Endurance

BMW muda planos para 2020, abandona WEC e confirma foco em DTM e Fórmula E

Diferente da rival Mercedes, BMW seguirá competindo no DTM, especialmente após foco da categoria em expansão internacional. Montadora anunciou que deixará o WEC após 24 Horas de Le Mans e IMSA será prioridade no endurance

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
A BMW confirmou o seu programa para a próxima temporada e deixará o WEC. A montadora compete na categoria LMGTE Pro e tem o brasileiro Augusto Farfus como um de seus pilotos. O foco dos alemães será na Fórmula E, DTM, no IMSA e focando também nas competições de sim racing e no Superbike.
 
Diretor do grupo BMW Motorsport, Jens Marquardt explicou que a permanência no IMSA, e afirmou que o WEC não se encaixa com o futuro da montadora, e por isso deixarão a categoria após as 24 Horas de Le Mans, que acontecerão em junho. O carro #81 será pilotado por Nick Catsburg, Martin Tomczyk e Phillip Eng, já o #82 será guiado por Antônio Félix da Costa, Augusto Farfus e Jesse Krohn.
 
"O IMSA tem um importante papel para nós na América do Norte. Os Estados Unidos são um importante mercado para a BMW, então se encaixa no nosso plano de ligação com nosso modelos BMW M8 GTE”, declarou Marquardt.
 
Não competiremos no WEC daqui para frente. Portanto, as 24 Horas de Le Mans serão outro destaque para nós. Aprimorando nosso foco para o futuro, continuar nosso envolvimento no WEC nos próximos anos não se encaixa com a nossa direção. A presença da BMW no esporte a motor é protegida pela DTM e pelo IMSA, mesmo sem competir em um Mundial. Queremos agradecer a BMW Team MTEK pela dedicação nos últimos anos, e esperamos que eles façam bom progresso", completou.
António Félix da Costa é piloto da BMW (Foto: Michelin)
O diretor também falou sobre a confiança da BMW na Fórmula E. A temporada 2018-19 foi a primeira com participação dos alemães, que já brigam pelo título com o português Antônio Félix da Costa, que venceu o eP de Ad Diriyadh e está em quarto lugar no campeonato.
 
"Fórmula E provou ser uma plataforma fantástica para mostrarmos nossas especialidades na área de eletromobilidade e foco em outros tópicos. Nossa entrada na temporada 5 foi um sucesso, e vencemos logo na primeira corrida. Nosso envolvimento aqui é a longo prazo. A Fórmula E não é só esporte a motor, é um envolvimento além. Para nós, é importante ter uma plataforma para demonstramos nossa perícia nos maiores campos de inovação da indústria automobilística. O que é importante para nós é o custo-benefício na Fórmula E. Segue positivo, mesmo com novos competidores entrando.
Marco Wittman é um dos pilotos da BMW no DTM (Foto: Reprodução/BMW)
Ao contrário da Mercedes, que abandonou o DTM para investir na Fórmula E, a BMW anunciou a permanência na principal categoria de turismo da Alemanha. Marquardt citou os avanços que a DTM fez com a introdução de um novo regulamento e a chegada da Aston Martin, ajudando a internacionalizar a marca.
 
"Como a introdução de um novo regulamento na Classe 1, o novo motor turbo, nova montadora e importante passo para a internacionalização, o DTM embarcou em uma jornada promissora. Agora é importante continuar, acreditamos na categoria, e com total ajuda da DTM em expandir sua presença internacional”, completou.
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.