Endurance

Alonso vê maior experiência e “ambiente competitivo” como trunfos na busca por vitória em Daytona

Fernando Alonso se tornou mais experiente no endurance e agora defende a Wayne Taylor Racing, considerada “muito competitiva”. São os elementos do espanhol para abrir 2019 com vitória nas 24 Horas de Daytona
Warm Up / Redação GP, de Berlim
Um ano se passou entre a primeira e a segunda aparição de Fernando Alonso nas 24 Horas de Daytona. Pouco tempo, mas que bastou para o espanhol se fortalecer como candidato à vitória em uma das principais corridas do endurance americano. Na corrida dos dias 26 e 27 de janeiro, o objetivo de Alonso é colocar em prática o aprendizado acumulado com corridas de longa duração em 2018.
 
“Venho para Daytona esse ano com muito mais experiência”, disse o espanhol, perguntado pela revista americana ‘Racer’. “Não é minha primeira vez em corrida de endurance. Agora conheço o tráfego, a noite e o traçado também. Esse ano estou em um ambiente muito competitivo, com uma equipe muito competitiva, que teve muito sucesso aqui em Daytona. Espero ser mais competitivo e aproveitar mais a corrida esse ano”, seguiu.
 
A estreia de Alonso em Daytona em 2018 veio com muita expectativa, mas sem resultados grandiosos. O espanhol, acompanhado de Lando Norris e Phil Hanson, não conseguiu se consolidar na briga pela vitória. O buraco ficou mais fundo com o passar das horas: problemas mecânicos fizeram o trio da United Autosports terminar em 38º no geral, 90 voltas atrás dos vencedores Filipe Albuquerque, João Barbosa e Christian Fittipaldi.
Fernando Alonso abre 2019 disputando as 24 Horas de Daytona (Foto: FIA/WEC)
“A F1 pode ter um ambiente muito cruel às vezes. Precisamos controlar as expectativas, não depois de três corridas e testes passados, coisa que neste esporte acontece com muita frequência. Ele vai ter tempo para se desenvolver. É um ambiente de muita pressão, e a primeira coisa que se faz na F1 é comparar com seu companheiro de equipe”, comentou o norte-americano.
A segunda aparição de Alonso em Daytona vem acompanhada de uma troca de equipe. O espanhol agora representa a forte Wayne Taylor Racing, vencedora das 24 Horas de Daytona em 2005 e 2017. A mudança de patamar, curiosamente, foi intermediada por Zak Brown – além de chefe da McLaren, fundador da United Autosports.
 
“Encontrei o Fernando na corrida do ano passado”, recordou Wayne Taylor. “Pouco depois, o Zak Brown veio e começamos a falar sobre isso. Fernando pareceu muito interessado, mas as negociações travaram e começamos a falar com outros pilotos. De uma hora para outra, o Zak perguntou se ainda tínhamos uma vaga para o Fernando, e nós dissemos ‘claro’”, encerrou.
 
Fernando Alonso faz parte de um quarteto em 2019. O espanhol corre ao lado de Kamui Kobayashi, Jordan Taylor e Renger van der Zande. A corrida na Flórida abre o calendário do espanhol, que também conta com aparições no Mundial de Endurance pela Toyota.