Endurance

Brasileiros participam de reality-show que tem como prêmio vaga em equipe das 24 Horas de Le Mans

Os pilotos brasileiros Gustavo Lima e Lukas Moraes, além de nomes como Sam Brabham, Dino Zamparelli e Conor Daly, estão entre os 24 pilotos que vão participar do programa “Race To 24”, um reality show organizado pela SARD-Morand que vai dar ao vencedor uma vaga nas 24 Horas de Le Mans e nas etapas seguintes da temporada do Mundial de Endurance
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Lukas Moraes comemora vitória no pódio de Interlagos (Foto: Duda Bairros/Vicar)
O mundo dos 'reality shows' chegou de vez no automobilismo. Depois de anunciado o projeto para um programa de realidade da Nascar, agora é a vez do WEC entrar na baila. O projeto vai contar com os brasileiros Gustavo Lima e Lukas Moraes e outros 22 pilotos, e o vencedor vai disputar as 24 Horas de Le Mans e a temporada do Mundial de Endurance.
 
O programa, chamado "Race To 24", que será transmitido online, é organizado pelo equipe SARD-Morand. Os 24 pilotos, vindos de 17 países diferentes, é encabeçado pelo chefe da equipe, Benoît Morand, e o piloto austríaco Christian Klien, ex-F1.
 
Serão 12 episódios do 'BBB' do automobilismo onde os pilotos irão enfrentar provas técnicas e mentais em locais como os Alpes Suíços, Abu Dhabi, Fuji e na própria pista de Le Mans. 
Gustavo Lima (Foto: Jakob Ebrey)
O vencedor vai correr também no restante da temporada do WEC no carro #43, ao lado de Pierre Ragues e Oliver Webb, na categoria LMP2.
 
"Estou muito contente por estarmos fazendo isso. Os espectadores vão se surpreender com o quão difícil é o desafio de correr em Le Mans. Estamos certos de que todos ficarão completamente envolvidos em todo o processo de seleção, que terá uma abordagem inteligente e será uma história muito humana", disse Morand.
Race to 24 (Race: Divulgação)
Lima disputou a F4 Inglesa na última temporada, além de participar também da F-Renault Alps na Europa. Em 2015, o piloto vai disputar o Brasileiro de Turismo. 
 
"Disputar uma corrida tão importante como as 24 Horas de Le Mans é um sonho para qualquer piloto. Participar da competição vai ser muito interessante, e uma experiência incrível para minha carreira, tenho certeza que vou aprender muito. Uma chance como esta não aparece todo dia, então estou muito empolgado para começarem os desafios", falou.
 
Já Moraes é o atual vice-campeão da F3 Brasil e também tem experiência europeia tendo corrido na F-Abarth Italiana.
 
"Estou extremamente contente com a oportunidade de participar do Race to 24! Só de pensar em disputar as 24 Horas de Le Mans já é um sonho. Estar entre esses 24 pilotos me deixa muito feliz, é um reconhecimento de tudo que tenho feito nesses últimos anos. Será uma competição muito acirrada e vou chegar bem preparado para dar o meu máximo e tentar ir o mais longe possível." 
 
O programa começa em 26 de março e conta com outros nomes conhecidos como Conor Daly e Sam Brabham, neto de Jack Brabham. A prova em Le Mans está marcada para 13 de junho.
 
UM OUTRO MASSA

Confiança renovada. Talvez seja este o principal ponto positivo da mudança de Felipe Massa para a Williams. A troca de equipe no início de 2014, nas palavras do próprio piloto, foi uma virada na carreira. Há um ano na Williams, é Felipe Massa quem faz a avaliação de que sua confiança está “muito acima” do que nos tempos de Ferrari. O que aconteceu entre 2010 e 2013 foi deixado no passado. “Estou muito bem. Consegui dar uma virada naquilo que estava acontecendo e que eu estava passando na Ferrari. Estou muito bem, feliz, 100% motivado e com uma confiança muito acima do que eu estava quando saí da Ferrari”, diz o piloto de 33 anos em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO no motorhome da Williams em Jerez de la Frontera, durante o primeiro teste da pré-temporada.

Confira a entrevista exclusiva completa com Felipe Massa no GRANDE PRÊMIO
MISSÃO A CUMPRIR

"Vou ganhar outro campeonato antes de me aposentar". É o que diz Pat Symonds, diretor-técnico da Williams e um dos pilares do renascimento da equipe de Grove. O veterano falou em uma entrevista ao site oficial da F1 sobre como encontrou a Williams em 2013, o que pensa do futuro da equipe, da categoria e de si mesmo e analisou seus pilotos. 

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO
 A ODISSEIA DE ANDRÉ SUGUITA

Trader do mercado financeiro, André Suguita, paulista de 34 anos, aproveitou uma pausa em suas atividades em bancos de investimento para montar em um quadriciclo Can-AM Renegade e encarar os 9.295 km do Dakar — 4.752 deles de trecho cronometrado. Recém-chegado da aventura por Argentina, Bolívia e Chile, Suguita conversou com o GRANDE PRÊMIO e deu um relato entusiasmado de sua aventura. Décimo colocado na edição 2015 e primeiro brasileiro a completar o Dakar a bordo de um quadriciclo, André sentiu na pele as dores, os medos e as alegrias da maior prova off-road do mundo. Em ‘A Odisseia de André Suguita’, o GP traz um impressionante relato em três capítulos do brasileiro que realizou um sonho de infância e, de quebra, trouxe na bagagem lições que levará para toda a vida.
Dakar.

Leia mais no GRANDE PRÊMIO