Endurance

Chico Longo é campeão do Endurance Brasil 2018. Xandy e Xandinho Negrão vencem 3h de Tarumã

Chico Longo, que teve Daniel Serra e Marcos Gomes como companheiros de equipe ao longo do ano, faturou o título do Endurance Brasil 2018 em Tarumã com um Lamborghini Huracán da Via Itália/TMG Racing. A vitória no geral ficou com a dupla formada por Xandy e Xandinho Negrão
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Festa da Via Itália/TMG Racing, a campeã entre as equipes do Endurance Brasil 2018 (Foto: Bruno Terena)
Terminou no último sábado (17) a temporada 2018 do Endurance Brasil. A grande final foi realizada com a disputa das 3 Horas de Tarumã e coroou os campeões do ano. A vitória na prova derradeira do campeonato ficou com Xandy e Xandinho Negrão, que aceleraram ao longo da temporada com o Mercedes AMG GT3 #09 da Scuderia 111. O título, porém, ficou com Chico Longo. O piloto, que correu a maior parte do campeonato com Daniel Serra e dividiu a condução do Lamborghini Huracán #19 também com Marcos Gomes, faturou a taça mais cobiçada do endurance nacional representando a Via Itália/TMG Racing, que ficou com o título de melhor equipe no geral e na classe GT3.
 
“Quero, em primeiro lugar, parabenizar muito o trabalho da equipe Via Itália/TMG Racing por esse grande ano. Tivemos como principais adversários meus grandes amigos Xandy e Xandinho, que foram adversários fortes até o final. Mas nós procuramos ir somando pontos, buscando bons resultados na busca deste título. Tive o apoio de dois pilotos incríveis, que são o Daniel Serra e o Marquinhos Gomes, que me ajudaram a ganhar esse título. Só agradecer a todo mundo. Estou muito feliz”, comemorou o campeão.
A festa do campeão: Chico Longo fatura o título do Endurance Brasil 2018 (Foto: Bruno Terena)
Atual campeão da Stock Car, Serra teve de se ausentar de algumas etapas em virtude de compromissos no exterior, sendo substituído por Marcos Gomes. Por isso, Longo foi declarado campeão único no geral por ter sido o piloto que mais somou pontos no total.
 
Com um grid recheado de grandes carros e protótipos, como o AJR #65 guiado por Nilson e José Roberto Ribeiro, que partiram da pole, as 3 Horas de Tarumã tiveram a vitória de Xandy e Xandinho Negrão na classificação geral, com o Lamborghini de Longo e Serra em segundo e o Porsche 911 #70, guiado por Ricardo Maurício e Miguel Paludo, fechando o top-3.
 
“Ganhar é sempre bom. Deu tudo certo para nós, consegui me adaptar bem porque passei quarenta dias parado com um problema que tive no pé, que nos impossibilitou inclusive de participar da etapa do Velopark, e aí vencemos essa”, festejou Xandy Negrão.
Largada das 3 Horas de Tarumã (Foto: Bruno Terena)
Xandinho endossou o discurso do pai. “Estávamos bem perto nos pontos, tanto nós quanto a Lamborghini ou o Porsche, disputando o campeonato até a última prova, e isso mostra o equilíbrio da categoria. Foi um ano muito bom, dividindo o cockpit com meu pai. Quero parabenizar toda a equipe que também fez um bom trabalho nesta temporada”, destacou.
 
Na classe P1, o grande campeão da temporada foi Emílio Pardon, que acelerou o protótipo AJR ao longo do campeonato, enquanto o vice-campeonato ficou com dividido entre Cláudio Ricci, Fernando Poeta e Beto Giacomello. O campeão destacou os pilotos que o ajudaram a conquistar a taça em 2018. “Muito feliz com esse título. Agradeço a todos os pilotos que dividiram os carros comigo: Henrique Assunção, Fernando Ohashi, Fernando Fortes, Marcelo, César Ramos e a equipe JLM por toda a dedicação nesta temporada. Foi um grande ano, que encerrou com o título”, vibrou.
 
Já na categoria P2, o título ficou com Mauro Kern e Paulo Sousa, que aceleraram o protótipo Tubarão #32 e lutaram até o fim com o protótipo MRX #75 guiado por Henrique Assunção, Marcelo Vianna, Fernando Ohashi e Emílio Padron, que venceram a etapa final em Tarumã. Foi o bicampeonato da dupla. “Fechamos o ano como bicampeões brasileiros de Endurance na P2. Henrique Assunção, Emílio Padron, Fernando Fortes e Fernando Ohashi foram adversários formidáveis durante o ano todo e venceram de forma brilhante esta prova final na P2. Começamos o ano mal, com uma quebra logo na primeira prova. Depois disso, três vitórias, dois segundos e um terceiro lugar nos asseguraram o título com uma margem bem estreita sobre o quarteto do carro #75. E belas lições para a vida”, disse Kern.
Pódio com festa para Xandinho e Xandy Negrão, vencedores das 3h de Tarumã (Foto: Bruno Terena)
“Competição saudável, espírito de equipe, amizade, ajuda mútua, superação, foco, estratégia e, acima de tudo, persistência. Sói tenho a agradecer ao Paulo Sousa, grande amigo e parceiro nesta fantástica aventura. A todos os amigos da MC Tubarão, equipe dos sonhos. E a todos que nos ajudaram de diferentes formas e torceram por nós durante todo este ano”, acrescentou o campeão.
 
Na categoria GT4, o título ficou com Henry Visconde, com Arthur Caleffi em segundo lugar e Sergio Ribas em terceiro. E na classe P3, Rafael Simon e Gustavo Simon confirmaram o título, com Gustavo Tomazini e Gustavo Frey terminaram a temporada 2018 do Endurance Brasil como vice-campeões.