassi agora tem duas semanas para se preparar para outro fim de semana importantíssimo em sua temporada: em Londres, nos dias 27 e 28 de junho, decidirá o título do primeiro campeonato da F-E contra Nelsinho Piquet e Sébastien Buemi. Piquet é quem está em vantagem.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube